Número 22
II
SÉRIE

Quarta-feira, 27 de Maio de 2020

REGIÃO ADMINISTRATIVA ESPECIAL DE MACAU

      Anúncios notariais e outros

第 一 公 證 署

證 明

福圖尼烏斯學會(澳門)

公佈的目的,茲證明上述社團的設立章程文本自二零二零年五月十五日,存放於本署的社團及財團存檔文件內,檔案組1號87/2020。

福圖尼烏斯學會(澳門)章程

第一章

總則

第一條

名稱

本會中文名稱為“福圖尼烏斯學會(澳門)”。

第二條

宗旨

本會為非牟利團體。宗旨為:

1. 培養多元文化及全球視野的世界公民;

2. 開展多元文化與國際政治經濟的知識推廣、教育、論壇、會議等活動;

3. 推廣本地區的多元文化及經濟政治的發展經驗;

4. 促進廣泛的國際交流與合作運動,致力于多元文化及國際政經研究走向全球化。

第三條

會址

本會會址設於澳門台山新城市商業中心第一期2樓AY1鋪。

第二章

會員

第四條

會員資格

凡贊成本會宗旨及認同本會章程者,均可申請為本會會員。經本會理事會批准後,便可成為會員。

第五條

會員權利及義務

(一)會員有選舉權及被選舉權,享有本會舉辦一切活動和福利的權利。

(二)會員有遵守會章和決議,以及繳交會費的義務。

第三章

組織機關

第六條

機關

本會組織包括會員大會、理事會、監事會。

第七條

會員大會

(一)本會最高權力機關為會員大會,負責制定或修改會章;選舉會員大會主席團、理事會和監事會成員;決定會務方針;審查和批准理事會工作報告。

(二)會員大會主席團設會長一名、副會長及秘書各若干名。每屆任期為三年,可連選連任。

(三)會員大會每年舉行一次,至少提前八天透過掛號信或簽收之方式召集,通知書內須註明會議之日期、時間、地點和議程,如遇重大或特別事項得召開特別會員大會。

(四)修改本會章程之決議,須獲全體會員四分之三的贊同票;解散本會的決議,須獲全體會員四分之三之贊同票。

(五)本會在不違反法律規定及本會章程的原則下,得制定本會內部規章。內部規章之解釋、修改及通過之權限均屬會員大會。

第八條

理事會

(一)本會執行機關為理事會,負責執行會員大會決議和日常具體會務。

(二)理事會由最少三名或以上單數成員組成,設理事長一名、副理事長及理事各若干名。每屆任期三年,可連選連任。

(三)理事會議每年召開一次。會議在有過半數理事會成員出席時,方可議決事宜,決議須獲出席成員的絕多數贊同票方為有效。

第九條

監事會

(一)本會監察機關為監事會,負責監察理事會日常會務運作和財政收支。

(二)監事會由最少三名或以上單數成員組成,設監事長一名、副監事長及監事各若干名。每屆任期為三年,可連選連任。

(三)監事會議每年召開一次。會議在有過半數監事會成員出席時,方可議決事宜,決議須獲出席成員的絕多數贊同票方為有效。

第四章

附則

第十條

經費

本會經費源於會員會費及各界人士贊助,倘有不敷或特別需用款時,得由理事會決定籌募。

二零二零年五月十五日於第一公證署

公證員 李宗興


第 一 公 證 署

證 明

澳門西聯農場聯誼協會

公佈的目的,茲證明上述社團的設立章程文本自二零二零年五月十八日,存放於本署的社團及財團存檔文件內,檔案組1號88/2020。

澳門西聯農場聯誼協會

總則

第一條——本會中文名為「澳門西聯農場聯誼協會」,葡文名稱為“Associação Amizade da Fazenda Sai Lun de Macau”,英文名稱為“Sai Lun Farm Friendship Association of Macau”

第二條——本會設於澳門高士德商業中心群隊街52號,經會員大會決議,會址可遷往任何地方。

第三條——本會為非牟利組織,為推動在澳門祖籍為海南的鄉親與家鄉加強聯擊及交流,維護會員的合法權益、發揚互助精神及開展社團工作。以聯絡鄉親,推動海南鄉親及青少年活動,發揚愛國、愛澳、關心社會的優良傳統,配合澳門特別行政區政府依法施政,服務鄉梓社群為宗旨。本會為無限期組織。

第四條——為貫徹上述所指的目標,本會會舉辦、參與各方面的活動、出版、講座、展覽、課程、慈善活動、外訪、大眾傳媒和一切有助推動及與加深家鄉聯擊之各類形式活動。

第五條——凡居於本澳海南籍,熱愛海南之人士,年齡十八歲以上,無不良行為者,由壹名本會會員介紹,經理事會審批後成為會員。

第六條——會員之權利:

A. 委派代表出席會員大會會議及表決;

B. 對本會活動提出建議及意見之權利;

C. 有退會之自由,但應向理事會提出書面申請,以作備案,若會員不遵守會章及損害本會聲譽及利益者,經理事會議決後,可取消其會員資格;

D. 凡本會會員有權參加會員大會,有選舉權及被選舉權,及參加本會舉辦一切活動及享有本會一切福利及權利。

第七條——會員之義務

A. 遵守會章及執行所有會員大會及理事會決議;

B. 積極參與及支持本會舉辦之各項活動,團結互助,推動會務之發展;

C. 不得作出任何破壞本會名譽或損害本會信用與利益的行徑;

D. 按時繳交納會費。

組織及職權

第八條——會員大會為本會之最高權力機關,設有會長壹名,副會長若干名,其職權為;

A. 批准及修改本會會章;

B. 決定及檢討本會一切會務;

C. 推選會長、副會長、理事會成員及監事會之成員;

D. 通過及核准理事會提交之年報。

第九條——會長負責領導本會一切工作,副會長協助會長工作,倘若會缺席時,由副會長暫代其職務。

第十條——會員大會每年進行一次會議,由理事會召集,並由會長或副會長主持,特別會員大會得由理事會或過半數會員聯名要求召開,但須提早在八天前以掛號信方式通知全體會員,召集書內指出會議之日期、時間、地點及議程。出席人數須過會員半數,會議方為合法。會長、副會長的任期為叁年,可連選連任。

第十一條——修改章程之決議,須召開會大會投票表決,並獲出席社員四分之三之贊同票方能通過。

第十二條——理事會由最少三名或以上單數成員組成,成員互選出理事長一名、副理事長一名、秘書一名,任期為叁年,可連選連任、理事會由理事長領導,倘理事長缺席時由副會長暫代其職務。

第十三條——理事會之職權為

A. 執行會員大會所有決議;

B. 規劃本會之各項活動;

C. 執行會務管理及按時提交工作報告;

D. 負責本會日常會務。

第十四條——理事會每兩個月舉行例會一次,特別會議得由理事長臨時召集。

第十五條——監事會由最少三名或以上單數成員組成,設監事長一人,副監事長一人,秘書一人。任期為叁年,可連選連任。

第十六條——監事會之職權為

A. 監督理事會一切行政決策;

B. 審核財務狀況及賬目;

C. 就監察活動編寫年度報告。

入會及退會

第十七條——凡申請入會者,須依手續填寫表格,由理事會審核批准,才能有效。

第十八條——凡會員因不遵守會章,未經本會同意,以本會名義所作出之一切活動而影響本會聲譽及利益,如經理事會半數通過,得取消其會員資格,所繳交之任何費用,概不發還,凡本會會員超過三個月或以上未交會費,則喪失會員資格及一切會員權利。

經費

第十九條——本會之經濟收入來源及其他

A. 會員會費;

B. 任何對本會的贊助及捐贈;

C. 倘有不敷或特別需用款時,得由理事會決定籌募之。

解散社團

第二十條——當有意解散社團時,需召開會員大會表決,並需獲全體社員四分之三贊同票方能通過。

附則

第二十一條——有關會員福利及其他各項事務,由理事會另訂細則補充。

第二十二條——本會章程未盡善之處,由會員大會修改。

二零二零年五月十八日於第一公證署

公證員 李宗興


第 一 公 證 署

證 明

澳門柳搖金曲藝會

公佈的目的,茲證明上述社團的設立章程文本自二零二零年五月十九日,存放於本署的社團及財團存檔文件內,檔案組1號89/2020。

澳門柳搖金曲藝會

章程

第一章

總則

第一條

名稱

本會中文名稱為“澳門柳搖金曲藝會”。

第二條

宗旨

本會為非牟利團體。宗旨為宏揚國粹,宣傳世遺粤劇曲藝文化,增進友誼,促進身心健康,團結澳門各社團,互相交流學習,共同為澳門繁榮作貢獻。

第三條

會址

會址設於澳門長壽大馬路238號樂富新邨樂民樓7樓AN。

第二章

會員

第四條

會員資格

凡贊成本會宗旨及認同本會章程者,均可申請為本會會員,經本會理事會批准,便可成為會員。

第五條

會員權利及義務

(一)會員有選舉權及被選舉權,享受本會舉辦一切活動和福利。

(二)會員有遵守會章和決議,以及繳交會費的義務。

第三章

組職機關

第六條

機關

本會組職機關包括會員大會丶理事會、監事會。

第七條

會員大會

(一)會員大會為本會最高權力機關,負責制定或修改會章;選舉會員大會主席團、理事會和監事會成員;決定會務方針;審查和批准理事會工作報告。

(二)會員大會主席團設主席一名、副主席一名及秘書一名。每屆任期為三年,可連選連任。

(三)會員大會每年舉行一次,至少提前八天透過掛號信或簽收之方式召集,通知書內須註明會議之日期、時間、地點和議程,如遇重大或特別事項得召開特別會員大會。

(四)修改本會章程之決議,須獲出席會員四分之三的贊同票。解散本會的決議,須獲全體會員四分之三贊同票。

第八條

理事會

(一)理事會為本會的行政管理機關,負責執行會員大會決議和管理法人。

(二)理事會由最少三名單數成員組成,設理事長一名,副理事長共兩名,理事若干名。每屆任期為三年,可連選連任。

(三)理事會會議每三個月召開一次,會議在有過半數理事成員出席時,方可決議事宜,決議須獲出席成員的絕對多數贊同票方為有效。

第九條

監事會

(一)監事會是本會監察機關,負責監察理事會日常會務運作和財政收支。

(二)監事會由最少五名單數成員組成,設監事長一名,副監事長一名,財務長一名,監事若干名。每屆任期為三年,可連選連任。

(三)監事會會議每三個月召開一次,會議在有半數監事會員出席時,方可議決事宜,決議須獲出席成員的絕對多數贊同票方為有效。

第四章

經費

第十條

經費

本會經費源於會員會費及各界人士贊助,倘有不敷或特別需要用款時,得由理事會決定籌募之。

二零二零年五月十九日於第一公證署

公證員 李宗興


第 一 公 證 署

證 明

粵港澳大灣區關愛服務協會

公佈的目的,茲證明上述社團的設立章程文本自二零二零年五月二十日,存放於本署的社團及財團存檔文件內,檔案組1號91/2020。

粵港澳大灣區關愛服務協會

第一章

總則

第一條——中文名稱:粵港澳大灣區關愛服務協會;葡文名稱:Associação de Serviço de Cuidado da Grande Baía Guangdong – Hong Kong – Macau;英文名稱:Guangdong – Hong Kong – Macau Greater Bay Area Care Service Association。本會會址:設於澳門黑沙環第一街59-63號文豐樓地下H座GD室。

第二條——宗旨

本會以「人」為本,以博愛精神回饋社會,關心、關愛粵港澳大灣區弱勢社群的需要,提供專業而多元的服務及活動,發揚愛國、愛澳、關心社會的優良傳統和社會責任,促進和發展粵港澳大灣區及其他地區的公益事業、教育、醫療、體育、文化、科技。

第三條——性質

本會為非牟利之慈善社會服務團體。

第二章

會員

第四條——加入

凡對本會宗旨認同者,願遵守本會章程,經填寫本會表格後,經理事會討論審核通過後,即可成為會員。

第五條——退出

會員退出須一個月前來函,通知本會理事會。

第六條——開除

凡會員日常言行蓄意損害本會聲譽者,經理事會決議,可開除該會員之會籍。

第七條——會員權利

(1)能參與會方舉辦之一切活動及享用本會的設施。

(2)可根據章程選舉或被選舉進入領導機關。

第八條——會員的義務

(1)維護本會的聲譽,促進會務進步和發展;

(2)遵守章程之規定;

(3)遵守領導機關的決議;

(4)繳交會費。

第三章

組織

第九條——本會設有下列機關:會員大會、理事會及監事會。

第十條——本會機關成員由會員大會選舉產生,任期為三年,可連選連任。

第十一條——會員大會

一、本會最高權力機關為會員大會,由全體會員組成。

二、除其他法定職責外,會員大會有權:

(1)討論、表決及通過修改本會章程;

(2)選出本會各機關成員;

(3)審議年度工作報告及財務報告。

三、會員大會設會長一人、副會長若干人,總人數必須為單數。

四、會長對外代表本會,對內領導本會工作。副會長協助會長工作,會長不能視事時,由副會長暫代其職務。

五、會員大會由理事會負責召開。

六、召開會員大會的通知書必須在開會之前最少十五天以掛號信方式通知全體會員,亦可透過由會員簽收之方式代替。召開會議通知書要列明會議日期、地點、時間及議程。

七、會員大會平常會議每年一月召開一次,特別會議由理事會或三分之二全體會員提議召開。

八、會員大會會議須至少半數會員出席才可舉行;若不足規定人數,半小時後作第二次召集,屆時不論出席人數多少,均為有效會議。

第十二條——理事會

一、本會理事會設理事長一人,副理事長,秘書,財務及理事若干人,總人數必須為單數。

二、理事會職能為;

(1)執行會員大會通過的決議;

(2)策劃、組織及安排本會之各項活動;

(3)處理日常會務及履行法律規定之其他義務。

三、理事會平常會議每三個月舉行一次,由理事長負責召開。

四、理事會得下設若干工作組,成員由理事互選兼任。

第十三條——監事會

一、本會監事會設監事長一人,副監事長和監事若干人,總人數必須為單數。其權限為:

(1)負責監察本會理事會之運作;

(2)查核本會財政賬目;

(3)就其監察活動編製年度報告;

(4)履行法律規定之其他義務。

二、監事會平常會議每年舉行一次,由監事長負責召開。

第十四條——經理事會提名,會長認為符合條件,本會得聘請社會知名人士為名譽顧問、名譽會長或顧問,以指導本會工作。

第四章

經費

第十五條——經費來源:

本會主要財政來源由會費,會員個人捐贈和資助。社會人士捐助;政府機關資助。

第五章

附則

第十六條——修章程序:

本章程如有不盡善之處,可經會員大會修章通過。修改本會章程之決議,須獲出席為此目的召開之會員大會的會員四分之三之贊同票。

第十七條——解散本會:

解散本會或延長本會存續期之決議,須獲全體會員四分之三之贊同票。

二零二零年五月二十日於第一公證署

公證員 李宗興


第 一 公 證 署

證 明

兒童多元化發展協會

公佈的目的,茲證明上述社團的設立章程文本自二零二零年五月二十日,存放於本署的社團及財團存檔文件內,檔案組1號90/2020。

兒童多元化發展協會

章程

第一章

總則

第一條

名稱

本會中文名稱為“兒童多元化發展協會”,英文名稱為“Children’s Diverse Development Association”。

第二條

宗旨

本會為非牟利社團,宗旨為致力於推動及研究兒童的多元化教育,為現時的家庭及兒童提供足夠的教育支持,使兒童在關鍵期打好良好的基礎,達到身心健全的發展。

第三條

會址

本會會址設於澳門俾利喇街6號廣利大廈第二座7樓G。

第二章

會員

第四條

會員資格

凡贊成本會宗旨及認同本會章程者,均可申請為本會會員。經本會理事會批准後,便可成為會員。

第五條

會員權利及義務

(一)會員有選舉權及被選舉權,享有本會舉辦一切活動和福利的權利。

(二)會員有遵守會章和決議,以及繳交會費的義務。

第三章

組織架構

第六條

機關

本會組織機關包括會員大會、理事會、監事會。

第七條

會員大會

(一)本會最高權力機關為會員大會,負責制定或修改會章;選舉會員大會主席、副主席、秘書和理事會、監事會成員;決定會務方針;審查和批准理事會工作報告。

(二)會員大會設主席、副主席及秘書各一名。每屆任期為三年,可連選連任。

(三)會員大會每年舉行一次,至少提前八天透過掛號信或簽收之方式召集,通知書內須註明會議之日期、時間、地點和議程,如遇重大或特別事項得召開特別會員大會。

(四)修改本會章程之決議,須獲出席會員四分之三的贊同票;解散本會的決議,須獲全體會員四分之三的贊同票。

第八條

理事會

(一)本會執行機關為理事會,負責執行會員大會決議和日常具體會務。

(二)理事會由最少三名或以上單數成員組成,設理事長、副理事長各一名,理事若干名。每屆任期為三年,可連選連任。

(三)理事會議每三個月召開一次。會議在有過半數理事會成員出席時,方可議決事宜,決議須獲出席成員的絕對多數贊同票方為有效。

第九條

監事會

(一)本會監察機關為監事會,負責監察理事會日常會務運作和財政收支。

(二)監事會由最少三名或以上單數成員組成,設監事長、副監事長各一名,監事若干名。每屆任期為三年,可連選連任。

(三)監事會議每三個月召開一次。會議在有過半數監事會成員出席時,方可議決事宜,決議須獲出席成員的絕對多數贊同票方為有效。

第四章

附則

第十條

經費

本會經費源於會員會費及各界人士贊助,倘有不敷或特別需用款時,得由理事會決定籌募之。

二零二零年五月二十日於第一公證署

公證員 李宗興


第 一 公 證 署

證 明

澳門康樂舞藝協會

公佈的目的,茲證明上述社團的設立章程文本自二零二零年五月二十一日,存放於本署的社團及財團存檔文件內,檔案組1號95/2020。

澳門康樂舞藝協會

章程

第一章

總則

第一條——本會名稱:澳門康樂舞藝協會。

第二條——本會地址:澳門黑沙環新街154號建華大廈第八座十六樓D室。

第三條——本會宗旨:

本會是一個非牟利的群眾性康樂文化藝術團體,以推廣中華文化藝術和推動本地廣大市民積極參與各項不同的康體文化藝術活動,努力提高廣大市民的舞蹈藝術的水準,進一步提高市民的體質為最終目標。積極參與社會的各項公益活動,組織和籌辦各項相關範籌的活動,以促進社會的繁榮穩定和發展作出貢獻。

第二章

會員

笫四條——會員資格:

(一)凡贊成本會宗旨及認同本會章程者,熱心參與本會各項活動,準時繳交會費,經辦理入會申請,獲本會理事會批准後,即可成為本會會員。

第五條——會員權利和義務:

(二)凡經申請參加本會獲批准成為本會會員者,有權參加會員大會的領導架構選舉和被選舉進入本會領導架構的權利,並可享有參加本會所舉辦的一切活動和享有福利。

(三)會員有義務維護本會的聲譽,遵守和執行各項章程規定和決議,促進本會的進步和發展,準時繳交會費。

(四)會員的言行如有違背本會紀律和有損本會聲譽,理事會有權保留追究之權利,並擁有終止其會員資格的權利。

第三章

組織機關

第六條——組織架構:

本會組織領導架構由:會員大會、理事會、監事會組成。領導架構所有成員由全體會員大會推薦,通過投票選舉選出,任期三年,連選可以連任。

第七條——會員大會:

會員大會是本會的最高領導和權力架構,主要負責制定和修改本會的各項大會章程,決定大會的各項方針和計劃,主持全體會員大會會議。會員大會每年最少召開全體大會一次,在有特別事項的情況下,需召開特別會員大會討論。會員大會的召集須最少提前八天以掛號信方式發出通知書,或最少提前八日透過簽收之方式而為之。召集書要列明會議的日期、時間、地點、和各項議程內容。修改本會章程之決議,須獲出席會員四分之三的贊同票;解散本會的決議,須獲全體會員之四分之三贊同票通過。

第八條——會員大會:

設會長一名、副會長若干名,秘書一名,總人數必須為單數。

第九條——理事會:

本會執行機關為理事會,負責執行會員大會決議和日常具體會務工作。理事會會議的召開,須有過半數理事會成員出席時方可議決事宜,決議須獲出席成員的過半數贊同票方可有效。

理事會設:

理事長一名,副理事長若干名,理事若干名,由最少三名或以上單數成員組成。

第十條——監事會:

本會監察機構為監事會,負責監察理事會日常會務運作和財務收支。並就其監察活動編制年度報告和履行法律及章程所載之其他義務。監事會會議須有過半數監事會成員出席時,方可議決事宜,決議須獲出席成員的過半數贊同票方為有效。

監事會設監事長一名,副監事長一名,監事若干名,由最少三名或以上單數成員組成。

第四章

經費

第十一條——經費:

本會經費來源於會員會費收入,或各界人士贊助。徜有需要時可向政府申請資助,或由理事會決定向社會籌募之,以保持會務活動的正常運行。

其它

第十二條——本會章程如有遺漏或不足,均以現行政府法例和法規為准。

二零二零年五月二十一日於第一公證署

公證員 蘇東尼(一等助理員代行)


第 一 公 證 署

證 明

澳門卓越舞蹈工作室

公佈的目的,茲證明上述社團的設立章程文本自二零二零年五月二十一日,存放於本署的社團及財團存檔文件內,檔案組1號94/2020。

澳門卓越舞蹈工作室

第一章

總則

第一條

名稱

本會中文名稱為澳門卓越舞蹈工作室,英文名稱為Macau Excellence Dance Studio 。

第二條

宗旨

本會為體育舞蹈團體。本會宗旨:為澳門培育拉丁舞以及標準舞(統稱體育舞蹈)精英運動員,推廣和提升本澳體育舞蹈之專業水平,從而達至與國際水平接軌,並定期舉辦對外的交流活動或賽事,藉此提高本澳青少年運動員的舞蹈技巧及素質。

第三條

會址

本會設於澳門黑沙環海邊馬路66號建華大廈第十四座7樓G。

第二章

會員

第四條

會員資格

凡贊成本會宗旨及認同本會章程者,均可申請為本會會員。經本會理事會批准後,便可成為會員。

第五條

會員權利及義務

(一)會員有選舉權及被選舉權,享有本會舉辦一切活動和福利的權利。

(二)會員有遵守會章和決議,以及繳交會費的義務。

第三章

組織機關

第六條

機關

本會組織機關會員大會、理事會、監事會。

第七條

會員大會

(一)本會最高權力機關為會員大會,負責制定或修改會章;選舉會員大會主席、副主席、秘書和理事會、監事會成員;決定會務方針,審查和批准理事會工作報告。

(二)會員大會設主席一名,副主席一名及秘書一名。每屆任期為三年,可連選連任。

(三)會員大會每年舉行一次,至少提前八天透過掛號信或簽收之方式召集,通知書內須註明會議之日期、時間、地點和議程,如遇重大或特別事項得召開特別會員大會。

(四)修改本會章程之決議,須獲出席會員四分之三的贊同票;解散本會的決議,須獲全體會員四分之三的贊同票。

第八條

理事會

(一)本會執行機關為理事會,負責執行會員大會決議和日常具體會務。

(二)理事會由最少三名或以上單數成員組成,設理事長、副理事長各一名及理事若干名。每屆任期為三年,可連選連任。

(三)理事會會議每三個月召開一次。會議在有過半數理事會成員出席時,方可議決事宜,決議須獲出席成員的絕對多數贊同票方為有效。

第九條

監事會

(一)本會監察機關為監事會,負責監察理事會日常會務運作和財政收支。

(二)監事會由最少三名或以上單數成員組成,設監事長、副監事長各一名及監視若干名。每屆任期為三年,可連選連任。

(三)監事會會議每三個月召開一次。會議在有過半數監事會成員出席時,方可議決事宜,決議須獲出席成員的絕對多數贊同票方為有效。

第四章

經費

第十條

經費

本會經費源於會員會費及各界人士贊助,倘有不敷或特別需用款時,得由理事會決定籌募之。

二零二零年五月二十一日於第一公證署

公證員 蘇東尼(一等助理員代行)


2.º CARTÓRIO NOTARIAL DE MACAU

CERTIFICADO

澳門文旅導賞協會

為着公佈之目的,茲證明,透過二零二零年五月十五日簽署的經認證文書設立了上述社團,其宗旨及住所均載於附件的章程內。該社團的設立文件和章程已存檔於本署2020/ASS/M2檔案組內,編號為107。

澳門文旅導賞協會

第一章

總則

第一條——本會定名為“澳門文旅導賞協會”,英文名稱為“Docents Association of Cultural Tourism of Macao”。

第二條——本會為非牟利機構。

第三條——本會的宗旨

(一)舉辦多元化的導賞活動及培訓,推廣澳門旅遊業和弘揚本土文化、藝術;

(二)推廣各類博物館、文化場地等導賞教育;

(三)舉辦學術研討會、講座、培訓課程、展覽、參觀交流等多種形式的學術活動;組織及統籌專家學者、文化愛好者通過上述形式活動推廣澳門歷史文化及藝術;

(四)接受個人、社團、政府部門、公私營機構的委託,承擔、組織與宗旨相符的研究任務和各種活動;

(五)團結文化導賞界以提升專業形象;

(六)編輯、出版符合本會宗旨的出版物。

第四條——本會會址於澳門瘋堂圍7號A,如有需要,會址可遷往其他地方。

第二章

會員

第五條——凡對澳門文化導賞有興趣人士,由本人提出申請,經本會理事會批准,即可成為會員。

第六條——會員可享有以下權利:

(一)出席會員大會,提出意見或建議;

(二)選舉與被選舉權;

(三)參與本會策劃的學術研究及活動。

第七條——會員應遵守以下義務:

(一)遵守會章及會員大會決議;

(二)參與、協助及支持本會的工作;

(三)若當選為本會機關成員,須履行任內之職責。

第三章

組織

第八條——本會之機關為:會員大會、理事會及監事會。

第九條——本會機關之成員由會員大會選舉產生,任期三年,連選得連任。

第十條——經理事會提名,本會得聘請社會知名人士和學者為名譽會長、學術顧問,以指導及參與本會工作。

第十一條——會員大會

(一)本會最高權力機關為會員大會,由全體會員組成。

(二)除其他法定職責外,會員大會有權:

(1)討論、表決及通過修改本會章程;

(2)選出本會各機關成員;

(3)制定本會工作方針;

(4)審議工作報告及財務報告。

(三)會員大會設會長一人,如有需要,可設副會長若干人,總人數必須為單數。

(四)會長對外代表本會,對內領導本會工作。副會長協助會長工作,會長不能視事時,由副會長暫代其職務。

(五)會員大會由理事會負責召開。

(六)會員大會每年舉行一次,至少提前八天透過掛號信或簽收之方式召集,通知書內須註明會議之日期、時間、地點和議程,如遇重大或特別事項得召開特別會員大會,特別會議由理事會、監事會或五分之三全體會員提議召開。

(七)會員大會會議須至少半數會員出席才可舉行,若不足規定人數,會議押後半小時舉行,不論出席人數多少,均為有效會議。

(八)修改本會章程之決議,須獲出席會員四分之三的贊同票;解散本會的決議,須獲全體會員四分之三的贊同票。

第十二條——理事會

(一)本會理事會設理事長一人,副理事長和理事若干人,總人數必須為單數。

(二)理事會職權為:

(1)執行會員大會通過的決議;

(2)策劃、組織及安排本會之各項活動;

(3)處理日常會務及履行法律規定之其他義務。

(三)理事會會議由理事長負責召開和主持。

(四)理事會得根據需要下設不同的部門、活動中心或工作小組。

第十三條——監事會

(一)本會監事會由三人或以上單數成員所組成,其中一人為監事長,如有需要,可設副監事長若干人,總人數必須為單數,其權限為:

(1)負責監察本會理事會之運作;

(2)查核本會財政賬目;

(3)履行法律規定之其他義務。

第四章

經費

第十四條——本會經費來源

(一)會員贊助、社會捐贈和政府機構資助;

(二)在本會宗旨所規限的範圍內開展活動或服務的收入及其他合法收入。

第五章

附則

第十五條——本會章程解釋權屬會員大會。

第十六條——本會章程如有未盡善處,得由理事會提請會員大會修改。

二零二零年五月十五日於第二公證署

一等助理員 梁錦潮Leong Kam Chio


2.º CARTÓRIO NOTARIAL DE MACAU

CERTIFICADO

澳門僑界海歸協會

為着公佈之目的,茲證明,透過二零二零年五月十五日簽署的經認證文書設立了上述社團,其宗旨及住所均載於附件的章程內。該社團的設立文件和章程已存檔於本署2020/ASS/M2檔案組內,編號為104。

澳門僑界海歸協會

章程

第一章

總則

第一條——本會中文定名為:“澳門僑界海歸協會"。

第二條——本會為非牟利社會團體,宗旨如下:

1. 澳門僑界海歸協會是由海外人才、海歸人才、海內外知外僑界人士、從事海內外科技文化交流合作的機構及個人自願組成,具有獨立法人資格的非牟利性社會團體,是凝聚廣大海外人才及海歸人才的組織。

2. 搭建海內外人才及科技交流合作的平台,為政府引才引智的橋樑和紐帶,是海外、海歸人才回國創新創業的人脈資源和項目合作的優質平台!

3. 協會吸引團結廣大的海內外僑界精英、海外海歸人才、海歸人才回國創新創業打造優質的人脈資源及項目合作平台;

4. 協會發揮人才薈萃、智力密集、青春活躍、聯繫廣泛的優勢,推動國際人才交流,支持留學人員自主創業;

5. 協會為會員提供專業及高素質富有成效的優質服務,提升海歸的社會責任感。參予澳門社會事務,為澳門特別行政區的社會穩定與經濟繁榮而努力。

第三條——本會會址設於澳門沙嘉都喇賈伯麗街31號。

第二章

會員

第四條——本會會員分為個人會員及團體會員;

1. 個人會員:凡居住在澳門之海歸人員及其眷屬,年齡在十八歲以上,願意遵守本會會章者,均得申請入會為個人會員。

2. 團體會員:凡經在澳門註冊之僑界組織,願意遵守本會會章者,均得申請入會為團體會員。

3. 申請入會,須有本會會員一人介紹,填寫申請表,提交有關證件副本及一吋半正面半身相片兩張,經會員拓展部審核理事會通過並繳納入會會費,方成為本會會員。

第五條——會員權利與義務:

一、選舉權及被選舉權;

二、對會務有批評及建議之權;

三、享受本會所辦各種福利、文教、康樂事業之權;

四、遵守會章及履行本會各項決議;

五、積極參加本會各項活動,推動會務發展及促進會員間之互助合作;

六、會員有繳納會費的義務;

七、會員積欠會費超過一年,經催收仍不繳納者,作自動退會論;

八、會員如有違反會章,經理事會決議,給予相應之處分。

第三章

組織

第六條­——會員大會:

一、會員大會為本會最高權力機關,由全體會員組成,決定及檢討本會一切會務,選舉會員大會主席團、理事會、監事會成員及修訂本會章程。

二、會員大會主席團、理事會、監事會,每屆任期三年。會長連選只可連任一屆,理事長、監事長連選可連任兩屆;其他連選得連任。

三、會員大會主席團成員互選產生會長一人,副會長若干人,且成員人數必為單數。

(一)會長任會員大會當然主席;會長負責對外代表本會,並領導及協調本會工作。

(二)副會長協助會長工作,會長缺席時,由會長委託副會長或理事長及副理事長代行會長職務。

(三)會長、副會長均可出席理、監事會召開的各次會議,有發言權。

四、本會首任會長為創會會長。

第七條——理事會:

(一)理事會設理事若干人,由理事互選產生理事長一人,副理事長若干人,理事會之總人數必須為三人或以上的單數。理事長主持日常會務工作,副理事長協助之。理事長為當然主席團成員。理事會下設機構如下:

設秘書長一人、副秘書長若干人。按照規章制度,執行理事會決議和日常工作。

1. 得設立特種委員會、部門或工作小組處理有關事宜。

(二)理事會職權:

1. 策劃會務,領導會員開展會務、積極參與社會事務及公益活動;

2. 核准日常財務收支;

3. 執行會員大會決議;

4. 協助本會籌募會務經費;

5. 必要時,得負責聘請、管理及任免辦公室受薪的工作人員。

第八條——監事會:

(一)監事會設監事若干人,由監事互選產生監事長一人,副監事長及監事若干人。監事會總人數必須為單數。監事長為當然主席團成員。

(二)監事會職權:

1. 監督會務發展;

2. 審查理事會財務報告;

3. 向會員大會提出意見書。

第四章

會議

第九條——會員大會每年舉行一次,理事會進行召集。在特殊情況下得提前召開,必要時,得召開特別會員大會。每次會議,必須提前八天以掛號信形式或者簽收的方式召集會員,召集書內應指出會議之日期、時間、地點及議程。會員大會之召開,須有過半數會員出席,方為有效。如法定人數不足,會員大會於超過通知書指定時間三十分鐘後作第二次召集,屆時不論出席人數多寡,會員大會均得開會,亦視為有效,但法律另有規定者除外。

第十條——理事會議每兩個月舉行一次,由理事長召集之;監事會議每六個月舉行一次,由監事長召集之。每隔六個月需召開一次理、監事聯席會議,由理事長及監事長共同召集之,必要時,均得召開理、監事臨時會議或理事會議。

第十一條——各種會議決議,均須經出席人數半數以上同意,方得通過。

第五章

經費

第十條——(一)團體會員入會需一次性繳納澳門幣貳仟元正。

(二)個人會員入會,普通會員會費每年繳納澳門幣伍拾元正。永遠會員一次性繳納澳門幣伍佰元正。

(三)本會認為有必要時,可進行募捐。

第十一條——本會所有財產的歸屬權為本會所有。會產限作租賃用途,收益撥作會務經費。

第六章

附則

第十一條——本章程經會員大會通過後生效。必須有四分之三以上出席會員贊同票通過。

第十二條——修章之決議,需由會員大會出席會員之四分之三之贊同票通過。

第十三條——有關解散之決議,需由全體會員四分之三之贊同票通過。

二零二零年五月十五日於第二公證署

一等助理員 梁錦潮Leong Kam Chio


2.º CARTÓRIO NOTARIAL DE MACAU

CERTIFICADO

澳門明德忠孝儒學協會

為着公佈之目的,茲證明,透過二零二零年五月十四日簽署的經認證文書設立了上述社團,其宗旨及住所均載於附件的章程內。該社團的設立文件和章程已存檔於本署2020/ASS/M2檔案組內,編號為56。

澳門明德忠孝儒學協會

章程

第一條

名稱

本會定名為“澳門明德忠孝儒學協會”,中文簡稱為“澳門忠孝儒學會”。

第二條

宗旨

本會以儒道思想及發揚歷代聖賢人格精神為規範,秉持忠孝傳家精神和道德仁義國本之禮來普化及宣揚社會教育,推動澳門社會大眾「愛國、忠孝、誠信、道德」的核心價值觀,以傳承中華傳統文化思想,弘揚中華優秀傳統文化,自强不息,克己修身,建立光明正大、樂觀奮鬥、廣大和諧的祥和社會為宗旨。深化澳門與世界各地華人傳統文化的聯繫與交流,共同努力為中華民族偉大復興貢獻智慧和力量。

第三條

會址

本會會址設在澳門提督馬路163-165號和合工業大廈4樓B室。

第四條

會員資格

任何認同本會宗旨之人士,經本會理事會批准得成為正式會員。

第五條

會員權利及義務

(一)會員有選舉權及被選舉權,及參與本會各項活動和享用本會各項福利之權利。

(二)會員必須遵守會章和決議,以及繳交會費的義務。

(三)會員有違反會章或破壞本會名譽者,理事會視其情節予以相應之處分,嚴重者處予開除會籍且永不錄用,其所繳交之各項費用概不發還。

第六條

機構

本會組織機關包括會員大會、理事會、監事會。本會各機關成員每屆任期為三年,可連選連任。

第七條

會員大會

(一)本會最高權力機關為會員大會,負責制定或修改會章;選舉會員大會主席團和理事會、監事會成員;決定會務方針;審查和批准理事會工作報告。

(二)會員大會主席團設會長一名、常務副會長一名及副會長若干名。

(三)會長職權:會長為本會會務最高負責人;負責主持會員大會;對外代表本會;會長可有授權常務副會長或副會長代行使其職權之權利。

(四)會長、常務副會長及副會長可出席理事會會議、常務理事會會議、監事會會議和理監事聯席會議,享有發言權及出席權。常務副會長及副會長協助會長工作。

(五)會員大會每年舉行一次,如遇重大或特別事項得召開特別會員大會。每次會員大會如法定人數不足,則於超過通知書上指定時間三十分鐘後作第二次召集,屆時不論出席人數多寡,會員大會均得開會。

(六)會員大會之召集須最少提前八日以掛號信方式為之,或最少提前八日透過簽收方式而為之,召集書內應指出會議之日期、時間、地點及議程。

(七)修改本會章程之決議,須獲出席會員四分之三的贊同票。

(八)解散本會的決議,須獲全體會員四分之三的贊同票。

第八條

理事會

(一)理事會由理事長一名、秘書長一名、副理事長、常務理事及理事若干名組成。理事會成員人數必須為單數。

(二)理事會的權限:

1)為本會之行政管理機關,負責履行本會的章程及會員大會之決議。

2)為策劃、管理及領導社團活動和代表本會對外之社交。

3)提交每年之帳目及行政報告。

4)決定接納新正式會員。

第九條

監事會

(一)監事會由監事長一名、副監事長及監事若干名組成,監事會成員人數必須為單數。

(二)監事會的權限:

1)為本會監察機關,負責監察理事會日常會務運作和財政收支。

2)審查理事會的年度報告書和財務報告書及監事理事會之工作。

第十條

經費

本會經費源於會員會費及各界人士贊助,倘有不敷或特別需用款時,得由理事會決定籌募之。

二零二零年五月十四日於第二公證署

一等助理員 梁錦潮Leong Kam Chio


CARTÓRIO NOTARIAL DAS ILHAS

CERTIFICADO

龍華體育會

為公佈的目的,茲證明上述社團的設立章程文本自二零二零年五月十八日起,存放於本署之“2020年社團及財團儲存文件檔案”第1/2020/ASS檔案組第21號,有關條文內容載於附件。

龍華體育會

章程

第一章

總則

第一條

名稱

本會中文名稱為“龍華體育會”,中文簡稱為“龍華”,葡文名稱為“Associação Desportiva Long Wa”,葡文簡稱為“Long Wa”,英文名稱為“Long Wa Sports Asso­ciation”,英文簡稱為“Long Wa”。

第二條

宗旨

本會為非牟利團體。宗旨是推廣體育活動,培養會員對運動的興趣,鍛鍊身體、建立自信;並鼓勵會員參與各項體育運動,促進個人身心健康發展。

第三條

會址

本會會址設於澳門打鐵斜巷1-3號華美大廈1樓C座。

第二章

會員

第四條

會員資格

凡贊成本會宗旨及認同本會章程者,均可申請為本會會員。經本會理事會批准後,便可成為會員。

第五條

會員權利及義務

(一)會員有選舉權和被選舉權,享有本會舉辦一切活動和福利的權利。

(二)會員有遵守會章和決議,以及繳交會費的義務。

第三章

組織機構

第六條

機構

本會組織機構包括會員大會、理事會、監事會。

第七條

會員大會

(一)本會最高權力機構為會員大會,負責制定或修改會章;選舉會員大會主席、副主席、秘書和理事會、監事會成員;決定會務方針;審查和批准理事會工作報告。

(二)會員大會設主席一名、副主席一名及秘書一名。每屆任期為三年,可連選連任。

(三)會員大會每年舉行一次,至少提前八天透過掛號信或簽收之方式召集,通知書內須註明會議之日期、時間、地點和議程,如遇重大或特別事項得召開特別會員大會。

(四)修改本會章程之決議,須獲出席會員四分之三的贊同票;解散本會的決議,須獲全體會員四分之三的贊同票。

(五)本會在不違反法律規定及本會章程的原則下,得制定本會內部規章。內部規章之解釋、修改及通過之權限均屬會員大會。

第八條

理事會

(一)本會執行機構為理事會,負責執行會員大會決議和日常具體會務。

(二)理事會由最少三名或以上單數成員組成,設理事長、副理事長及理事各一名。每屆任期為三年,可連選連任。

(三)理事會議每三個月召開一次。會議在有過半數理事會成員出席時,方可議決事宜,決議須獲出席成員的絕對多數贊同票方為有效。

第九條

監事會

(一)本會監察機構為監事會,負責監察理事會日常會務運作和財政收支。

(二)監事會由最少三名或以上單數成員組成,設監事長、副監事長和監事各一名。每屆任期為三年,可連選連任。

(三)監事會議每三個月召開一次。會議在有過半數監事會成員出席時,方可議決事宜,決議須獲出席成員的絕對多數贊同票方為有效。

第四章

附則

第十條

經費

本會經費源於會員會費及各界人士贊助,倘有不敷或特別需用款時,得由理事會決定籌募之。

二零二零年五月十八日於海島公證署

二等助理員 林潔如


CARTÓRIO NOTARIAL DAS ILHAS

CERTIFICADO

澳門粵港澳大灣區青年創業協會

為公佈的目的,茲證明上述社團的設立章程文本自二零二零年五月十八日起,存放於本署之“2020年社團及財團儲存文件檔案”第1/2020/ASS檔案組第20號,有關條文內容載於附件。

澳門粵港澳大灣區青年創業協會

章程

第一章

總則

第一條

名稱

本會中文名稱為“澳門粵港澳大灣區青年創業協會”,英文名稱為“Macau Guangdong-Hong Kong-Macao Greater Bay Area Youth Entrepreneurship Asso­ciation”。

第二條

宗旨

本會為非牟利團體。宗旨為以粵港澳大灣區青年人為對象,鼓勵與國際青年創業者互相交流及推動合作,配合粵港澳大灣區各政府政策,致力以粵港澳大灣區年青力量建設粵港澳大灣區,支持粵港澳大灣區邁向適度多元化的發展方向。

第三條

會址

本會會址設於澳門馬揸度博士大馬路431-487號南豐工業大廈11樓H座12室。

第二章

會員

第四條

會員資格

凡贊成本會宗旨及認同本會章程的粵港澳大灣區青年人士,均可申請為本會會員。經本會理事會批准後,便可成為會員。

第五條

會員權利及義務

(一)會員有選舉權及被選舉權,享有本會舉辦一切活動和福利的權利。

(二)會員有遵守會章和決議,以及繳交會費的義務。

第三章

組織機構

第六條

機構

本會組織機構包括會員大會、理事會、監事會。

第七條

會員大會

(一)本會最高權力機構為會員大會,負責制定或修改會章;選舉會員大會主席、副主席、秘書和理事會、監事會成員;決定會務方針;審查和批准理事會工作報告。

(二)會員大會設主席、副主席及秘書各一名。每屆任期為三年,可連選連任。

(三)會員大會每年舉行一次,至少提前八天透過掛號信或簽收之方式召集,通知書內須註明會議之日期、時間、地點和議程,如遇重大或特別事項得召開特別會員大會。

(四)修改本會章程之決議,須獲出席會員四分之三的贊同票;解散本會的決議,須獲全體會員四分之三的贊同票。

第八條

理事會

(一)本會執行機構為理事會,負責執行會員大會決議和日常具體會務。

(二)理事會由最少三名或以上單數成員組成,設理事長、副理事長及理事各一名。每屆任期為三年,可連選連任。

(三)理事會議每三個月召開一次。會議在有過半數理事會成員出席時,方可議決事宜,決議須獲出席成員的絕對多數贊同票方為有效。

第九條

監事會

(一)本會監察機構為監事會,負責監察理事會日常會務運作和財政收支。

(二)監事會由最少三名或以上單數成員組成,設監事長、副監事長及監事各一名。每屆任期為三年,可連選連任。

(三)監事會議每三個月召開一次。會議在有過半數監事會成員出席時,方可議決事宜,決議須獲出席成員的絕對多數贊同票方為有效。

第四章

經費

第十條

經費

本會經費源於會員會費及各界人士贊助,倘有不敷或特別需用款時,得由理事會決定籌募之。

二零二零年五月十八日於海島公證署

二等助理員 林潔如


CARTÓRIO NOTARIAL DAS ILHAS

CERTIFICADO

馬來西亞工藝大學校友會(澳門)

為公佈的目的,茲證明上述社團的設立章程文本自二零二零年五月二十日起,存放於本署之“2020年社團及財團儲存文件檔案”第1/2020/ASS檔案組第22號,有關條文內容載於附件。

馬來西亞工藝大學校友會(澳門)

章程

第一章

總則

第一條

名稱

本會中文名稱為“馬來西亞工藝大學校友會(澳門)”(以下簡稱“本會”),英文名稱為“University of Technology, Malaysia Alumni Association(Macau)”,英文簡稱為“UTMAA(Macau)”。

第二條

宗旨

本會是一個非牟利團體,宗旨為:

(一)加強馬來西亞工藝大學校友們的聯繫和促進友誼;

(二)促進校友與母校間的聯繫和溝通;

(三)本會與母校會在澳門舉辦各種有關專業知識、經驗交流、延續培訓和知識更新等一系列講座,加強校友們的專業水平與時並進;

(四)舉辦各類型講座或活動,讓校友的家屬更易瞭解馬來西亞的本土生活、文化、經濟等各方面,吸引他們到馬來西亞留學或發展;

(五)關注並參與推動澳門科技與人材的發展。

第三條

會址

本會會址設於澳門皇朝區宋玉生廣場誠豐商業中心4樓N室。經會員大會批准,本會會址可遷至澳門任何地方。

第二章

會員

第四條

會員資格

凡就讀、肄業或畢業於馬來西亞工藝大學的校友,並認同本會章程者,均可申請為本會會員。經本會理事會批准後,便可成為會員。

第五條

會員權利及義務

(一)會員有選舉權及被選舉權,享有本會舉辦一切活動和福利的權利;

(二)會員有遵守會章和決議,以及繳交會費的義務。

第三章

組織機構

第六條

機構

本會組織機構包括會員大會、理事會、監事會。

第七條

會員大會

(一)本會最高權力機構為會員大會,負責制定或修改會章;選舉會員大會主席、副主席、秘書和理事會、監事會成員;決定會務方針;審查和批准理事會工作報告;

(二)會員大會設主席、副主席和秘書各一名,每屆任期為三年,可連選連任;

(三)會員大會每年舉行一次,至少提前八天透過掛號信或簽收之方式召集,通知書內須註明會議之日期、時間、地點和議程,如遇重大或特別事項得召開特別會員大會;

(四)修改本會章程之決議,須獲出席會員四分之三的贊同票;解散本會的決議,須獲全體會員四分之三的贊同票;

(五)本會在不違反法律規定及本會章程的原則下,得制定本會內部規章。內部規章之解釋、修改及通過之權限均屬會員大會。

第八條

理事會

(一)本會執行機構為理事會,負責執行會員大會決議和日常具體會務;

(二)理事會由最少三名或以上單數成員組成,設理事長、副理事長及理事各一名。每屆任期為三年,可連選連任;

(三)理事會議每三個月召開一次。會議在有過半數理事會成員出席時,方可議決事宜,決議須獲出席成員的絕對多數贊同票方為有效。

第九條

監事會

(一)本會監察機構為監事會,負責監察理事會日常會務運作和財政收支;

(二)監事會由最少三名或以上單數成員組成,設監事長、副監事長及監事各一名,每屆任期為三年,可連選連任;

(三)監事會議每三個月召開一次。會議在有過半數監事會成員出席時,方可議決事宜,決議須獲出席成員的絕對多數贊同票方為有效。

第四章

附則

第十條

經費

本會經費源於會員會費及各界人士贊助,倘有不敷或特別需用款時,得由理事會決定籌募之。

二零二零年五月二十日於海島公證署

二等助理員 林潔如


CARTÓRIO NOTARIAL DAS ILHAS

CERTIFICADO

澳門雲南茶商會

為公佈的目的,茲證明上述社團的設立章程文本自二零二零年五月二十日起,存放於本署之“2020年社團及財團儲存文件檔案”第1/2020/ASS檔案組第23號,有關條文內容載於附件。

澳門雲南茶商會

章程

第一章

總則

第一條

名稱

本會中文名稱為“澳門雲南茶商會”,葡文名稱為“Câmara de Comércio de Macau Yunnan Chá”,英文名稱為“Macao Yunnan Tea Chamber of Commerce”。

第二條

宗旨

本會為非牟利團體。宗旨為通過考察、旅遊、互聯網平台互動及茶博會舉辦,促進本地企業與雲南勐海縣茶農文化交流,共同互相促進商貿合作。

第三條

會址

本會設於澳門黑沙環巷8號發利工業大廈4樓A座,會址可透過會員大會決議更改遷往澳門任何地方。

第二章

會員

第四條

會員資格

凡贊成本會宗旨及認同本會章程者,均可成為本會會員。經本會理事會批准後,便可成為會員。

第五條

會員權利及義務

(一)會員有選舉權及被選舉權,享有本會舉辦一切活動和福利的權利。

(二)會員有遵照會章和決議,以及繳交會費的義務。

第三章

組織機構

第六條

機構

本會組織機構包括會員大會、理事會及監事會。

第七條

會員大會

一、本會最高權力機構是會員大會。負責制定或修改會章;選舉會員大會主席、副主席、秘書和理事會、監事會成員;決定會務方針;審查和批准理事會工作報告。

二、會員大會設主席、副主席及秘書各一名。每屆任期三年,可連選連任。

三、會員大會每年舉行一次,至少提前八天透過掛號信或簽收之方式召集,通知書內須註明會議之日期、時間、地點和議程。如遇重大或特別事項得召開特別會員大會。

四、修改本會章程之決議,須獲出席會員四分之三的贊同票;解散本會的決議,須獲全體會員四分之三的贊同票。

五、本會在不違反法律規定及本會章程的原則下,得制定本會內部規章,內部規章之解釋、修改及通過之權限均屬會員大會。

第八條

理事會

一、本會執行機構為理事會。負責執行會員大會決議和日常具體會務。

二、理事會由最少三名或以上單數成員組成,設理事長、副理事長及理事各一名,每屆任期為三年,可連選連任。

三、理事會議每三個月召開一次。會議在有過半數理事會成員出席時,方可議決事宜,決議須獲出席成員的絕對多數贊同票方為有效。

第九條

監事會

一、本會監察機關為監事會。負責監察理事會日常會務運作和財政收支。

二、監事會由最少三名或以上單數成員組成,設監事長、副監事長及監事各一名,每屆任期為三年,可連選連任。

三、監事會議每三個月召開一次。會議在有過半數監事會成員出席時,方可議決事宜,決議須獲出席成員的絕對多數贊同票方為有效。

第四章

經費

第十條

經費

本會經費源於會員會費及各界人士贊助,倘有不數或特別需用款時,得由理事會決定籌募之。

第五章

附則

第十一條

附則

一、本會章程之解釋權屬會員大會;本會章程由會員大會通過之日起生效,若有未盡善之處,由會員大會討論、通過及修訂。

二、本章程所未規範事宜,概依澳門特別行政區現行法律執行。

三、簽署任何對外有法律效力及約束性的文件或合同,必須由會員大會主席、副主席、理事長或監事長其中兩人共同簽署方為有效,但開具支票及本會銀行戶口之運作時,具體方式須由理事會決定之,並繕載會議錄。

第六章

會徽

第十二條

會徽

二零二零年五月二十日於海島公證署

二等助理員 林潔如


CARTÓRIO NOTARIAL DAS ILHAS

CERTIFICADO

澳門特斯拉車主協會

為公佈的目的,茲證明上述社團的設立章程文本自二零二零年五月二十日起,存放於本署之“2020年社團及財團儲存文件檔案”第1/2020/ASS檔案組第24號,有關條文內容載於附件。

澳門特斯拉車主協會

章程

第一章

總則

第一條

名稱

本會中文名稱為“澳門特斯拉車主協會”, 英文名稱為“Tesla Owners Club Macau”,英文簡稱為“TOCM”。

第二條

宗旨

本會為非牟利團體。宗旨為提供特斯拉車主一個互動平台,達至互相分享交流,幫助新車主認識電動車之使用為目的。本會會定期舉行活動讓會員及非會員參與,從而作為推廣及介紹電動車在澳門的使用情況。

第三條

會址

本會會址設於澳門木橋橫街11號華豐大廈地下A舖。

第二章

會員

第四條

會員資格

凡贊成本會宗旨及認同本會章程者, 均可申請為本會會員。經本會理事會批准後,便可成為會員。

第五條

會員權利及義務

(一)會員有選舉權及被選舉權,享有本會舉辦一切活動和福利的權利。

(二)會員有遵守會章和決議,以及繳交會費的義務。

第三章

組織機構

第六條

機構

本會組織機構包括會員大會、理事會、監事會。

第七條

會員大會

(一)本會最高權力機構為會員大會,負責制定或修改會章;選舉會員大會主席、副主席、秘書和理事會、監事會成員;決定會務方針;審查和批准理事會工作報告。

(二)會員大會設主席一名、副主席一名及秘書一名。每屆任期為三年,可連選連任。

(三)會員大會每年舉行一次,至少提前八天透過掛號信或簽收之方式召集,通知書內須註明會議之日期、時間、地點和議程,如遇重大或特別事項得召開特別會員大會。

(四)修改本會章程之決議,須獲出席會員四分之三的贊同票;解散本會的決議,須獲全體會員四分之三的贊同票。

第八條

理事會

(一)本會執行機構為理事會,負責執行會員大會決議和日常具體會務。

(二)理事會由最少三名或以上單數成員組成,設理事長、副理事長及理事各一名。每屆任期為三年,可連選連任。

(三)理事會議每三個月召開一次。會議在有過半數理事會成員出席時,方可議決事宜,決議須獲出席成員的絕對多數贊同票方為有效。

第九條

監事會

(一)本會監察機構為監事會,負責監察理事會日常會務運作和財政收支。

(二)監事會由最少三名或以上單數成員組成,設監事長、副監事長及監事各一名。每屆任期為三年,可連選連任。

(三)監事會議每三個月召開一次。會議在有選半數監事會成員出席時,方可議決事宜,決議須獲出席成員的絕對多數贊同票方為有效。

第四章

經費

第十條

經費

本會經費源於會員會費及各界人士贊助,倘有不敷或特別需用款時,得由理事會決定籌募之。

二零二零年五月二十日於海島公證署

二等助理員 林潔如


CARTÓRIO PRIVADO

MACAU

CERTIFICADO

澳門經貿文化協會

為公佈之目的,茲證明上述組織社團之章程文本自二零二零年四月二十九日起,存放於本署之3/2020號檔案組內,並登記於第1號“獨立文書及其他文件之登記簿冊”內,編號為4號,該組織章程內容載於附件之證明書內並與原件一式無訛。

澳門經貿文化協會

章程

第一條

(名稱)

本會定名為“澳門經貿文化協會”,葡文名稱為“Associação Económica, Comercial e Cultural de Macau”,英文名稱為“Economic, Commercial and Cultural Association of Macao”(以下簡稱“本會”)。

第二條

(宗旨)

本會為非牟利團體,宗旨為:

i)促進澳門與內地合作,推動澳門融入國家一帶一路發展大局;

ii)積極貫徹落實“一國兩制”方針和基本法,支持澳門特區政府依法施政,維護澳門長期繁榮穩定發展;

iii)發揮澳門作為中國與葡語國家商貿合作服務平臺的視窗和橋樑作用,促進澳門與內地、葡語國家及一帶一路沿線地區的經貿、電子商務、旅遊、文化及體育交流及發展。

第三條

(會址)

本會會址設於澳門倫敦街98號環宇豪庭第四座環澳軒8樓T室,經理事會決議,會址可遷往澳門任何其他地方及按需要設立分區辦事處。

第四條

(會員)

一、凡贊同本會宗旨及章程之人士,均可向理事會申請加入本會,倘有關申請獲理事會批准,則成為本會會員。

二、會員享有以下權利:

(一)出席會員大會並作出表決,發表意見以及提出建議;

(二)選舉與被選舉為本會組織機關的成員;

(三)參與本會舉辦的各項活動;

(四)退會。

三、會員遵守以下義務:

(一)遵守本會章程及本會組織機關的決議;

(二)出席會員大會、參與、協助及支援本會的工作,以及維護本會聲譽;

(三)若被選為本會組織機關之成員,須履行任內之職責;

(四)繳納會費,凡拖欠會費超過兩年者,其會員資格將自動終止。

第五條

(組織)

本會組織機關包括會員大會、理事會、監事會。

第六條

(會員大會)

一、會員大會是本會最高權力機構,除行使法律所賦予之權限及章程規定之其他權力外,亦負責修訂本會章程;選舉會員大會主席團、理事會和監事會的成員;審議理事會和監事會所提交之年度工作報告、財務報告及意見書,以及決定會務方針。

二、會員大會主席團設會長一名及副會長若干名,由會員大會選舉選任,每屆任期為三年,可連選連任。

三、會員大會每年舉行一次平常會議,由理事長召集和主持會議。會員大會之召集須最少在會議前八天以掛號信或書面簽收方式通知會員,召集書內須載明會議日期、時間、地點和議程。

四、在必要的情況下,應會長、理事會或不少於三分之一會員聯名之請求,亦得召開特別會議。

五、會員大會必須在最少半數會員出席的情況下方可作出決議,如不足半數,則原訂時間三十分鐘後在同一地點召開之會議視為第二次召集之會議。

六、經第二次召集之會員大會,不論出席會員人數多少均可依法行使會員大會職權。

七、會員大會的決議必須獲得過半數出席會員的同意才能通過,但法律另有規定的事項除外。

八、修改章程之決議,須獲出席會員四分之三之贊同票;解散法人或延長本會存續期之決議,須獲全體會員四分之三之贊同票。

第七條

(理事會)

一、除行使法律所賦予之權限及章程規定之其他權力外,理事會還負責本會之行政管理,並向會員大會負責。

二、理事會由會員大會選出三人或以上成員組成,但組成人數必須為單數;其中包括理事長一名、副理事長和理事若干名,由理事會成員互選產生。

三、理事會成員不得代表本會對外作出行為或發表意見,但理事長或經理事長授權的一名或若干名成員除外。

四、理事會的任期為三年,可連選連任。

第八條

(監事會)

一、監事會是本會監察機構,除行使法律所賦予之權限及章程規定之其他權力外,還監督理事會工作,查核本會之財產及編製年度監察活動報告。

二、監事會由會員大會選出三人或以上成員組成,但組成人數必須為單數;其中包括監事長一名,由監事會成員互選產生。

三、監事會成員不得代表本會對外作出行為或發表意見。

四、監事會的任期為三年,可連選連任。

第九條

(經費)

本會經費財政收入來自會員會費、第三者給予的贊助、不附帶任何條件的捐獻,以及公共或私人的機構和實體的資助,亦可來自本會舉辦活動之收入及本會資產所衍生的收益。

第十條

(附則)

一、本章程之修改權屬會員大會,由理事會提交修章方案予會員大會審議通過;在會員大會休會期間,本章程之解釋權屬理事會。

二、本章程未有規定者,一概按照澳門法律辦理。

二零二零年五月二日於澳門特別行政區

私人公證員 黃顯輝


CARTÓRIO PRIVADO

MACAU

CERTIFICADO

澳門國際人力資源協會

Associação Internacional de Recursos Humanos de Macau

Macau International Human Resources Association

Certifico, para efeitos de publicação, que se encontra arquivado, no Cartório do Notário Privado Ricardo Sá Carneiro, desde 14 de Maio de 2020, no maço a que se refere a alínea f) do n.º 2 do artigo 45.º do Código do Notariado com o n.º 1/2020, sob o n.º 4, o acto de constituição da associação com a denominação em epígrafe, que se regerá pelas cláusulas constantes dos artigos seguintes que constituem os seus estatutos:

澳門國際人力資源協會

Associação Internacional de Recursos Humanos de Macau

Macau International Human Resources Association

章程

第一章

總則

第一條

名稱

本會中文名為︰澳門國際人力資源協會。(以下簡稱為本會)

葡文名稱為:“Associação Internacional de Recursos Humanos de Macau”。

英文名稱為:“Macau International Human Resources Association”。

英文簡稱為:“MIHRA”。

第二條

宗旨

本會為非牟利團體,宗旨為提倡以人為本,以企為導,促進勞資共贏發展。以提昇人才潛能,透過推廣人力資源創新管理模式及經驗實踐,有效結合企業與人才互惠發展。

本會會務

——組織與人力資源領域相關的論壇會議等活動;
——推動和組織人力資源培訓;
——宣傳和推廣最佳人力資源實踐;
——引進並推廣人力資源創新科技及應用;
——支持和推動澳門的人才發展;
——促進本澳人力資源資訊交流;
——促進澳門和區域及國際的人力資源業界交流。

第三條

會址

本會會址設於澳門南灣大馬路409號中國法律大廈18樓C座。

第二章

會員

第四條

會員資格

凡贊成本會宗旨及認同本會章程者,均可申請為本會會員。經本會理事會批准後,便可成為會員。

會員類型

個人會員:人力資源從業人員,提供人力資源服務人員,與人力資源工作密切相關人員及對有興趣參與及推動人力資源管理的人員,經理事會推薦,可申請為會員。

團體會員:公司、社團和其他組織可根據理事會所定之標準被接納為團體會員。團體會員有權委派一位全權代表,該代表可擁有會員之一切權利及義務,同時有權委派兩名代表參加本會為會員舉辦之一切活動。

名譽會員:凡對本會有特殊貢獻,或者在社會有影響力之人士,值得給予崇高之榮譽,並經理事會通過,可成為名譽會員或獲聘為榮譽及名譽職位。

第五條

會員權利及義務

(一)會員有選舉權及被選舉權,享有本會舉辦一切活動和福利的權利。名譽會員無投票權。

(二)會員有遵守會章和決議、支持本會舉辦之有關活動、出席會員大會以及繳費的義務。名譽會員無需繳納會費。

(三)本會任何成員如有違反本會宗旨,影響本會聲譽者,由理事會裁定終止會籍。

第三章

組織架構

第六條

架構

本會組織架構包括會員大會、理事會、監事會。

第七條

會員大會

(一)會員大會為本會最高權力機構,負責制定或修改會章;選舉會員大會會長、副會長、秘書、理事會及監事會成員;決定會務方針;審查和批准理事會工作報告。

(二)會員大會設會長一名、副會長若干名、秘書一名。每屆任期為三年,可連選連任。

(三)會員大會每年舉行一次,至少提前八天透過掛號信或簽收之方式召集,通知書內須註明會議之日期、時間地點和議程,如遇重大或特別事項得召開特別會員大會。

(四)修改本會章程之決議,須獲出席會員四分之三的贊同票;解散本會的決議,須獲全體會員四分之三的贊同票。

第八條

理事會

(一)理事會為本會的行政管理架構,負責執行會員大會決議和管理法人。

(二)理事會由最少三名或以上單數成員組成,設理事長一名、副理事長若干名。每屆任期為三年,可連選連任。

(三)理事會會議每三個月召開一次,會議在有過半數理事會成員出席時,方可議決事宜,決議須獲出席成員的絕對多數贊同票方為有效。

第九條

監事會

(一)監事會為本會的監察架構,負責監察理事會的日常會務運作和財政收支。

(二)監事會由最少三名或以上單數成員組成,設監事長一名、副監事長若干名。每屆任期為三年,可連選連任。

(三)監事會定期召開會議,會議在有過半數監事會成員出席時,方可議決事宜,決議須獲出席成員的絕對多數贊同票方為有效。

第十條

使本會負責之方式

本會所有行為、合約及文件須由理事長簽署。

第四章

經費

第十一條

經費

本會經費源於會員會費及各界人士贊助,倘有不敷或特別需用款時,得由理事會決定籌募之。

過渡規定

一、直至選出理事會前,本會的管理事務由其創會會員所組成的籌設委員會負責。

二、籌設委員會的行為必須由其兩名成員共同簽署作出。

二零二零年五月十五日於澳門

私人公證員 Ricardo Sá Carneiro

Cartório Privado, em Macau, aos 15 de Maio de 2020. — O Notário, Ricardo Sá Carneiro.


第 一 公 證 署

證 明

澳門教育專業協會

公佈的目的,茲證明上述社團的修改章程文本自二零二零年五月二十日,存放於本署的社團及財團存檔文件內,檔案組1號92/2020。

澳門教育專業協會

第一條

(名稱及會址)

一、保持不變。

二、本會之會址設於澳門宋玉生廣場748號公園大道第一座2樓D。經會員大會同意,會址可以遷移至本澳任何地方。

二零二零年五月二十日於第一公證署

公證員 李宗興


第 一 公 證 署

證 明

澳門註冊心理治療師公會

公佈的目的,茲證明上述社團的修改章程文本自二零二零年五月二十一日,存放於本署的社團及財團存檔文件內,檔案組1號93/2020。

澳門註冊心理治療師公會

章程

第一條

名稱、性質及期限

本會定名為“澳門註冊心理治療師公會”,簡稱為“註冊心治公會”,葡文名稱為“Associação dos Psicoterapeutas Certificados de Macau”,葡文簡稱為“P.C.M”,英文名稱為“Macau Society of Registered Psychotherapists (M.S.R.P.)”(以下簡稱“本會”),本會屬非牟利社團。其存續不設期限。本會受本章程及澳門現行適用法律規管。

二零二零年五月二十一日於第一公證署

公證員 蘇東尼(一等助理員代行)


2.º CARTÓRIO NOTARIAL DE MACAU

CERTIFICADO

澳門禁毒義工團

Grupo de Voluntários de Macau de Apoio ao Combate à Droga

為公佈的目的,茲證明上述社團的修改章程文本已於二零二零年五月十五日存檔於本署2020/ASS/M2檔案組內,編號為105號。該修改章程文本如下:

第二條——會址:

澳門聖美基街19號鴻珍大廈1樓A座。為實現宗皆,義工團可在認可為適宜及有需要時,設立代表或任何其他形式代表機構或將總址遷至澳門其他地方。

二零二零年五月十五日於第二公證署

一等助理員 梁錦潮Leong Kam Chio


2.º CARTÓRIO NOTARIAL DE MACAU

CERTIFICADO

挪亞家庭互助協會

Associação de Ajuda Mútua da Família de Noah

為公佈的目的,茲證明上述社團的修改章程文本已於二零二零年五月十四日存檔於本署2020/ASS/M2檔案組內,編號為99號。該修改章程文本如下:

第二條——澳門俾利喇街137號寶豐工業大廈11樓A座。

二零二零年五月十四日於第二公證署

一等助理員 梁錦潮Leong Kam Chio


2.º CARTÓRIO NOTARIAL DE MACAU

CERTIFICADO

澳門精武禪修養生協會

為公佈的目的,茲證明上述社團的修改章程文本已於二零二零年五月十五日存檔於本署2020/ASS/M2檔案組內,編號為103號。該修改章程文本如下:

第一條第二款——本會會址設於澳門提督馬路41號祐適工業大廈1樓A。

二零二零年五月十五日於第二公證署

一等助理員 梁錦潮Leong Kam Chio


2.º CARTÓRIO NOTARIAL DE MACAU

CERTIFICADO

澳門溫州同鄉聯誼會

Associação de Amizade e Conterrâneos de Wen Zhou de Macau

為公佈的目的,茲證明上述社團的修改章程文本已於二零二零年五月十四日存檔於本署2020/ASS/M2檔案組內,編號為100號。該修改章程文本如下:

澳門溫州同鄉聯誼會

章程

第三條——本會會址:澳門冼星海大馬路105號金龍中心13樓I座。

第三章

組織機構

第八條——理事會

(一)保持不變。

(二)理事會由最少三名或以上單數成員組成,設理事長一人、副理事長一人、理事若干人。每屆任期為三年,可連選連任。

(三)保持不變。

二零二零年五月十四日於第二公證署

一等助理員 梁錦潮Leong Kam Chio


2.º CARTÓRIO NOTARIAL DE MACAU

CERTIFICADO

澳門中華五術文化學會

為公佈的目的,茲證明上述社團的修改章程文本已於二零二零年五月十五日存檔於本署2020/ASS/M2檔案組內,編號為106號。該修改章程文本如下:

第一章第二條——本會會址設在澳門提督馬路39號祐適工業大廈3樓A10室。

第二章第六條第三款——(三)經理事會建議,本會可聘請社會賢達、熱心人士擔任名譽會長、名譽顧問、榮譽會長、榮譽顧問、其它名譽或榮譽職銜,以推進會務發展。

第四章第十四條——理事會、監事會每半年召開一次會議,如有特殊情況可臨時召開,商討會務工作。

第六章第二十一條——會徽;

本會得使用會旗及會徽,會旗式樣由理事會訂定,會徽式樣載於本章程附件一,且為本章程的組成部份。

附件一:

式樣如下

二零二零年五月十五日於第二公證署

一等助理員 梁錦潮Leong Kam Chio


2.º CARTÓRIO NOTARIAL DE MACAU

CERTIFICADO

夢劇社

為公佈的目的,茲證明上述社團的修改章程文本已於二零二零年五月十四日存檔於本署2020/ASS/M2檔案組內,編號為102號。該修改章程文本如下:

第九條——(4)副會長的職責在於協助會長履行職務,並在其缺席或不能履行職務時暫代會長一職。

第十條——理事會設理事長一人、副理事長二人、秘書一人及理事若干名,其總數須為單數,任期兩年;理事會視工作需要,可增聘名譽會長、顧問。

二零二零年五月十四日於第二公證署

一等助理員 梁錦潮Leong Kam Chio


Companhia de Electricidade de Macau – CEM, S.A.

Anúncio

«Fornecimento de Materiais de Iluminação Pública – Postes e Lanternas»

Concurso Público

(Concurso Refª.: PLD-391/20/55)

1. Entidade que põe o fornecimento a concurso: Companhia de Electricidade de Macau – CEM, S.A.

2. Modalidade do concurso: Concurso público

3. Objecto do fornecimento: Fornecer materiais de iluminação pública – postes e lanternas

4. Quantidades a fornecer: 200 lanternas LTRSV/M 150W; 85 postes com 4,5m de altura e braço duplo

5. Prazos de entrega: As quantidades acima serão repartidas por várias ordens de encomenda da CEM no ano de 2020 consoante as necessidades. Por cada ordem de encomenda enviada pela CEM, o fornecedor deverá entregar os postes e lanternas no prazo de 100 dias a contar da data da notificação da ordem de encomenda.

6. Validade das propostas: 90 dias, a contar da data do acto público do concurso, prorrogável nos termos previstos no programa de concurso

7. Tipo de adjudicação: Remunerável de acordo com a lista de preços unitários

8. Caução provisória: MOP30.000,00 (trinta mil patacas)

9. Caução definitiva: Correspondente a 10% da ordem de compra, sob a forma de depósito em dinheiro, cheque ou garantia bancária a favor da Companhia de Electricidade de Macau — CEM, S.A.

10. Preço base: Sem preço base

11. Data, local e preço para consulta e obtenção do processo:

Data: desde o dia da publicação deste anúncio até 22 de Junho de 2020

Horário: 09:00 – 13:00 e 15:00 – 17:00, aos dias úteis

Local: Direcção de Aprovisionamento e Logística (PLD)

Estrada D. Maria II, Edif. CEM, 11.º andar, Macau

Poderão ser solicitadas na CEM cópias do processo de concurso mediante o pagamento de MOP200,00 (duzentas patacas). Este valor reverte a favor da CEM. O processo de concurso poderá também ser obtido gratuitamente através da página de Internet da CEM (www.cem-macau.com).

12. Dia, hora e local para entrega das propostas:

Dia e hora limite: 22 de Junho de 2020 (Segunda-Feira), às 17:00

Local: Companhia de Electricidade de Macau – CEM, S.A.

Estrada D. Maria II, Edif. CEM (Recepção no Rés-do-Chão), Macau

13. Idioma para propostas: As propostas devem ser redigidas em língua oficial da RAEM ou em língua inglesa

14. Dia, hora e local do acto público:

Dia e hora: 23 de Junho de 2020 (Terça-Feira), às 10:00

Local: Estrada D. Maria II, Edif. CEM, Macau – 15.º andar, Auditório

Os concorrentes ou seus representantes deverão estar presentes no acto público de abertura das propostas para os efeitos previstos no artigo 27.º do Decreto-Lei n.º 63/85/M, por forma a esclarecer eventuais dúvidas relativas aos documentos apresentados a concurso.

Os representantes legais dos concorrentes poderão fazer-se representar por procurador devendo, neste caso, o procurador apresentar procuração notarial conferindo-lhes poderes para o acto público do concurso.

15. Critérios de avaliação das propostas e respectivas proporções:

Os critérios de avaliação dividem-se em duas fases, sendo que a primeira fase tem um regime de eliminação. Os concorrentes passarão à segunda fase, em que as propostas serão pontuadas, se cumprirem com os requisitos técnicos e garantirem a entrega no prazo solicitado. As propostas serão pontuadas de acordo com os seguintes factores-peso:

Critério de Avaliação

Factores-peso

Preço

70%

Prazo de entrega

30%

Total

100%

A entidade responsável pelo concurso fará a avaliação e adjudicação de cada um dos materiais a concurso de acordo com a informação contida nas propostas e com a metodologia acima referida.

16. Informações Suplementares:

Os concorrentes poderão visitar a sede da CEM, sita na Estrada D. Maria II, Edif. CEM, 11.º andar, Macau, na Direcção de Aprovisionamento e Logística (PLD), ou visitar a página de Internet da CEM (www.cem-macau.com) entre 12 de Junho de 2020 e a data limite da entrega das propostas, para tomar conhecimento de eventuais esclarecimentos adicionais.

Companhia de Electricidade de Macau — CEM, S.A., aos 27 de Maio de 2020.

Leong Wa Kun

Presidente da Comissão Executiva

Shi Yulin

Membro da Comissão Executiva


廣發銀行股份有限公司澳門分行

試算表於二零一九年十二月三十一日

副行長

會計主管

黃強

庄哲


BANCO NACIONAL ULTRAMARINO, S.A.

Balanço anual em 31 de Dezembro de 2019

MOP

MOP

MOP

Demonstração de resultados do exercício de 2019

Conta de Exploração

MOP

Demonstração de resultados do exercício de 2019

Conta de Lucros e Perdas

MOP

A Responsável Pela Contabilidade

Cecilia Kou

Presidente da Comissão Executiva

Carlos Manuel Sobral Cid da Costa Álvares

Síntese do Relatório de Actividade

Banco Nacional Ultramarino, S.A.

O Banco Nacional Ultramarino, S.A. («BNU») é um Banco constituído em Macau, detido integralmente pela Caixa Geral de Depósitos («CGD»). O BNU opera na Região Administrativa Especial de Macau («RAEM» ou «Macau»), onde dispõe de uma rede de vinte agências, tendo ainda uma Sucursal em Hengqin, ilha contígua a Macau e um escritório de representação em Xangai.

O BNU é um banco comercial e é um dos dois bancos com responsabilidade pela emissão de Patacas na RAEM.

O Produto Interno Bruto de Macau registou em 2019 um decréscimo em termos reais de 4,75 por cento (em 2018, no mesmo período apresentou um crescimento de 4,7 por cento em termos reais), com uma diminuição particularmente acentuada das exportações de serviços e do investimento privado, num cenário de alguma desaceleração da economia da República Popular da China (RPC), com uma taxa de crescimento do PIB de 6,1 por cento em 2019.

Apesar da entrada de visitantes ter aumentado, com um total de 39,4 milhões até final de 2019, o que representa um acréscimo de 10,1 por cento em relação ao ano anterior, a duração das estadias e o total das despesas diminuíram. As receitas dos sectores do Turismo e do Jogo continuam a ser os principais motores da actividade económica de Macau. No entanto, estas decresceram em 2019, em 8,0 por cento e 3,5 por cento respetivamente.

A taxa de desemprego apresentou um valor muito reduzido, com um registo de 1,7 por cento, continuando assim a pressão no mercado de trabalho num contexto de pleno emprego. A taxa de inflação em 2019 foi de 2,75 por cento, ligeiramente inferior à verificada em 2018 (3,01 por cento).

A carteira de crédito a clientes sofreu uma redução de 9,9 por cento face ao final de 2018. Esta redução resultou do decréscimo do crédito concedido a grandes empresas, continuando a tendência, iniciada em anos anteriores, de liquidação antecipada dos seus créditos (com relevo para empréstimos sindicados por parte das empresas do setor Imobiliário e Jogo / Hotelaria). Este decréscimo da carteira de crédito Corporate foi parcialmente compensado pelo crescimento do crédito a particulares, e em particular, pelo crédito à habitação que cresceu 5,0 por cento.

Os recursos de clientes desceram ligeiramente em virtude da descida dos depósitos de clientes institucionais, mais voláteis em termos do fator preço. Neste contexto, o rácio de transformação de créditos em depósitos também diminuiu de 68,7 por cento em 2018 para 66,1 por cento em 2019.

A margem financeira do BNU registou um acréscimo anual de 9,1 por cento, o que se deveu sobretudo a uma descida das taxas médias das operações passivas por comparação com 2018.

As comissões líquidas totais mantiveram-se praticamente ao mesmo nível em 2019, sendo de destacar o bom crescimento das comissões de bancassurance, tendo os proveitos de outras operações bancárias, que em 2018 tinham sido superiores ao que seria expectável obter numa base recorrente, descido 24,3 por cento.

Os custos de estrutura cresceram ligeiramente (0,2 por cento) apesar de se ter verificado uma redução dos fornecimentos e serviços de terceiros em 7,1 por cento. Contudo, devido à necessidade de reforçar o número de colaboradores, nomeadamente nas áreas comercial e de controlo interno, e devido às pressões sobre a massa salarial num mercado laboral altamente competitivo e de pleno emprego, os custos com pessoal aumentaram em 4,8 por cento.

Quanto às provisões diminuíram em termos líquidos de 154,8 por cento.

Assim, no contexto descrito, o Resultado Líquido do Banco atingiu 634,4 milhões de Patacas, registando um acréscimo de 24,1 por cento por comparação com 2018, tendo o rácio de solvabilidade atingido 20,7 por cento em 2019, registando assim ainda uma melhoria adicional por comparação com 2018.

Com o objetivo de aproveitar plenamente as oportunidades decorrentes do desenvolvimento económico da RAEM e regiões adjacentes, o BNU continuou a desenvolver novos produtos e serviços e a apostar na inovação, nomeadamente digital, o que terá um impacto significativo no desenvolvimento da actividade do Banco durante os próximos anos.

O BNU posiciona-se para ser o parceiro por excelência das empresas dos países de língua oficial portuguesa que querem desenvolver negócios com a China, através de Macau, tal como previsto pelo Governo da República Popular da China no plano de desenvolvimento da Grande Baía de Guangdong, Hong-Kong e Macau e no âmbito da iniciativa «Uma faixa, Uma Rota».

O Banco Nacional Ultramarino, S.A. expressa os seus sinceros agradecimentos a todos os clientes pela confiança depositada, a todos os colaboradores pelo trabalho realizado e ao nosso acionista, a Caixa Geral de Depósitos, pelo apoio e confiança que sempre nos prestou.

O Banco Nacional Ultramarino, S.A. agradece às Autoridades de Macau, e em particular à Autoridade Monetária de Macau, todo o apoio e colaboração prestados.

Macau, 23 de Março de 2020

Carlos Manuel Sobral Cid da Costa Álvares
Presidente da Comissão Executiva

Parecer do Fiscal Único do Banco Nacional Ultramarino, S.A.

Senhores Accionistas:

O Conselho de Administração do Banco Nacional Ultramarino, S.A., submeteu ao Fiscal Único, nos termos e para efeitos da alínea e) do Artº. 32 dos Estatutos, para emissão de parecer, o Balanço, as Contas e o Relatório Anual respeitantes ao exercício de 2019. Complementarmente foi também enviado o Relatório dos Auditores Externos «Ernst & Young — Auditores», sobre as contas do Banco Nacional Ultramarino, S.A., relativas àquele mesmo exercício.

O Fiscal Único acompanhou, ao longo do ano, a actividade do Banco, tendo mantido contacto regular com a Administração e dela recebido sempre e em tempo a adequada colaboração e esclarecimentos.

Analisados os documentos remetidos para parecer, constata-se que os mesmos são suficientemente claros, reflectindo a situação patrimonial e económica-financeira do Banco.

O Relatório do Conselho de Administração traduz de forma clara o desenvolvimento das actividades do Banco no decurso do exercício em apreciação.

O Relatório dos Auditores Externos, tido em devida conta pelo Fiscal Único, refere que os documentos de prestação de contas apresentados evidenciam de forma verdadeira e apropriada a situação financeira do Balanço em 31 de Dezembro de 2019, bem como os resultados das operações referentes ao exercício findo naquela data, com observância dos princípios contabilisticos da actividade Bancária.

Face ao exposto, o Fiscal Único decidiu dar parecer favorável à aprovação do:

1. Balanço e Demonstração de Resultados;

2. Relatório Anual do Conselho de Administração.

Macau, 25 de Março de 2020.

O FISCAL ÚNICO

CSC & Associados — Sociedade de Auditores
representada por Chui Sai Cheong(崔世昌)

Relatório de Auditor Independente sobre Demonstrações Financeiras Resumidas

Para os accionistas da Banco Nacional Ultramarino, S.A.
(sociedade por acções de responsabilidade limitada, registada em Macau)

Procedemos à auditoria das demonstrações financeiras da Banco Nacional Ultramarino, S.A. relativas ao ano de 2019, nos termos das Normas de Auditoria e Normas Técnicas de Auditoria da Região Administrativa Especial de Macau. No nosso relatório, datado de 23 de Março de 2020, expressámos uma opinião sem reservas relativamente às demonstrações financeiras das quais as presentes constituem um resumo.

As demonstrações financeiras a que se acima se alude compreendem a demonstração da posição financeira, à data de 31 de Dezembro de 2019, a demonstração de resultados, a demonstração de alterações no capital próprio e a demonstração de fluxos de caixa relativas ao ano findo, assim como um resumo das políticas contabilísticas relevantes e outras notas explicativas.

As demonstrações financeiras resumidas preparadas pela gerência resultam das demonstrações financeiras anuais auditadas a que acima se faz referência. Em nossa opinião, as demonstrações financeiras resumidas são consistentes, em todos os aspectos materiais, com as demonstrações financeiras auditadas.

Para a melhor compreensão da posição financeira da Banco Nacional Ultramarino, S.A. e dos resultados das suas operações, no período e âmbito abrangido pela nossa auditoria, as demonstrações financeiras resumidas devem ser lidas conjuntamente com as demonstrações financeiras das quais as mesmas resultam e com o respectivo relatório de auditoria.

BAO King To
Auditor de Contas
Ernst & Young — Auditores

Macau, 23 de Março de 2020.

BANCO NACIONAL ULTRAMARINO, S.A.

Instituições em que detém participação superior a 5% do respectivo capital ou superior a 5% dos seus fundos próprios:

Nada consta

Lista dos Accionistas Qualificados

• Caixa Geral de Depósitos, S.A.

99,425 %

Órgãos Sociais

Mesa da Assembleia Geral

Presidente:

Joaquim Jorge Perestrelo Neto Valente

Vice-presidente:

Liu Chak Wan

Conselho de Administração

Presidente:

CAIXA GERAL DE DEPÓSITOS, S.A.,

representada por José João Guilherme

Vice-presidente:

Carlos Manuel Sobral Cid da Costa Álvares

Administradores:

Tou Kei San

Tse See Fan Paul

Ieong Kim Man

João Paulo Tudela Martins

Vítor Fernando Guerreiro do Rosário

Francisco Ravara Cary

Comissão Executiva

Presidente:

Carlos Manuel Sobral Cid da Costa Álvares

Membros:

Tou Kei San

Ieong Kim Man

Vítor Fernando Guerreiro do Rosário

Fiscal Único

CSC & Associados — Sociedade de Auditores

representada por Chui Sai Cheong

Secretário da Sociedade

Pedro Afonso Correia Branco


BANCO COMERCIAL HUA NAN, S.A.

SUCURSAL DE MACAU

(Publicação ao abrigo do artigo 76 do RJSF aprovado pelo Decreto-Lei n.º 32/93/M, de 5 de Julho)

Balanço Anual em 31 de Dezembro de 2019

MOP

MOP

MOP

Demonstração de Resultados do Exercício e 2019

Conta de Exploração

MOP

Conta de Lucros e Perdas

MOP

Gerente Geral,

O Chefe da Contabilidade,

Hsiao Ya Chin

Lin Chi

Macau, 29 de Abril de 2020.

Síntese do relatório de actividades

O Banco Comercial Hua Nan, fundado em 1919, com sede na Cidade de Taipé em Taiwan, e detém, actualmente, um capital social no valor de 82,8 mil milhões de dólares de Taiwan. Em 2019, devido à crescente incerteza da conjuntura externa, embora a actividade desta sucursal tenha registado um desenvolvimento estável, não foi logrado alcançar o resultado previsto. Em relação às perspectivas para este ano, face ao surto epidémico do novo tipo de coronavírus, a economia global tem vinda a sofrer influências, pelo que, esta sucursal irá continuar a acompanhar a evolução da situação epidémica e o impacto nos seus clientes e a optimizar a gestão interna e a gestão de risco para enfrentar os desafios do ambiente operacional, bem como em observância de regulamentação das autoridades competentes de Macau e da sede, prosseguirá os valores fundamentais «confiança, zelo e inovação», procurando expandir as actividades de modo a proporcionar serviços mais diversificados e de alta qualidade aos seus clientes.

7 de Abril de 2020.

A Gerente, Hsiao, Ya-Chin

Relatório dos Auditores Externos sobre as Demonstrações Financeiras Resumidas

Para a gerência do Banco Comercial Hua Nan, S.A., Sucursal de Macau

As demonstrações financeiras resumidas anexas do Banco Comercial Hua Nan, S.A., Sucursal de Macau (a Sucursal) referentes ao exercício findo em 31 de Dezembro de 2019 resultam das demonstrações financeiras auditadas e dos registos contabilísticos da Sucursal referentes ao exercício findo naquela data. Estas demonstrações financeiras resumidas, as quais compreendem o balanço em 31 de Dezembro de 2019 e a demonstração dos resultados do exercício findo naquela data, são da responsabilidade da Gerência da Sucursal. A nossa responsabilidade consiste em expressar uma opinião, unicamente dirigida a V. Exas. enquanto Gerência, sobre se as demonstrações financeiras resumidas são consistentes, em todos os aspectos materiais, com as demonstrações financeiras auditadas e com os registos contabilísticos da Sucursal, e sem qualquer outra finalidade. Não assumimos responsabilidade nem aceitamos obrigações perante terceiros pelo conteúdo deste relatório.

Auditámos as demonstrações financeiras da Sucursal referentes ao exercício findo em 31 de Dezembro de 2019 de acordo com as Normas de Auditoria e Normas Técnicas de Auditoria emitidas pelo Governo da Região Administrativa Especial de Macau, e expressámos a nossa opinião sem reservas sobre estas demonstrações financeiras, no relatório de 31 de Março de 2020.

As demonstrações financeiras auditadas compreendem o balanço em 31 de Dezembro de 2019, a demonstração dos resultados, a demonstração de alterações nas reservas e a demonstração dos fluxos de caixa do exercício findo naquela data, e um resumo das principais políticas contabilísticas e outras notas explicativas.

Em nossa opinião, as demonstrações financeiras resumidas são consistentes, em todos os aspectos materiais, com as demonstrações financeiras auditadas e com os registos contabilísticos da Sucursal.

Para uma melhor compreensão da posição financeira da Sucursal, dos resultados das suas operações e do âmbito da nossa auditoria, as demonstrações financeiras resumidas em anexo devem ser lidas em conjunto com as demonstrações financeiras auditadas e com o respectivo relatório do auditor independente.

Cheung Pui Peng Grace
Auditor de contas
PricewaterhouseCoopers

Macau, 29 de Abril de 2020.


FIRST COMMERCIAL BANK LIMITADA — Sucursal de Macau

(Publicações ao abrigo do artigo 76 do RJSF aprovado pelo Decreto-Lei N.º 32/93M, de 5 de Julho)

Balanço anual em 31 de Dezembro de 2019

MOP

MOP

MOP

Demonstração de resultados do exercício de 2019

Conta de exploração

MOP

Conta de lucros e perdas

MOP

Gerente Geral

Wang Mei-Jyh

O Chefe da Contabilidade

Su Lung-Chuan

Síntese do relatório de actividade

Banco Comercial Primeiro, S.A., fundado em 1899, tem operado mais de cem anos. Em 2019, a sucursal tem-se desenvolvido de forma estável, alcançando o grande sucesso previsto.

Em 2020, a sucursal irá, insistir na prossecução do conceito «Cliente Preferencial, Serviço de Primeira», procurando, expandir activamente os negócios e oferecer aos clientes diversos serviços com a melhor qualidade.

Gerente-Geral
Wang Mei-Jyh

Relatório dos auditores externos sobre as demonstrações financeiras resumidas

Para a Gerência do First Commercial Bank Limitda — Sucursal de Macau

As demonstrações financeiras resumidas anexas do First Commercial Bank Limitada — Sucursal de Macau (a Sucursal) referentes ao exercício findo em 31 de Dezembro de 2019 resultam das demonstrações financeiras auditadas e dos registos contabilísticos da Sucursal referentes ao exercício findo naquela data. Estas demonstrações financeiras resumidas, as quais compreendem o balanço em 31 de Dezembro de 2019 e a demonstração dos resultados do exercício findo naquela data, são da responsabilidade da Gerência da Sucursal. A nossa responsabilidade consiste em expressar uma opinião, unicamente dirigida a V. Exas. enquanto Gerência, sobre se as demonstrações financeiras resumidas são consistentes, em todos os aspectos materiais, com as demonstrações financeiras auditadas e com os registos contabilísticos da Sucursal, e sem qualquer outra finalidade. Não assumimos responsabilidade nem aceitamos obrigações perante terceiros pelo conteúdo deste relatório.

Auditámos as demonstrações financeiras da Sucursal referentes ao exercício findo em 31 de Dezembro de 2019 de acordo com as Normas de Auditoria e Normas Técnicas de Auditoria emitidas pelo Governo da Região Administrativa Especial de Macau, e expressámos a nossa opinião sem reservas sobre estas demonstrações financeiras, no relatório de 27 de Março de 2020.

As demonstrações financeiras auditadas compreendem o balanço em 31 de Dezembro de 2019, a demonstração dos resultados, a demonstração de alterações nas reservas e a demonstração dos fluxos de caixa do exercício findo naquela data, e um resumo das principais políticas contabilísticas e outras notas explicativas.

Em nossa opinião, as demonstrações financeiras resumidas são consistentes, em todos os aspectos materiais, com as demonstrações financeiras auditadas e com os registos contabilísticos da Sucursal.

Para uma melhor compreensão da posição financeira da Sucursal, dos resultados das suas operações e do âmbito da nossa auditoria, as demonstrações financeiras resumidas em anexo devem ser lidas em conjunto com as demonstrações financeiras auditadas e com o respectivo relatório do auditor independente.

Cheung Pui Peng Grace
Auditor de contas
PricewaterhouseCoopers

Macau, 29 de Abril de 2020.


Global Pagamentos Ásia — Pacífico Macau, S.A.

(Publicações ao abrigo do artigo 75 do RJSF aprovado pelo Decreto-Lei n.º 32/93M, de 5 de Julho)

Balanço Anual em 31 de Dezembro de 2019

 Patacas

 Patacas

Demonstração de Resultados do Exercício de 2019

Conta de Exploração

 Patacas

Conta de lucros e perdas

 Patacas

Adminstrador,

Konrad Chan

Chefe da Contabilidade,

Suki Hui

Síntese do Relatório das Actividades

Em 2019, a nossa companhia explorou ativamente diferentes meios de pagamento online e offline a fim de fornecer soluções de pagamento mais abrangentes e diversificadas para os estabelecimentos comerciais de cada sector. Para finalidade de ajudar os estabelecimentos comerciais atrair o consumo de turistas de diferentes países que visitam a Macau e promover o desenvolvimento dos seus negócios, o pagamento de Alipay e WeChat foi introduzido durante deste ano e os cartões de crédito emitidos pela Diners e Discover foram aceites.

Em 2020, continuamos a desenvolver tecnologia de todos os meios de pagamento, com esperança de melhorar a experiência de compra e pagamento para a maioria dos cidadãos e visitantes de Macau, ajudando através desta forma os estabelecimentos comerciais a fornecer os melhores serviços e continuamos a caminhar em frente nesta onda da tecnologia digital!

Konrad Chan
Presidente do Conselho de Administração
Macau, aos 31 de Março de 2020.

Parecer do Conselho Fiscal

Nos termos do Código Comercial e dos Estatutos da Companhia, o Conselho Fiscal supervisionou a administração da Global Pagamentos Ásia — Pacífico Macau, S.A., ao longo do ano de 2018, até ao dia 31 de Dezembro, acompanhou a actividade da Companhia, e obteve todas as informações e esclarecimentos que considerou necessários. O Conselho Fiscal considera que as demonstrações financeiras e relatório de actividade estão correctos e completos, explicando de forma breve e clara a situação financeira da Companhia, o desenvolvimento das suas actividades e os resultados das operações referentes ao exercício do ano. O Conselho Fiscal não verificou qualquer irregularidade nem acto ilícito.

Portanto, o Conselho Fiscal considera que as demonstrações financeiras e relatórios aprovados pelo Conselho de Administração podem ser apresentados à Assembleia Geral de Accionistas para apreciação.

Conselho Fiscal

Macau, aos 31 de Março de 2020.

Síntese do parecer dos auditores externos
Para os accionistas do Global Pagamentos Ásia – Pacífico Macau S.A.

Procedemos à auditoria das demonstrações financeiras do Global Pagamentos Ásia – Pacífico Macau S.A. relativas ao ano de 2019, nos termos das Normas de Auditoria e Normas Técnicas de Auditoria da Região Administrativa Especial de Macau. No nosso relatório, datado de 31 de Março de 2020, expressámos uma opinião sem reservas relativamente às demonstrações financeiras das quais as presentes constituem um resumo.

As demonstrações financeiras a que se acima se alude compreendem o balanço, à data de 31 de Dezembro de 2019, a demonstração de resultados, a demonstração de alterações no capital próprio e a demonstração de fluxos de caixa relativas ao ano findo, assim como um resumo das políticas contabilísticas relevantes e outras notas explicativas.

As demonstrações financeiras resumidas preparadas pela gerência resultam das demonstrações financeiras anuais auditadas a que acima se faz referência. Em nossa opinião, as demonstrações financeiras resumidas são consistentes, em todos os aspectos materiais, com as demonstrações financeiras auditadas.

Para a melhor compreensão da posição financeira do Global Pagamentos Ásia – Pacífico Macau S.A. e dos resultados das suas operações, no período e âmbito abrangido pela nossa auditoria, as demonstrações financeiras resumidas devem ser lidas conjuntamente com as demonstrações financeiras das quais as mesmas resultam e com o respectivo relatório de auditoria.

Kwok Sze Man
Auditor de Contas
Deloitte Touche Tohmatsu - Sociedade de Auditores

Macau, aos 31 de Março de 2020

Instituições que investiram mais de 5% do seu capital ou fundo próprio na presente companhia:

Nenhuma

Lista de accionistas qualificados:

Global Payments Asia-Pacific Limited

Global Payments Asia-Pacific (Hong Kong) Limited

Global Payments Asia Pacific (Hong Kong Holding) Limited

Titulares de órgãos sociais

Assembleia Geral de Accionistas

Presidente e secretário: Konrad Chan

Conselho de Administração

Presidente: Konrad Chan

Membro: Edith Fátima do Rosário

Membro: Pang Mo Sun

Conselho Fiscal

Presidente: David Lawrence Green

Membro: Ho Siu Hong

Membro: João José Rodrigues Monteiro

Secretário da Companhia

Carlos Dos Santos Ferreira


澳 門 極 易 付 股 份 有 限 公 司

Uepay Macao Limited

(根據七月五日第三二/九三/M號法令核准之金融體系法律制度第七十五條之公告)

資產負債表於二零一九年十二月三十一日

澳門元

澳門元

二零一九年營業結果演算

營業賬目

澳門元

損益計算表

澳門元

業務報告之概要

2019年,澳門極易付股份有限公司(下稱「極易付」)在董事會的戰略部署下,秉承“客戶至上,開放合作,不斷創新,服務澳門”之企業理念,自主研發並推出了立足本地服務的UePay電子錢包,為本澳市民電子化支付服務提供了便利;亦為本地商戶提供專業的境外電子錢包收單服務;同時極易付攜手本澳銀行共同穩步拓展及服務商戶,於本地市場各界贏得了良好的口碑。

展望2020年,澳門特區政府大力推廣電子支付助力澳門“智慧城市”的快速搭建,極易付將積極配合特區政府完善本地電子錢包業務,並投放大量資源對支付技術進行創新,不斷嘗試更加多元化、更加先進的電子支付工具,使澳門商戶、本澳市民、入澳旅客真正享受到方便、安全、穩定的電子支付服務,充分感受到澳門“智慧城市”的魅力。2019年,《粵港澳大灣區發展規劃綱要》的出台促使智慧支付成為大灣區現代服務業的重要一環。極易付希望通過粵港澳深度合作,將極易付電子錢包融入大灣區建設,廣泛拓展跨境支付業務,為澳門電子支付智慧化進程作出貢獻。

承董事會命

蕭家明

董事長

二零二零年四月二十八日於澳門

摘要財務報表的獨立核數師報告

致澳門極易付股份有限公司全體股東:
(於澳門註冊成立的股份有限公司)

澳門極易付股份有限公司(「貴公司」)截至二零一九年十二月三十一日止年度隨附的摘要財務報表乃撮錄自貴公司截至同日止年度的已審核財務報表及貴公司的賬冊和記錄。摘要財務報表由二零一九年十二月三十一日的資產負債表以及截至該日止年度的損益表組成,管理層須對該等摘要財務報表負責。我們的責任是對摘要財務報表是否在所有重要方面均與已審核財務報表及貴公司的賬冊和記錄符合一致,發表意見,僅向全體股東報告,除此之外本報告別無其他目的。我們不會就本報告的內容向任何其他人士負上或承擔任何責任。

我們按照澳門特別行政區政府頒布的《核數準則》和《核數實務準則》審核了 貴公司截至二零一九年十二月三十一日止年度的財務報表,並已於二零二零年三月三十一日就該財務報表發表了無保留意見的核數師報告。

上述已審核的財務報表由二零一九年十二月三十一日的資產負債表以及截至該日止年度的損益表、權益變動表和現金流量表組成,亦包括重大會計政策的摘要和解釋附註。

我們認為,摘要財務報表在所有重要方面,均與上述已審核的財務報表及貴公司的賬冊和記錄符合一致。

為更全面了解貴公司的財務狀況和經營結果以及核數工作的範圍,隨附的摘要財務報表應與已審核的財務報表以及獨立核數師報告一併閱讀。

張佩萍
註冊核數師
羅兵咸永道會計師事務所

澳門, 二零二零年四月二十三日

澳門極易付股份有限公司

獨任監事報告書

根據商法典及公司章程之規定,本監事履行職務,監察了澳門極易付股份有限公司截至2019年12月31日止之年度的管理,跟進了公司的業務。本監事確認得到行政管理機關的全面合作,並獲得了本監事認為必要的所有資訊和解釋。本監事認為年度帳目正確及完整,並簡易及清楚地闡述公司年度之財務狀況、業務發展及營運結果。本監事沒有察覺期間有任何不當事情或不法行為。

鑑於以上事項,本監事建議,股東常會通過截至2019年12月31日止年度的年度帳目。

獨任監事

天職澳門會計師事務所

代表人:林品莊

日期:2020年 3月 31 日

持有超過有關機構資本5%之出資的機構名單

主要股東

新粵投資管理有限公司

公司機關據位人

股東大會主席團

蕭家明 主席

麥興業 秘書

董事會

蕭家明 董事長

周小青 董事

陳一平 董事

李墨麗 董事(離任日期:2019年9月10日)

潘樹鈿 董事(離任日期:2019年9月10日)

獨任監事

天職澳門會計師事務所(由林品莊代表)

公司秘書

麥興業 秘書


BANCO TAI FUNG, S.A.

Balanço anual em 31 de Dezembro de 2019

MOP

MOP

MOP

Demonstração de Resultados do Exercício de 2019

Conta de Exploração

MOP

Conta de Lucros e Perdas

MOP

O Presidente

Zhou Peng

O Chefe da Contabilidade

Chan Chung Wai Terence

 

Lista das empresas em cuja capital social o nosso Banco tem uma participação superior a 5%:

Sociedade de Fomento Predial Tak Kei Lda.

98,00%

Companhia de Investimento Predial Triumph, Limitada

76,66%

Companhia de Seguros Luen Fung Hang, S.A.R.L.

38,10%

Companhia de Seguros Luen Fung Hang‐Vida, S.A.

28,58%

Tai Fung (Hong Kong) Finance Company Limited

35,00%

Companhia de Locacao Financeira Internacional Land Tai Fung (Macau), S.A.

11,82%

Relatório do Conselho de Administração

O Conselho de Administração apresenta o relatório e as contas auditadas em 31 de Dezembro de 2019.

Síntese do Relatório de Actividade

Em 2019, o ritmo da recuperação económica mundial abrandou. No processo descendente da economia da China, factores positivos na substituição dos velhos motores de crescimento por novos estão se tornando manifestos, abrindo um novo período de oportunidades estratégicas. Sob a liderança do Conselho de Administração, toda a estrutura do Banco Tai Fung tomou iniciativa de se adaptar às mudanças externas, acompanhar a evolução dos tempos, desenvolver-se com o país e progredir com Macau, tendo alcançado resultados satisfatórios. No final de 2019, o lucro antes de impostos do Banco foi de 2,463 biliões (MOP, a moeda mencionada doravante), correspondendo a um aumento de 6,22% face a 2018. Os activos totalizaram 185,1 biliões, representando um crescimento de 14,17% em relação ao exercício anterior.

Não obstante o ambiente económico e financeiro complexo e volátil, o Banco alcançou com êxito o desenvolvimento de alta qualidade no exercício das suas actividades bancárias e obteve bons resultados económicos e sociais, mediante a implementação da estratégia de servir o país, gestão abrangente de riscos e inovação de tecnologia financeira como pontos de entrada. Contribuir para a construção da Grande Baía de Guangdong-Hong Kong-Macau constitui a nossa acção principal de desenvolvimento de mercado, e mantemos conexões estreitas com os principais projectos da região e serviços financeiros transfronteiriços para os habitantes. Também aproveitamos a nossa força financeira para apoiar a integração de Macau no desenvolvimento geral do país.

O surto inesperado do COVID-19 golpeou duramente a economia e os diversos sectores de actividade de Macau no início de 2020. O Banco Tai Fung, que cresce juntamente com a economia de Macau, tornou-se uma força importante para ajudar a combater a epidemia. O Banco agiu com rapidez, abrindo canais verdes para apoiar energicamente os clientes afectados pela epidemia, e aproveitando as vantagens de capacitação tecnológica para aprimorar a prevenção e o controle da epidemia. Estamos confiantes de que o futuro do Banco estará repleto de antecipação das vastas oportunidades apresentadas pela profunda reforma do país e da nova rodada da sua abertura ao mundo, bem como das novas oportunidades de desenvolvimento para Macau como cidade central na área da Grande Baía.

Em nome do Conselho de Administração, gostaria de expressar os nossos sinceros agradecimentos a todos os accionistas e clientes pelo seu apoio inabalável e a todos os funcionários do Banco Tai Fung pelos seus contributos.

Resultado e Distribuição

MOP

Lucro de exploração antes do imposto

2.462.680.394,12

Dotações para imposto complementar

285.695.389,54

Resultado de exercício

2.176.985.004,58

Lucros relativos a exercícios anteriores

7.078.238.662,40

Total disponível

9.255.223.666,98

O Conselho de Administração propôs a seguinte distribuição:

Para dividendos (acções ordinárias)

326.547.750,69

Para dividendos (acções preferenciais)

325.639.726,02

A transportar para o próximo ano

8.603.036.190,27

9.255.223.666,98

Accionistas Qualificados

De acordo com os registos do LIVRO DOS ACCIONISTAS DO BANCO, os accionistas, detentores de participações de valor igual ou superior a 10% do capital de acções ordinárias do Banco, em 31 de Dezembro de 2019 eram os seguintes:

BANCO DA CHINA, LIMITADA

FAMÍLIA DE HO YIN

Titulares dos Órgãos Sociais

MESA DA ASSEMBLEIA GERAL:

Presidente:

Ho Hao Veng

Vice-Presidente:

Banco da China, Limitada

Secretário:

So Kwok Wah

CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO:

Presidente:

Ho Hao Tong

Vice-Presidente:

Li Guang

Administradores Permanentes:

Howard H.H.Ho

Zhou Peng

Chui Kai Cheong

Administradores:

Fu Hau Chak

Ip Sio Kai

Ho Kevin King Lun

Au Ieong Iu Kong

Ho King Man Justin

Cai Qiusheng

Dang Pengjun

Ho, Carlos

CONSELHO FISCAL:

Presidente:

Iong Weng Ian

Membros:

Jiang Yidao

He Qiuping

SECRETÁRIO DA SOCIEDADE:

So Kwok Wah

O Presidente do Conselho de Administração

Ho Hao Tong

Macau, 25 de Fevereiro de 2020

Parecer do Conselho Fiscal

Nos termos da lei e dos Estatutos do Banco Tai Fung, S.A., compete ao Conselho Fiscal fiscalizar as actividades e a administração do Banco e emitir parecer sobre as contas, proposta de distribuição de dividendos e o relatório financeiro de cada exercício, apresentados pelo Conselho de Administração.

No exercício de 2019, o Conselho Fiscal no uso das suas competências procedeu ao que considerava necessário e examinou as contas do Banco auditadas pela Ernst & Young, sobre as quais esta Sociedade expressou as suas opiniões sem reservas.

Este Conselho é de parecer que as contas examinadas demonstram, nitidamente e com rigor, a real situação financeira do Banco em 31 de Dezembro de 2019 e o resultado do exercício findo em 31 de Dezembro de 2019, sendo as demonstrações financeiras referentes ao exercício, a proposta para a distribuição de dividendos e o relatório financeiro apresentados pelo Conselho de Administração apropriados para serem submetidos à aprovação dos accionistas na Assembleia Geral.

A Presidente do Conselho Fiscal,

Iong Weng Ian

Macau, 27 de Fevereiro de 2020.

Relatório de Auditor Independente sobre Demonstrações Financeiras Resumidas

Para os accionistas da Banco Tai Fung, S.A.
(sociedade por acções de responsabilidade limitada, registada em Macau)

Procedemos à auditoria das demonstrações financeiras da Banco Tai Fung, S.A. relativas ao ano de 2019, nos termos das Normas de Auditoria e Normas Técnicas de Auditoria da Região Administrativa Especial de Macau. No nosso relatório, datado de 25 de Fevereiro de 2020, expressámos uma opinião sem reservas relativamente às demonstrações financeiras das quais as presentes constituem um resumo.

As demonstrações financeiras a que se acima se alude compreendem o balanço, à data de 31 de Dezembro de 2019, a demonstração de resultados, a demonstração de alterações no capital próprio e a demonstração de fluxos de caixa relativas ao ano findo, assim como um resumo das políticas contabilísticas relevantes e outras notas explicativas.

As demonstrações financeiras resumidas preparadas pela gerência resultam das demonstrações financeiras anuais auditadas a que acima se faz referência. Em nossa opinião, as demonstrações financeiras resumidas são consistentes, em todos os aspectos materiais, com as demonstrações financeiras auditadas.

Para a melhor compreensão da posição financeira da Banco Tai Fung, S.A. e dos resultados das suas operações, no período e âmbito abrangido pela nossa auditoria, as demonstrações financeiras resumidas devem ser lidas conjuntamente com as demonstrações financeiras das quais as mesmas resultam e com o respectivo relatório de auditoria.

Bao, King To
Auditor de Contas
Ernst & Young — Auditores

Macau, 25 de Fevereiro de 2020.


BANCO CHINÊS DE MACAU,S.A.

(Publicações ao abrigo do artigo 76 do RJSF aprovado pelo Decreto-Lei N.º 32/93M, de 5 de Julho)

Balanço anual em 31 de Dezembro de 2019

MOP

Balanço anual em 31 de Dezembro de 2019

MOP

Nota: A rubrica «Outras Reservas» está incluído um valor de MOP 56 297 843,00 de provisões genéricas adicionais constituídas em comprimento das regras do Aviso No. 18/93-AMCM.

31 de Dezembro de 2019

MOP

Demonstração de lucros e perdas em 31 de Dezembro de 2019

MOP

Demonstração de lucros e perdas em 31 de Dezembro de 2019

MOP

O Presidente

Yau Wai Chu

O Director de Finanças

Vu Sio Vai

Macau, aos 31 de Março de 2020.

Sumário do Relatório de Actividades

No ano de 2019, o ambiente internacional sofreu enorme transformação, com frequente ocorrência de eventos cisne negro, sendo o ambiente económico do Interior da China e de Macau muito severo. Porém, para o MCB, foi um ano memorável. Este ano, o MCB, continuando a sua política de gestão que consiste em «governar o banco de forma controlada, reforçar o banco com quadros qualificados, dotar o banco de novas tecnologias e estabelecer o banco com serviço», empenhou-se na inovação e superou as dificuldades, e foram registados recordes históricos em vários aspectos, tendo escrito um novo capítulo no curso de desenvolvimento do MCB:

• Pela primeira vez, a dimensão do activo atingiu dez mil milhões de patacas, registando um recorde histórico.

• Foram emitidas obrigações subordinadas no valor de 180 milhões de patacas, e assim foi realizado com sucesso a primeira emissão de obrigações no MCB, elevando em grande medida a capacidade financeira e capacidade operacional global do MCB.

• Pela primeira vez, houve avanço das actividades na área da banca de investimento. Com o apoio e autorização da Autoridade Monetária de Macau, o MCB foi qualificado como uma das principais co-instituições para colocação de obrigações com tomada firme e actuando como «bookrunner» da primeira emissão de obrigações de sociedade através de subscrição pública de uma empresa estatal de alta qualidade, e assumiu o papel de instituição assegurando a tomada firme da primeira emissão de títulos de dívida do Ministério dos Assuntos Financeiros do Estado em Macau.

• Foi estabelecido um escritório de representação do MCB em Cantão, simbolizando um grande passo no plano de desenvolvimento do MCB na Grande Baía.

• Foi acelerado o processo de implantação da banca electrónica, enriquecido o sistema de produtos financeiros, e elevada a capacidade de serviços financeiros, sendo a imagem da nossa marca cada vez mais distintiva.

• Houve aperfeiçoamento do sistema de controlo dos riscos, elevando constantemente o nível da gestão interna e dos serviços.

Tudo isto foi conquistado pouco a pouco, com muito esforço. Os resultados obtidos por MCB no ano de 2019, deveram-se ao apoio e orientação dos diversos sectores da sociedade. Nesta oportunidade, em representação do Conselho de Administração, agradeço sinceramente a Autoridade Monetária de Macau que sempre apoiou o desenvolvimento do MCB, as pessoas dos diversos sectores, os companheiros comerciais que prestaram cooperação, os clientes e todos os empregados que sempre trabalharam com diligência e responsabilidade!

O ano de 2020, devido à complexidade de muitas condições desfavoráveis, vai ser um ano cheio de riscos e desafios no ambiente económico. O MCB irá vencer os desafios, e a par dos serviços prestados ao mercado local, o MCB irá promover a cooperação financeira transfronteiriça, lutando para concretizar o complemento de vantagens e o desenvolvimento conjunto das actividades locais e das actividades transfronteiriças, erigindo o MCB num banco comercial de alta qualidade, com marca distintiva e um forte concorrente situado na Grande Baía Guangdong-Hong Kong-Macau.

O MCB deseja ainda que os amigos dos diversos sectores da sociedade continuem a prestar apoio ao MCB, testemunhando o seu crescimento e construindo o futuro em conjunto.

Presidente do Conselho de Administração
Ye Shaokun
Macau, aos 31 de Março de 2020.

Relatório de Auditor Independente sobre Demonstrações Financeiras Resumidas

Para os accionistas da Banco Chinês de Macau, S.A.
(sociedade por acções de responsabilidade limitada, registada em Macau)

Procedemos à auditoria das demonstrações financeiras da Banco Chinês de Macau, S.A. relativas ao ano de 2019, nos termos das Normas de Auditoria e Normas Técnicas de Auditoria da Região Administrativa Especial de Macau. No nosso relatório, datado de 31 de Março de 2020, expressámos uma opinião sem reservas relativamente às demonstrações financeiras das quais as presentes constituem um resumo.

As demonstrações financeiras a que se acima se alude compreendem o balanço, à data de 31 de Dezembro de 2019, a demonstração de resultados, a demonstração de rendimento integral, a demonstração de alterações no capital próprio e a demonstração de fluxos de caixa relativas ao ano findo, assim como um resumo das políticas contabilísticas relevantes e outras notas explicativas.

As demonstrações financeiras resumidas preparadas pela gerência resultam das demonstrações financeiras anuais auditadas a que acima se faz referência. Em nossa opinião, as demonstrações financeiras resumidas são consistentes, em todos os aspectos materiais, com as demonstrações financeiras auditadas.

Para a melhor compreensão da posição financeira da Banco Chinês de Macau, S.A. e dos resultados das suas operações, no período e âmbito abrangido pela nossa auditoria, as demonstrações financeiras resumidas devem ser lidas conjuntamente com as demonstrações financeiras das quais as mesmas resultam e com o respectivo relatório de auditoria.

Bao, King To
Auditor de Contas
Ernst & Young — Auditores
Macau, aos 31 de Março de 2020.

Parecer do Conselho Fiscal

O Conselho Fiscal tem acompanhado estreitamente no ano 2019 o negócio do banco e mantido contacto frequente com o Conselho de Administração. Adquire informações e cooperação melhores, as quais são suficientes para o Conselho Fiscal cumprir as atribuições.

Depois de analisar o relatório financeiro de 2019 e os documentos relativos, o Conselho Fiscal entende que o relatório e os documentos reflectem clara e verdadeiramente as situações de capital, económica e financeira do banco.

Com base nisso, o Conselho Fiscal conclui que pode ser apreciado pela assembleia geral o relatório financeiro aprovado pelo Conselho de Administração.

Presidente do Conselho Fiscal
Zhou Hao
Macau, aos 31 de Março de 2020.

Situação acionária

Instituições em que detem participação superior a 5% do respectivo capital ou superior a 5% dos seus fundos próprios:

Nenhuma

Accionistas qualificados

Agência Comercial e Industrial Nam Yue, Limitada (Constituída em Macau)

Winwise Holdings Limited (Constituída em Hong Kong)

Wong Garrick Jorge Kar Ho

Yang Jun

Nomes dos titulares dos orgãos sociais

Mesa da Assembleia Geral

Zhou Xingting (Agência Comercial e Industrial Nam Yue, Limitada)

Lee Luen Wai, John (Winwise Holdings Limited)

Wong Garrick Jorge Kar Ho

Yang Jun

Secretario: Yau Wai Chu (Resignação em 10 de Julho de 2019)

Cheng Sai Chong (Nomeação em 10 de Julho de 2019)

Conselho Fiscal

Presidente : Tang Yuhong (Resignação em 15 de Abril de 2019)

Zhou Hao (Nomeação em 15 de Abril de 2019)

Vogal : Chan Nim Leung, Leon

CSC & ASSOCIADOS — Sociedade de Auditores

(Representada por Sr. Chui Sai Cheong)

Conselho de Administração

Presidente: Ye Shaokun

Administradora

Executiva: Yau Wai Chu

Administrador: Chan Tat Kong

Ng Tai Chiu, David

Wong Garrick Jorge Kar Ho

Yang Jun

Cheng Sai Chong

Secretario: Cheng Sai Chong

Macau, aos 31 de Março de 2020.


BANCO CMB WING LUNG, LIMITADA — SUCURSAL DE MACAU

BALANÇO ANUAL EM 31 DE DEZEMBRO DE 2019

貨幣單位:MOP

貨幣單位:MOP

貨幣單位:MOP

DEMONSTRAÇÃO DE RESULTADOS DO EXERCÌCIO DE 2019

CONTA DE EXPLORAÇÃO

貨幣單位:MOP

CONTA DE LUCROS E PERDAS

貨幣單位:MOP

O GERENTE GERAL

Guo Zhihang

A CHEFE DA CONTABILIDADE

Tang Ying

2019年業務報告概要

2019年招商永隆銀行與母行招商銀行在經營理念和企業品牌形象上進一步融合,招商永隆銀行澳門分行(下稱﹝本行﹞)調整原有信貸資產結構,以低風險信貸業務為主,積極開展跨境聯動金融服務,根據客戶財務需求訂制個性化解決方案。與此同時,本行在總行招商永隆銀行的安排與支持下投入資源更新銀行核心業務系統,新系統經過反覆測試通過驗收,已於2020年2月正式上線,目前新系統運作正常,為進一步完善為客戶提供電子銀行服務奠定了基礎。截止2019年末,本行的存款餘額為澳門元20.6億;貸款餘額為澳門元46.6億;本行上繳政府稅款為澳門元794.4萬,稅後利潤為澳門元5886.6萬,年末繼續保持無不良貸款紀錄。

2020年初以來,新型冠狀病毒在世界廣泛流行及肆虐,對世界各國經濟帶來不同程度的衝擊與挑戰,國際金融市場動盪加劇,銀行等金融行業風險與日俱增,本行將保持高度警覺,密切關注市場動向,防止風險加劇為本行帶來損失。同時,本行願意積極配合澳門政府扶持本地中小企業和民生就業,特別是主動幫助本行客戶,通過提供優惠貸款和優質服務解決客戶的暫時困難。

本行於2020年將繼續投入資源提升和完善電子銀行服務系統,不斷提高銀行服務效率和質量,以滿足客戶的投資和經營需要。在此,衷心感謝澳門政府部門和監管機構、澳門社會各界及廣大客戶對本行的一貫支持與幫助,信任是我們的最大動力和目標。

招商永隆銀行澳門分行

總經理

郭志航

二零二零年四月十五日

外部核數師意見書之概要

致 招商永隆銀行有限公司澳門分行總經理

本核數師行已按照澳門特別行政區之《核數準則》和《核數實務準則》完成審核招商永隆銀行有限公司澳門分行二零一九年度之財務報表,並已於二零二零年四月二十三日就該等財務報表發表了無保留意見的報告。

上述已審核的財務報表由於二零一九年十二月三十一日之資產負債表及截至該日止年度之損益表、總公司賬項轉變表及現金流量表組成,亦包括重大會計政策概要和其他說明性附註。

隨附由管理層編制的摘要財務報表是上述已審核的財務報表的撮要內容,本行認為摘要財務報表的內容,在所有重要方面,與已審核財務報表的內容一致。

為更全面瞭解招商永隆銀行有限公司澳門分行的財務狀況和經營結果以及核數工作的範圍,隨附的摘要財務報表應與已審核的財務報表以及獨立核數師報告一併參閱。

郭詩敏
註冊核數師
德勤•關黃陳方會計師行
澳門,二零二零年四月二十三日


BANCO OCBC WENG HANG, S.A.

Balanço anual em 31 de Dezembro de 2019

MOP

MOP

* As Outras Reservas incluem uma reserva obrigatória no montante de 202,395,496 Patacas. Porque o Banco adopta as Normas de Relato Financeiro de Macau na preparação das suas demonstrações financeiras anuais, as perdas de imparidade com base nas NRFM podem ser inferiores ao nível mínimo de provisões genéricas calculadas de acordo com o Aviso 18/93 da AMCM (o nível mínimo). A referida reserva obrigatória representa, pois, a diferença entre o nível mínimo e as perdas de imparidade nos termos das NRFM (antes dos impostos diferidos de 27,599,386 Patacas). Este mesmo montante, inscrito na linha «Dotações adicionais para provisões conforme RJSF» da Conta de Lucros e Perdas das contas resumidas, está reconciliado entre o «Lucro depois de impostos» e os «Resultados do ano» de acordo com as regras da RJSF na Conta de exploração das demonstrações financeiras auditadas anuais.

MOP

Demonstração de resultados do exercício de 2019

Conta de exploração

MOP

Conta de lucros e perdas

MOP

O Gerente-Geral,

Cheong Kin Hong

O Chefe da Contabilidade,

Lou Pou Hong

SÍNTESE DO RELATÓRIO DAS ACTIVIDADES

Em 2019, devido às incertezas e flutuações do ambiente econónico no exterior, o sector do jogo, que é considerado como o pilar económico de Macau, passou por um ano difícil. O PIB real de Macau registou um decréscimo de 4,7% face ao ano anterior. Perante um ambiente de exploração desfavorável, o BANCO obteve também um resultado satisfatório, conseguindo um lucro líquido de MOP$348 milhões. A situação de depósitos e empréstimos dos clientes é semelhante à de 2018. A fim de manter a qualidade dos activos, o BANCO tem observado, desde sempre, uma política de empréstimos prudente, pelo que o rácio entre os empréstimos e os depósitos se manteve em 77,9%, enquanto a taxa de empréstimos malparados era 0,05% no final de 2019, o que é considerado um valor muito baixo no mercado.

Até ao final de 2019, o capital dos accionistas registou um aumento de 17,4% em relação ao ano anterior, atingindo MOP$ 5,186 mil milhões. Neste ano, a taxa média de retorno de investimento foi de 7,2%. No final de 2019, o rácio de adequação de capital manteve-se em 15,6%, o que é considerado saudável no sector.

Ao entrar no ano de 2020, devido ao surto epidémico de um novo tipo de coronavírus, a economia global foi afectada significativamente, o que fez com que o ambiente económico estivesse repleto de desafios. No entanto, com o lançamento de uma série de medidas de apoio pelo Governo, estamos convictos de que o ambiente económico de Macau irá melhorar de forma estável, o que permitirá um desenvolvimento sustentável das nossas actividades, especialmente tendo em conta a forte capacidade de recuperação do BANCO, o reforço estratégico da cooperação com o GRUPO OCBC, assim como a rede gigantestca existente na Grande Baía. Um balanço sólido e uma boa qualidade de activos contribuirão para a obtenção de mais oportunidades comerciais. Concomitantemente, estamos confiantes que, com o apoio fundamental dos clientes, a dedicação infatigável dos colegas e a grande assistência do GRUPO OCBC, seremos capazes de manter a competitividade do BANCO no mercado e conseguir mais sucessos.

Por fim, em nome do BANCO, gostaria de expressar os nossos mais sinceros agradecimentos aos clientes pela confiança e apoios prestados ao longo dos anos. A gratidão dirige-se igualmente aos colegas, que têm envidado todos os esforços para proporcionar aos clientes um serviço com elevada qualidade e alcançar um bom desempenho financeiro no ano transacto.

NA WU-BENG

O Presidente do Conselho de Administração

Aos 17 de Março de 2020.

Parecer do Conselho Fiscal

Nos termos da lei e de acordo com os estatutos do Banco OCBC Weng Hang, S.A. (de ora em diante “Banco”), compete ao Conselho Fiscal efectuar a fiscalização da exploração e da gestão do Banco, e emitir um parecer respeitante à demonstração financeira e à proposta de distribuição de lucros, apresentadas pelo Conselho de Administração, para o ano de 2019 (até 31 de Dezembro).

Para o efeito, foi efectuada uma fiscalização e uma revisão sobre a exploração e a gestão do Banco para o ano de 2019 bem como uma análise ao relatório do Conselho de Administração de 2019, à demonstração financeira e ao relatório de auditoria emitidos pela KPMG Auditores em 17 de Março de 2020, que reflectem, verdadeira e rigorosamente, a situação financeira do Banco.

Com base nos respectivos resultados, cremos que a demonstração financeira anual, a proposta de distribuição de lucros e o relatório apresentado pelo Conselho de Administração poderão ser aprovados na Assembleia Geral de Accionistas.

Presidente do Conselho Fiscal
Tse Hau Yin

Macau, 17 de Março de 2020.

Síntese do Parecer dos Auditores Externos

Para os accionistas do Banco OCBC Weng Hang, S.A.
(Sociedade Anónima constituída em Macau)

Procedemos à auditoria das demonstrações financeiras do Banco OCBC Weng Hang, S.A. relativas ao ano de 2019, nos termos das Normas de Auditoria e Normas Técnicas de Auditoria da Região Administrativa Especial de Macau. No nosso relatório, datado de 17 de Março de 2020, expressámos uma opinião sem reservas relativamente às demonstrações financeiras das quais as presentes constituem um resumo.

As demonstrações financeiras a que se acima se alude compreendem o balanço, à data de 31 de Dezembro de 2019, a demonstração de resultados, a demonstração de alterações no capital próprio e a demonstração de fluxos de caixa relativas ao ano findo, assim como um resumo das politícas contabilísticas relevantes e outras notas explicativas.

As demonstrações financeiras resumidas preparadas pela gerência resultam das demonstrações financeiras anuais auditadas e dos livros e registos do banco. Em nossa opinião, as demonstrações financeiras resumidas são consistentes, em todos os aspectos materiais, com as demonstrações financeiras auditadase os livros e registos do banco.

Para a melhor compreensão da posicão financeira do banco e dos resultados das suas operações, no período e âmbito abrangido pela nossa auditoria, as demonstrações financeiras resumidas devem ser lidas conjuntamente com as demonstrações financeiras das quais as mesmas resultam e com o respectivo relatório de auditoria.

Lei Iun Mei, Auditor de Contas
KPMG
Macau, 17 de Março de 2020.

Inventário de participações financeiras

em 31 de Dezembro de 2019

Quadro a publicar ao abrigo do artigo 75.º do R.J.S.F.

BANCO OCBC WENG HANG, S.A.

Informação bancária

No dia 31 de Dezembro de 2019

Lista dos accionistas qualificados:

OCBC WING HANG BANK LIMITED

CONSTITUÍDA EM HONG KONG

Nomes dos titulares dos órgãos sociais:

Conselho de Administração

Sr. NA WU-BENG, presidente

Sra. KNG HWEE-TIN, administradora (renunciou em 30 de Setembro de 2019)

Sr. YUEN SUI-CHI STANLEY, administrador

Sr. WONG CHUN-KAU STEPHEN, administrador

Sr. CHAN HAN-WO, administrador

Sr. FUNG YUK-SING MICHAEL, administrador

Sr. CHEONG KIN-HONG, administrador

Sr. LAU HON-CHUEN, administrador (nomeado em 8 de Fevereiro de 2019)

Sr. CHOW CHI-LEUNG CRISTO, administrador (nomeado em 1 de Dezembro de 2019)

Conselho Fiscal

Sr. TSE HAU-YIN ALOYSIUS, presidente

Sr. LEUNG CHIU-WAH, membro

Sra. TAM HA-KEI ABBY, membro

Assembleia Geral

Sr. CHEONG KIN-HONG, presidente

Sr. FUNG YUK-SING MICHAEL, vice-presidente

Sr. LOU POU-HONG, secretário


STANDARD CHARTERED BANK — SUCURSAL DE MACAU

Balanço anual em 31 de Dezembro de 2019

MOP

MOP

Demonstração de resultados do exercício de 2019

Conta de exploração

MOP

MOP

Contas de lucros e perdas

MOP

A Gerente da Sucursal de Macau

Vu Kit Na

A Chefe da Contabilidade

Leung Lai Kei, Alice

Relatório de Gestão de 2019

A direcção tem o prazer de anunciar os resultados da Sucursal de Macau do Standard Chartered Bank (“A Sucursal”) relativos ao exercício findo a 31 de Dezembro de 2019.

Actividades Principais

A Sucursal faz parte do Standard Chartered Bank, um banco constituído no Reino Unido e registado em Inglaterra e no País de Gales. As principais actividades da Sucursal são a prestação de serviços de banca comercial e serviços financeiros relacionados.

Resultados de 2019

Os lucros antes de impostos diminuíram em 7,53%, de 49,548 milhões de Patacas para 45,819 milhões de Patacas. A receita dos juros líquidos diminuiu em 5,33% para 44,764 milhões de Patacas. Outras receitas, incluindo receitas de taxas e comissões, diminuíram em 23,75% relativamente a 2018. O total das receitas operacionais diminuiu em 7,87% para 62,617 milhões de Patacas.

As despesas operacionais diminuíram 19,32% em 2019 para 15,663 milhões de Patacas. A imparidade foi de 1,135 milhões de Patacas em 2019, em comparação com a recuperação por imparidade, que foi de 0,995 milhões de Patacas em 2018. Os lucros depois de impostos foram de 40,385 milhões de Patacas, correspondentes a um decréscimo de 3,266 milhões de Patacas relativamente aos 43,651 milhões de Patacas registados em 2018.

O resultado calculado em conformidade com as regras da AMCM é de 53,165 milhões de Patacas, um aumento de 21,465 milhões de Patacas em comparação com os 31,7 milhões de Patacas registados no ano de 2018.

Vu Kit Na
A Directora da Sucursal
Standard Chartered Bank
Sucursal de Macau

Síntese do Parecer dos Auditores Externos

Para o gerente-geral do Standard Chartered Bank, Sucursal de Macau
(Sucursal de um banco comercial de responsabilidade limitada, incorporada no Reino Unido)

Procedemos à auditoria das demonstrações financeiras do Standard Chartered Bank, Sucursal de Macau relativas ao ano de 2019, nos termos das Normas de Auditoria e Normas Técnicas de Auditoria da Região Administrativa Especial de Macau. No nosso relatório, datado de 4 de Maio de 2020, expressámos uma opinião sem reservas relativamente às demonstrações financeiras das quais as presentes constituem um resumo.

As demonstrações financeiras a que se acima se alude compreendem o balanço, à data de 31 de Dezembro de 2019, a demonstração de resultados, a demonstração de alterações nas reservas e a demonstração de fluxos de caixa relativas ao ano findo, assim como um resumo das políticas contabilísticas relevantes e outras notas explicativas.

As demonstrações financeiras resumidas preparadas pela gerência resultam das demonstrações financeiras anuais auditadas e dos livros e registos da sucursal. Em nossa opinião, as demonstrações financeiras resumidas são consistentes, em todos os aspectos materiais, com as demonstrações financeiras auditadas e os livros e registos da sucursal.

Para a melhor compreensão da posição financeira da sucursal e dos resultados das suas operações, no período e âmbito abrangido pela nossa auditoria, as demonstrações financeiras resumidas devem ser lidas conjuntamente com as demonstrações financeiras das quais as mesmas resultam e com o respectivo relatório de auditoria.

Lei Iun Mei, Auditor de Contas
KPMG
Macau, aos 4 de Maio de 2020.


CHONG HING BANK LIMITED, SUCURSAL DE MACAU

Balanço anual em 31 de Dezembro de 2019

MOP

MOP

Demonstração de resultados do exercício de 2019

Conta de exploração

MOP

MOP

Contas de lucros e perdas

MOP

O Gerente,

Lau Hing Keung

O Chefe da Contabilidade,

Choi Ka Ching

Síntese do relatório de actividades

Em 2019, num cenário de abrandamento da economia mundial e de continuação da guerra comercial e face a uma conjuntura complexa de exploração e cheias de incertezas, o Chong Hing Bank Limited tem prosseguido o princípio de operação estável, de desenvolvimento inovador e persistido em elevar a capacidade de controlo dos riscos e de exploração, de modo que as actividades desta Sucursal registaram um desenvolvimento estável.

Até 31 de Dezembro de 2019, este Sucursal logrou, em termos operacionais, obter uma receita líquida no valor de 61,43 milhões de patacas, com um descida de 14,6%, em comparação com o ano transacto, e o lucro anual deduzido de impostos cifrou-se em 49,05 milhões de patacas, registando-se um aumento de 6,58%. O total de depósitos dos clientes foi de 494 milhões de patacas, representando uma descida de 0.03%. O total de empréstimos aos clientes atingiu o valor de 3.409 milhões de patacas, registando-se uma descida de 18,9%, tendo o total dos activos se situado nos 4.315 milhões de patacas, uma descida de 3,9%.

O ambiente de exploração de 2020 será mais desafiante e, inevitavelmente, a epidemia de novo tipo de coronavírus irá criar certa pressão nas actividades bancárias. Esta Sucursal irá continuar a aproveitar as oportunidades existentes e, com o grande apoio da Sede, empenhar-se-á em elevar a competitividade de forma inovadora, garantindo e proporcionando aos clientes produtos e serviços de melhor qualidade, retribuindo desta forma, aos cidadãos de Macau, toda a confiança depositada e o apoio demonstrado.

O Gerente: Lau Hing Keung

RELATÓRIO DO AUDITOR EXTERNOS SOBRE AS DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS RESUMIDOS

PARA A GERÊNCIA DO CHONG HING BANK LIMITED, SUCURSAL DE MACAU

As demonstrações financeiras resumidas anexas do Chong Hing Bank Limited, Sucursal de Macau (a Sucursal) referentes ao exercício findo em 31 de Dezembro de 2019 resultam das demonstrações financeiras auditadas e dos registos contabilísticos da Sucursal referentes ao exercício findo naquela data. Estas demonstrações financeiras resumidas, as quais compreendem o balanço em 31 de Dezembro de 2019 e a demonstração dos resultados do exercício findo naquela data, são da responsabilidade da Gerência da Sucursal. A nossa responsabilidade consiste em expressar uma opinião, unicamente dirigida a V. Exas. enquanto Gerência, sobre se as demonstrações financeiras resumidas são consistentes, em todos os aspectos materiais, com as demonstrações financeiras auditadas e com os registos contabilísticos da Sucursal, e sem qualquer outra finalidade. Não assumimos responsabilidade nem aceitamos obrigações perante terceiros pelo conteúdo deste relatório.

Auditámos as demonstrações financeiras da Sucursal referentes ao exercício findo em 31 de Dezembro de 2019 de acordo com as Normas de Auditoria e Normas Técnicas de Auditoria emitidas pelo Governo da Região Administrativa Especial de Macau, e expressámos a nossa opinião sem reservas sobre estas demonstrações financeiras, no relatório 27 de Abril de 2020.

As demonstrações financeiras auditadas compreendem o balanço em 31 de Dezembro de 2019, a demonstração dos resultados, a demonstração de alterações nas reservas e a demonstração dos fluxos de caixa do exercício findo naquela data, e um resumo das principais políticas contabilísticas e outras notas explicativas.

Em nossa opinião, as demonstrações financeiras resumidas são consistentes, em todos os aspectos materiais, com as demonstrações financeiras auditadas e com os registos contabilísticos da Sucursal.

Para uma melhor compreensão da posição financeira da Sucursal, dos resultados das suas operações e do âmbito da nossa auditoria, as demonstrações financeiras resumidas em anexo devem ser lidas em conjunto com as demonstrações financeiras auditadas e com o respectivo relatório do auditor independente.

Cheung Pui Peng Grace
Auditor de contas
PricewaterhouseCoopers

Macau, 27 de Abril de 2020.


HANG SENG BANK LIMITED — SUCURSAL DE MACAU

(Publicações ao abrigo do artigo 76.º do RJSF, aprovado pelo Decreto-Lei n.º 32/93/M, de 5 de Julho)

Balanço anual em 31 de Dezembro de 2019

(Em patacas)

(Em patacas)

Demonstração de resultados do exercício de 2019

Conta de exploração

(Em patacas)

Conta de lucros e perdas

(Em patacas)

(Em patacas)

O Gerente da Sucursal de Macau,

Isidorus Fong

O Chefe da Contabilidade,

Jeffrey Ng

Macau, 23 de Abril de 2020.

Hang Seng Bank Limited (Sucursal de Macau) — Sumário de Resultados Operacionais

A continuação do clima de tensão nas relações comerciais internacionais, bem como os efeitos colaterais da perturbação social em Hong Kong criaram condições operacionais difíceis em 2019.

Apesar deste ambiente desafiante, a Sucursal de Macau do Hang Seng Bank Limited, (a “Sucursal”) atingiu ainda assim um crescimento sólido em receita e lucro, através da continuação da sua estratégia centrada no cliente e de prestar serviços bancários simples e convenientes e proporcionar uma experiência de serviço melhorada.

As principais actividades da Sucursal durante 2019 foram a prestação de serviços bancários a clientes comerciais e individuais, incluindo serviços diversificados de depósito e financiamento comercial, serviços comerciais transfronteiriços denominados em renminbi, créditos hipotecários, mútuos comerciais, transferências e câmbio, cobrança de contas e serviços de agenciamento de seguros. À data de 31 de Dezembro, os depósitos de clientes e mútuos de clientes totalizavam respectivamente MOP2,466 milhões e MOP15,713 milhões. O lucro do exercício após impostos foi de MOP147 milhões.

Perspectivando o futuro, a Sucursal continuará a ter uma abordagem dinâmica, mas também estratégica, às suas operações, por forma a atingir crescimento sustentável em condições de mercado em mudança. A Sucursal continuará a investir em melhorar os seus serviços por forma a capturar novas oportunidades, incluindo as que se proporcionem no âmbito da iniciativa da China Uma Faixa, Uma Rota.

Em nome da administração da Sucursal, gostaria de aproveitar esta oportunidade para expressar a nossa sincera apreciação pelo grande e contínuo apoio que temos recebido das várias autoridades do Governo, clientes e pessoal.

Isidorus Fong
Gerente da Sucursal
Hang Seng Bank Limited (Sucursal de Macau)

RELATÓRIO DOS AUDITORES EXTERNOS SOBRE AS DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS RESUMIDAS

HANG SENG BANK LIMITED — SUCURSAL DE MACAU

As demonstrações financeiras resumidas anexas do Hang Seng Bank Limited — Sucursal de Macau (a Sucursal) referentes ao exercício findo em 31 de Dezembro de 2019 resultam das demonstrações financeiras auditadas e dos registos contabilísticos da Sucursal referentes ao exercício findo naquela data. Estas demonstrações financeiras resumidas, as quais compreendem o balanço em 31 de Dezembro de 2019 e a demonstração dos resultados do exercício findo naquela data, são da responsabilidade da Gerência da Sucursal. A nossa responsabilidade consiste em expressar uma opinião, unicamente dirigida a V. Exas. enquanto Gerência, sobre se as demonstrações financeiras resumidas são consistentes, em todos os aspectos materiais, com as demonstrações financeiras auditadas e com os registos contabilísticos da Sucursal, e sem qualquer outra finalidade. Não assumimos responsabilidade nem aceitamos obrigações perante terceiros pelo conteúdo deste relatório.

Auditámos as demonstrações financeiras da Sucursal referentes ao exercício findo em 31 de Dezembro de 2019 de acordo com as Normas de Auditoria e Normas Técnicas de Auditoria emitidas pelo Governo da Região Administrativa Especial de Macau, e expressámos a nossa opinião sem reservas sobre estas demonstrações financeiras, no relatório de 23 de Abril de 2020.

As demonstrações financeiras auditadas compreendem o balanço em 31 de Dezembro de 2019, a demonstração dos resultados, a demonstração de alterações nas reservas e a demonstração dos fluxos de caixa do exercício findo naquela data, e um resumo das principais políticas contabilísticas e outras notas explicativas.

Em nossa opinião, as demonstrações financeiras resumidas são consistentes, em todos os aspectos materiais, com as demonstrações financeiras auditadas e com os registos contabilísticos da Sucursal.

Para uma melhor compreensão da posição financeira da Sucursal, dos resultados das suas operações e do âmbito da nossa auditoria, as demonstrações financeiras resumidas em anexo devem ser lidas em conjunto com as demonstrações financeiras auditadas e com o respectivo relatório do auditor independente.

Cheung Pui Peng Grace
Auditor de contas
PricewaterhouseCoopers

Macau, 23 de Abril de 2020.


BANCO COMERCIAL PORTUGUÊS, S.A. SUCURSAL DE MACAU

Balanço anual em 31 de Dezembro de 2019

MOP

MOP

MOP

Demonstração de Resultados do Exercício de 2019

Conta de Exploração

MOP

Demonstração de Resultados do Exercício de 2019

Conta de Lucros e Perdas

MOP

Contabilista

Chan Fong Mei

O Director Geral Adjunto

Constantino Alves Mousinho

Síntese do Relatório de Actividade do Exercício entre 1 de Janeiro de 2019 e 31 de Dezembro de 2019

Em 2019, a economia mundial registou o seu menor crescimento da década, caindo para 2,3%, contra 3% em 2018. Isto resultou principalmente da continuação da guerra comercial entre a China e a América que levou a um forte abrandamento do fluxo comercial internacional, da produção global e do investimento interno dos países. O crescimento desacelerou em praticamente todas as grandes economias e em todas as áreas geográficas, com exceção de África.

Em 2019, o conjunto dos países da União Europeia registou o sétimo ano consecutivo de crescimento económico, com um crescimento no ano de 1,5% (2018: 2%). Os mercados de trabalho mantiveram-se fortes, com o emprego a atingir um valor recorde e o desemprego a cair para 6,3%, o seu nível mais baixo desde o início do século. Os níveis da dívida pública caíram pelo quinto ano consecutivo, tendo os governos continuado a beneficiar de taxas de juro baixas.

O crescimento económico da China em 2019 atingiu os 6,1%, abaixo dos 6,6% registados em 2018. Este é o nível mais baixo desde 1990, motivado em grande parte, pela guerra tarifária entre Pequim e Washington. No entanto, as tréguas comerciais EUA-China alcançadas antes do final do ano podem ajudar a revitalizar a atividade dos consumidores e das empresas.

Em 2019, Macau celebrou o 20.º aniversário do seu regresso ao controlo da República Popular da China. Ao longo das últimas duas décadas, a região administrativa especial deu grandes passos no desenvolvimento económico e alcançou uma prosperidade e estabilidade notáveis sob o princípio “Um país, dois sistemas”.

No dia 20 de dezembro, o novo Chefe do Executivo, Ho Iat-Seng, prometeu um novo ciclo de prosperidade para Macau com o apoio da China Continental. Durante 2019, Macau continuou a tomar as medidas necessárias com o objetivo de se tornar “um centro, uma plataforma, uma base” para fomentar o desenvolvimento do turismo, do fluxo comercial e dos investimentos com os países lusófonos.

O crescimento económico de Macau diminuiu 4,7% em 2019, principalmente devido à redução das receitas de jogo (-9,8%), dos investimentos (-13,9%) e do turismo (-7%). A taxa de desemprego manteve-se muito baixa em 1,8%, enquanto a taxa de inflação atingiu os 2,75%.

Em 2019, o BCP Macau continuou a desenvolver as suas atividades no âmbito da estratégia de “Macau como plataforma de negócio” para os clientes do Grupo BCP que fazem negócios com a China. O BCP Macau tem estado também muito ativo na captação de investidores da China e de Hong Kong que querem investir em Portugal.

Em 2019, o lucro líquido do BCP Macau atingiu MOP 96,2 milhões, o que representa uma diminuição de 11,9% face aos MOP 109,2 milhões registados em 2018. Esta diminuição do lucro foi fortemente influenciada pelas diminuições na margem financeira (-23,1%), nos resultados líquidos de serviços e comissões (-46,5%) e custos mais elevados do pessoal e administrativos (+12,7%). Estes factores mais do que compensaram o aumento dos resultados de operações cambiais (+46,7%) e a reversão das imparidades no crédito concedido.

A margem financeira ascendeu a MOP 87,8 milhões em 2019, contra MOP 114,2 milhões em 2018. Este desempenho desfavorável deveu-se principalmente a uma forte diminuição do crédito concedido (-31,4%) que atingiu o montante de MOP 2.610,7 milhões. Os principais fatores subjacentes a esta redução foram o reembolso antecipado de alguns empréstimos sindicados significativos, que não puderam ser substituídos no curto prazo, e a redução da atividade comercial em resultado da guerra comercial entre a China e os Estados Unidos.

O resultado de serviços e comissões atingiu MOP 1,3 milhões, uma diminuição de 46,5% face a 2018, principalmente devido à menor atividade de trade finance.

Devido à recente pandemia causada pelo Coronavirus, o impacto que isso terá no crescimento económico para 2020 é imprevisível. O BCP Macau continuará a sua estratégia prudente focada na prestação de serviços de excelência aos nossos clientes.

Gostaríamos de concluir agradecendo a todos os nossos Clientes, Colaboradores, Autoridades da RAEM e demais Stakeholders pela continua confiança que em nós depositaram.

A Direcção da Sucursal de Macau

do Banco Comercial Português, S.A.

Constantino Mousinho
Director Geral Adjunto

Síntese do parecer dos auditores externos

Para a gerência do Banco Comercial Português, S.A. — Sucursal de Macau

Procedemos à auditoria das demonstrações financeiras do Banco Comercial Português, S.A. — Sucursal de Macau relativas ao ano de 2019, nos termos das Normas de Auditoria e Normas Técnicas de Auditoria da Região Administrativa Especial de Macau. No nosso relatório, datado de 5 de Maio de 2020, expressámos uma opinião sem reservas relativamente às demonstrações financeiras das quais as presentes constituem um resumo.

As demonstrações financeiras a que se acima se alude compreendem o balanço, à data de 31 de Dezembro de 2019, a demonstração de resultados, a demonstração de alterações da conta corrente com a sede e a demonstração de fluxos de caixa relativas ao ano findo, assim como um resumo das políticas contabilísticas relevantes e outras notas explicativas.

As demonstrações financeiras resumidas preparadas pela gerência resultam das demonstrações financeiras anuais auditadas a que acima se faz referência. Em nossa opinião, as demonstrações financeiras resumidas são consistentes em todos os aspectos materiais, com as demonstrações financeiras auditadas.

Para a melhor compreensão da posição financeira do Banco Comercial Português, S.A. — Sucursal de Macau e dos resultados das suas operações, no período e âmbito abrangido pela nossa auditoria, as demonstrações financeiras resumidas devem ser lidas conjuntamente com as demonstrações financeiras das quais as mesmas resultam e com o respectivo relatório de auditoria.

Kwok Sze Man
Auditor de Contas
Deloitte Touche Tohmatsu — Sociedade de Auditores

Macau, 5 de Maio de 2020.


BANCO COMERCIAL DE MACAU, S.A.

(Publicações ao abrigo do artigo 75 do RJSF aprovado pelo Decreto-Lei n.º 32/93/M, de 5 de Julho)

BALANÇO ANUAL EM 31 DE DEZEMBRO DE 2019

Valores em Patacas

Valores em Patacas

Valores em Patacas

DEMONSTRAÇÃO DE RESULTADOS DO EXERCÍCIO DE 2019

Conta de Exploração

Valores em Patacas

Conta de Lucros e Perdas

Valores em Patacas

O CHEFE DA CONTABILIDADE

Chit-Kwan Wong

PELO CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO

Alick Yuk-Fai Chiu

Pak-Hung Lau

Macau, 4 de Maio de 2020.

Banco Comercial de Macau, S.A.

Relatório Resumido de Actividades de 2019

Devido ao impacto da guerra comercial EUA-China, agitação social em Hong Kong e outras incertezas no ambiente global, a economia da RAE de Macau enfrentou vários desafios, especialmente na segunda metade do ano em 2019. Contraiu-se cerca de 4,7% durante todo o ano de 2019, marcando o pior desempenho nos últimos quatro anos, após um declínio mais acentuado na receita bruta de jogos durante o quarto trimestre, enquanto a receita bruta de jogos caiu 3,5% no ano inteiro em comparação a 2018. A deterioração da indústria de jogos, afectada pelo surto do coronavírus é expectável que se acelere pelo menos no primeiro semestre de 2020.

No meio deste ambiente externo, o Banco Comercial de Macau, S.A. (o “Banco”), subsidiária bancária de Macau detida totalmente pelo Dah Sing Bank, Limited (“DSB”), conseguiu aumentar o total de empréstimos para clientes em 4,8% de MOP14.768 milhões para MOP15.481 milhões durante o ano, impulsionado principalmente por empréstimos hipotecários, e o crescimento muito mais forte do negócio de financiamentos de investimentos e prémios de seguros. O total de depósitos de clientes aumentou 4,1%, passando de 19.242 milhões de Patacas para 20.034 milhões de Patacas. No entanto, com a intensificação da concorrência no mercado e aumento do custo de captação, a receita líquida de juros diminuiu 9,4%, o que foi um factor-chave que levou à redução de 24% no lucro operacional do Banco antes das perdas por redução ao valor recuperável e 23% no lucro líquido após impostos, quando comparado com o ano anterior.

Em 2019, o Banco continuou a executar a sua estratégia de médio prazo. Em termos de digitalização, após o lançamento da plataforma de aplicativos on line de empréstimos pessoais em 2018, o Banco continuou seu desenvolvimento e lançou a plataforma de aplicativos online de empréstimos com cartão de crédito em Junho de 2019. Também foram feitos investimentos para aprimorar o site do Banco para oferecer melhores resultados. Em Novembro de 2019, nossos aplicativos de mobile banking com solução biométrica foram lançados para o BCM Net pessoal, que é uma plataforma de mobile banking mais rápida, mais segura e mais conveniente para os nossos clientes. O Banco está a trabalhar para lançar o mesmo para actualizar a nossa plataforma corporativa de Internet Banking em 2020.

Em Julho de 2019, o Banco lançou o seu primeiro UnionPay Diamond Card, o cartão Greater Bay Area (“GBA”), que possui uma série de recursos e privilégios de GBA sob a plataforma UnionPay Diamond Card. Juntamente com o Dah Sing Bank (China) Limited (“DSB China”) e o DSB, o Banco também lançou um pacote especial de privilégios China-HK-Macau para os titulares de cartões de débito DSB China, incluindo seus clientes VIP.

O Banco continuará focado no fornecimento de soluções e serviços bancários de alta qualidade para a comunidade local em Macau, desenvolvendo diferentes linhas de negócios e gerenciando de perto diferentes exposições a riscos, investindo em tecnologia e aprimorando processos operacionais e, principalmente, fornecendo mais valor aos seus accionistas, clientes e funcionários. Eu, agradeço sinceramente o apoio de todos accionistas, clientes e funcionários.

Pak-Hung Lau
Director Executivo
4 de Maio de 2020.

PARECER DO CONSELHO FISCAL

Aos Accionistas do Banco Comercial de Macau, S. A.

Nos termos do Código Comercial de Macau e dos estatutos do Banco Comercial de Macau, S. A. (“BCM”), o Conselho Fiscal do BCM emite parecer sobre o relatório, os documentos de relato financeiro e a proposta de afectação dos resultados apresentados pelo Conselho de Administração relativamente ao exercício findo em 31 de Dezembro de 2019.

O Conselho Fiscal do BCM verificou as transacções e a gestão do Banco durante o ano de 2019. As suas competências incluem a supervisão da gestão do Banco; o exame dos livros e registos e sua actualização; a verificação dos activos; a análise dos critérios contabilísticos e o respectivo impacto nos resultados do exercício; o exame dos documentos de relato financeiro anuais, bem como outras verificações previstas na lei e nos estatutos.

O Conselho Fiscal analisou a informação contabilística preparada pelo Banco durante o ano e submetida regularmente à Autoridade Monetária de Macau (“AMCM”), e seguiu outros procedimentos considerados adequados para as circunstâncias, incluindo o exame ao relatório do auditor independente.

Analisámos o relatório emitido pelo auditor independente PricewaterhouseCoopers, datado de 28 de Fevereiro de 2020, o qual expressa uma opinião sem reservas sobre os documentos de relato financeiro do Banco, relativos ao ano findo em 31 de Dezembro de 2019.

Obtivémos todas as informações e explicações consideradas necessárias para efeitos das nossas verificações e, com base no trabalho efectuado, somos de opinião de que:

(a) O relatório, bem como os documentos de relato financeiro, apresentados pelo Conselho de Administração reflectem fielmente a situação financeira do Banco em 31 de Dezembro 2019 e estão em conformidade com o estabelecido no Código Comercial de Macau, com as Normas de Relato Financeiro e com os estatutos do banco;

(b) Os princípios contabilísticos e os critérios utilizados nas estimativas adoptadas pelo Conselho de Administração na preparação dos documentos de relato financeiro apresentados foram os apropriados atendendo às circunstâncias;

(c) O relatório, bem como os documentos de relato financeiro, apresentados pelo Conselho de Administração não necessitam de quaisquer alterações.

OPINIÃO

Em conclusão, somos de parecer de que o relatório e os documentos de relato financeiro apresentados pelo Conselho de Administração relativamente ao ano findo em 31 de Dezembro de 2019, assim como a sua proposta de afectação de resultados, sejam aprovados na próxima Assembleia Geral Ordinária de Accionistas, em 27 de Março 2020.

Macau, 16 de Março de 2020.

O Conselho Fiscal

- Presidente — da Conceição Reisinho, Fernando Manuel

- Vice-Presidente — Mayhew, Nicholas John

- Vogal — Sen Chun Wai

Relatório dos auditores externos sobre as demonstrações financeiras resumidas

PARA OS ACCIONISTAS DO BANCO COMERCIAL DE MACAU, S.A.
(Constituído em Macau como sociedade anónima)

As demonstrações financeiras resumidas anexas do Banco Comercial de Macau, S.A. (o “Banco”) referentes ao exercício findo em 31 de Dezembro de 2019 resultam das demonstrações financeiras auditadas e dos registos contabilísticos referentes ao exercício findo naquela data. Estas demonstrações financeiras resumidas, as quais compreendem o balanço em 31 de Dezembro de 2019 e a demonstração dos resultados do exercício findo naquela data, são da responsabilidade do Conselho de Administração do Banco. A nossa responsabilidade consiste em expressar uma opinião, unicamente dirigida a V. Exas. enquanto accionistas, sobre se as demonstrações financeiras resumidas são consistentes, em todos os aspectos materiais, com as demonstrações financeiras auditadas e com os registos contabilísticos do Banco, e sem qualquer outra finalidade. Não assumimos responsabilidade nem aceitamos obrigações perante terceiros pelo conteúdo deste relatório.

Auditámos as demonstrações financeiras do Banco referentes ao exercício findo em 31 de Dezembro de 2019 de acordo com as Normas de Auditoria e Normas Técnicas de Auditoria emitidas pelo Governo da Região Administrativa Especial de Macau, e expressámos a nossa opinião sem reservas sobre estas demonstrações financeiras no relatório de 28 de Fevereiro de 2020.

As demonstrações financeiras auditadas compreendem o balanço em 31 de Dezembro de 2019, a demonstração dos resultados, a demonstração de alterações no capital próprio e a demonstração dos fluxos de caixa do exercício findo naquela data, e um resumo das principais políticas contabilísticas e outras notas explicativas.

Em nossa opinião, as demonstrações financeiras resumidas são consistentes, em todos os aspectos materiais, com as demonstrações financeiras auditadas e com os registos contabilísticos do Banco.

Para uma melhor compreensão da posição financeira do Banco, dos resultados das suas operações e do âmbito da nossa auditoria, as demonstrações financeiras resumidas em anexo devem ser lidas em conjunto com as demonstrações financeiras auditadas e com o respectivo relatório do auditor independente.

Cheung Pui Peng Grace
Auditor de contas
PricewaterhouseCoopers

Macau, 4 de Maio de 2020.

INSTITUIÇÕES EM QUE O BANCO DETÉM PARTICIPAÇÕES SUPERIORES A 5% DO RESPECTIVO CAPITAL OU SU

PERIORES A 5% DOS SEUS FUNDOS PRÓPRIOS:

NOME DAS INSTITUIÇÕES

PERCENTAGEM

Nenhuma

-

ACCIONISTAS QUALIFICADOS:

NOME DO ACCIONISTA

NÚMERO DE ACÇÕES

PERCENTAGEM

Dah Sing Bank, Limited

702,000

78%

DSB BCM (1) Limited

99,000

11%

DSB BCM (2) Limited

99,000

11%

ÓRGÃOS SOCIAIS :

MESA DA ASSEMBLEIA GERAL

Leonel Alberto Alves

Presidente

Liu Chak Wan

Secretário (a)

Ma Iao Lai

Secretário

Cheong Lok Tin

Secretário (b)

(a) Cessou funções em 19/03/2019

(b) Nomeado vogal em 19/03/2019

CONSELHO FISCAL

da Conceição Reisinho, Fernando Manuel

Presidente

Mayhew, Nicholas John

Vice-Presidente

Chun-Wai Sen (Simon Sen)

Vogal

CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO

David Shou-Yeh Wong

Presidente

Hon-Hing Wong (Derek Wong)

Membro

Harold Tsu-Hing Wong

Membro

Gary Pak-Ling Wang

Membro

Yiu-Fai Kong (Eddie Kong)

Membro

Alick Yuk-Fai Chiu

Membro


BANCO LUSO INTERNACIONAL, S.A.

(Publicações ao abrigo do artigo 75.º do RJSF, aprovado pelo Decreto-Lei n.º 32/93/M, de 5 de Julho)

Balanço anual em 31 de Dezembro de 2019

MOP

MOP

MOP

Demonstração de Resultados do Exercício de 2019

Conta de exploração

MOP

Conta de lucros e perdas

MOP

O Gerente-Geral

O Chefe de Departamento de Planeamento Financeiro

Jiao Yun Di

Deng Feng

Macau, 26 de Março de 2020.

Síntese do Relatório de Actividade

Ao longo do ano de 2019, ano marcado pelo 70.º aniversário da fundação da Nova China, ano do 20.º aniversário do retorno de Macau à Pátria e do 45.º aniversário do Banco Luso Internacional, S.A. o nosso Banco, sob o cabal planeamento e a forte liderança do Conselho de Administração e em estreito alinhamento com os objectivos estratégicos de “desenvolvimento sustentável de qualidade”, tem logrado progressos substanciais no âmbito da sua própria transformação, valorização, reforma e desenvolvimento, e consistência nas actividades de exploração e gestão, com nítida tendência para a melhoria. Até ao final de 2019, o capital total do Banco atingiu os 208,7 mil milhões de patacas, os saldos dos depósitos e dos empréstimos cifraram-se, respectivamente, em 170,0 mil milhões e 120,0 mil milhões de patacas, resultando em lucro depois dos impostos de 1,727 mil milhões de patacas. A qualidade dos activos manteve-se boa, os indicadores foram cumpridos de forma satisfatória e o Banco ocupou, em termos de competitividade global, uma posição na linha da frente do sector bancário de Macau.

Determinação no progresso, a par com os tempos, com o traçado de um futuro promissor para o desenvolvimento com qualidade. Este ano, ao abraçar o lema geral de exploração “desenvolvimento com estabilidade e avanço, conjugado com transformação, valorização e controlo de riscos”, intensificámos a “gestão suave” dos indicadores da dimensão das actividades, obtendo-se elevação mútua das forças produtivas e das relações de produção, crescimento saudável da dimensão dos activos e passivos, aumento contínuo da capacidade de gestão de riscos e desenvolvimento coordenado e equilibrado das actividades, em termos de dimensão, estrutura e eficácia.

Empenho nas acções e iniciativa na prestação de serviços, com a integração profunda nas conjunturas de desenvolvimento nacional e da RAEM. Este ano, persistimos em servir o País numa conjuntura de maior abertura ao Exterior, empenhados na articulação com a construção da estratégia “Uma Faixa, Uma Rota” e da Grande Baía Guangdong-Hong Kong-Macau, estabelecendo, com êxito, presença em Qiantang, o que se traduziu num enorme passo em direcção à integração na Zona Económica do Delta do Yangtzé. Por outro lado, envidámos esforços na criação do modelo de negócios multi-licenças e envolvemo-nos activamente na criação de infra-estruturas para o mercado de capitais de dívida de Macau, impulsionando continuamente a diversificação adequada da economia e o desenvolvimento financeiro com características próprias da RAEM.

Consciência e assunção das responsabilidades, com o cumprimento dos deveres e da responsabilidade social. “Enraizar-se em Macau, amar a Pátria e servir a comunidade” tem sido desde sempre o nosso compromisso e dever. Este ano, mantivemos como nossa missão sustentar tanto o desenvolvimento económico de Macau como a prosperidade e a estabilidade da sociedade, prosseguindo com a filosofia “retribuir à sociedade, por provir da sociedade”, participámos activamente em acções de beneficência, organizámos doações comunitárias a instituições de caridade e entidades educativas, estabelecemos canais de atribuição de bolsas de mérito e de apoio por instituições do ensino superior do Interior da China e organizámos séries de actividades sob o tema do amor à Pátria, recebendo a Medalha de Mérito Industrial e Comercial do Governo da RAEM e o amplo reconhecimento pelos diversos sectores da sociedade.

Caminhada em conjunto, com o coração repleto de gratidão. Os resultados alcançados este ano pelo Banco deveram-se ao apoio manifestado e à plena confiança depositada pelo Governo de Macau, autoridades do Interior da China e entidade supervisora, bem como ao grande apoio dos estimados clientes e investidores e à atenção de longa data dos homólogos do sector financeiro e de individualidades dos diversos sectores da sociedade. Nesse sentido, gostaria de expressar, em representação do Conselho de Administração, os mais sinceros agradecimentos às gentes de todos os quadrantes que deram a sua atenção e apoio, e ajudaram no desenvolvimento do Banco ao longo dos tempos.

Atento aos riscos mesmo em tempos estáveis ou prósperos. Em 2020, com o alastramento pelo mundo da epidemia da pneumonia causada pelo novo tipo de coronavírus e a confluência dos riscos geopolíticos, o mercado financeiro entrou em turbulência e o desenvolvimento económico caiu em profunda estagnação. Face a uma conjuntura externa de exploração complexa e tendente à mudança, o Banco irá aproveitar as políticas benéficas a Macau promovidas pelo Governo Central, prosseguir com a implementação da estratégia “expansão no Interior da China e em países estrangeiros” e a integração nos projectos estratégicos nacionais da Grande Baía Guangdong-Hong Kong-Macau, de “Uma Faixa, Uma Rota” e do Desenvolvimento Integrado da Zona do Delta do Yangtzé, persistir no apoio às orientações governativas dos principais dirigentes do novo Governo da RAEM “combater a epidemia, garantir o emprego, estabilizar a economia, assegurar a qualidade de vida da população, impulsionar a reforma e promover o desenvolvimento”, impulsionar a diversificação adequada da economia de Macau e implementar, em pormenor, o desenvolvimento financeiro com características próprias. Irá ainda, em estreito alinhamento com as decisões estratégicas e instruções do Conselho de Administração, planear e actuar em resposta às circunstâncias, perseverar na orientação estratégica do “desenvolvimento sustentável de qualidade”, abraçar o lema geral do desenvolvimento com “estabilidade e avanço”, conter firmemente os riscos e promover a transformação, a inovação e o desenvolvimento saudável e estável do Banco. Por outro lado, face à situação epidémica da pneumonia causada pelo novo tipo de coronavírus, o Banco irá continuar a envidar todos os esforços para assegurar a segurança e a saúde dos trabalhadores e prestar de forma ordenada serviços financeiros ao Exterior, assim como, para além dos donativos pecuniários e de material médico efectuados, intensificar mais ainda os esforços no sentido de contribuir com o potencial do Banco Luso Internacional no combate e controlo da epidemia em Macau.

Neste novo ano, iremos manter o foco estratégico, perseverar no desenvolvimento das actividades principais, no reforço da cooperação transfronteiriça, no aprofundamento da reforma e inovação, na exploração em estrita observância dos requisitos e na governação com rigor, assumindo novas e maiores responsabilidades, dando novo alento e alcançando novos recordes, prestando assim um melhor contributo para a prosperidade e para a estabilidade no desenvolvimento a longo prazo da cidade.

A promover segundo instruções do Conselho de Administração

Lu Yao Ming

Presidente do Conselho de Administração

26 de Março de 2020.

Parecer do Conselho Fiscal

Por força do disposto no artigo 35.º, alínea f) do n.º 1, dos estatutos do Banco Luso Internacional, S.A., compete ao Conselho Fiscal certificar-se da exactidão e de forma apropriada do balanço e da demonstração de resultados a apresentar anualmente pelo Conselho de Administração.

Submetido à consideração do Conselho, o relatório do Conselho de Administração e as demonstrações financeiras, referentes a 31 de Dezembro de 2019, bem assim, o relatório da Sociedade de Auditores KPMG, datado de 26 de Março de 2020, no qual se afirma que as demonstrações financeiras, apresentam de forma verdadeira e apropriada a situação financeira do Banco em 31 de Dezembro de 2019, e o lucro apurado no exercício então findo.

Examinados os documentos anteriormente mencionados, o Conselho Fiscal pronunciou-se no sentido de que o relatório e as demonstrações financeiras estão em condições de serem apresentadas à apreciação e aprovação da Assembleia Geral dos Accionistas do Banco Luso Internacional, S.A.

O Presidente do Conselho Fiscal
Lee Fai Ming

Macau, aos 26 de Março de 2020.

Síntese do Parecer dos Auditores Externos

Para os accionistas do Banco Luso Internacional, S.A.
(Sociedade Anónima constituída em Macau)

Procedemos à auditoria das demonstrações financeiras do Banco Luso Internacional, S.A. relativas ao ano de 2019, nos termos das Normas de Auditoria e Normas Técnicas de Auditoria da Região Administrativa Especial de Macau. No nosso relatório, datado de 26 de Março de 2020, expressámos uma opinião sem reservas relativamente às demonstrações financeiras das quais as presentes constituem um resumo.

As demonstrações financeiras a que se acima se alude compreendem o balanço, à data de 31 de Dezembro de 2019, a demonstração de resultados, a demonstração de alterações no capital próprio e a demonstração de fluxos de caixa relativas ao ano findo, assim como um resumo das politícas contabilísticas relevantes e outras notas explicativas.

As demonstrações financeiras resumidas preparadas pela gerência resultam das demonstrações financeiras anuais auditadas e dos livros e registos do banco. Em nossa opinião, as demonstrações financeiras resumidas são consistentes, em todos os aspectos materiais, com as demonstrações financeiras auditadas e os livros e registos do banco.

Para a melhor compreensão da posicão financeira do banco e dos resultados das suas operações, no período e âmbito abrangido pela nossa auditoria, as demonstrações financeiras resumidas devem ser lidas conjuntamente com as demonstrações financeiras das quais as mesmas resultam e com o respectivo relatório de auditoria.

Ieong Lai Kun, Auditor de Contas

KPMG

Macau, 26 de Março de 2020.

Instituições em que detém participação superior a 5% do respectivo capital ou superior a 5% dos seus fundos próprios

Nenhuma

Accionista qualificada
Xiamen International Investment Limited (constituída em Hong Kong)

Nomes dos titulares dos órgãos sociais

Conselho de Administração

Presidente:

Lu Yao Ming

Administrador Executivo:

Jiao Yun Di

Chan Wai Shing

Administradores:

Weng Ruo Tong

Zhang De Chun

Pang Hong

Ma Chi Kong

Jong Lai Ching

Chui Sai Peng Jose

Leong Weng Pun

Pang Chuan

Fong Long Peng

Comissão Executiva:

Presidente:

Lu Yao Ming

Membro:

Jiao Yun Di

Chan Wai Shing

Pang Hong

Chui Sai Peng Jose

Mesa da Assembleia Geral

Presidente:

Lu Yao Ming

Secretária:

Leong Ut Sin

Conselho Fiscal

Presidente:

Lee Fai Ming

Membro:

Zou Zhi Ming

Wong Wai Pan

Loi Lun Mio

Secretária da Sociedade:

Leong Ut Sin


THE BANK OF EAST ASIA, LIMITED, SUCURSAL DE MACAU

Balanço anual em 31 de Dezembro de 2019

MOP

MOP

MOP

Demonstração de resultados do exercício de 2019

Conta de exploração

MOP

Conta de lucros e perdas

MOP

O Gerente-Geral da Sucursal de Macau

Kwok Wan Fong

Sub Gerente Geral

Leong Wai Kun

Síntese do relatório de actividades do ano de 2019

Em 2019, a economia de Macau assinalou uma contracção substancial de 4,7%, em termos anuais e as exportações de serviços do jogo e do turismo registaram uma descida significativa devido a factores como o abrandamento do crescimento do número de visitantes, a disputa comercial entre a China e os Estados Unidos e o abrandamento da economia do Interior da China, entre outros. Para fazer face aos desafios, o Banco da East Asia, Limitada, Sucursal de Macau (Sucursal de Macau) tem desenvolvido de forma pragmática e prudente as suas actividades.

No ano transacto, embora houvesse uma concorrência intensificada do sector bancário de Macau e um aumento do custo do capital que levou à diminuição da margem de lucro, a Sucursal de Macau manteve uma boa qualidade dos activos de crédito e o montante total de crédito registou um ligeiro crescimento. A Sucursal de Macau procedeu ainda à actualização do sistema informático central, reforçando os serviços bancários electrónicos para particulares e os serviços bancários através do telemóvel, de modo a permitir aos clientes o acesso a uma vasta gama de serviços online.

Em relação às perspectivas para 2020, está previsto que a economia global no primeiro semestre fique ensombrada pela epidemia de pneumonia causada pelo novo tipo de coronavírus. A Sucursal de Macau continuará a desenvolver de forma prudente as suas actividades, acompanhando de perto as políticas económicas nacionais, para agarrar as oportunidades de desenvolvimento do negócio transfronteiriço e da Grande Baía Guangdong-Hong Kong-Macau.

Banco da East Asia, Limitada, Sucursal de Macau
O Gerente — Geral
Kwok Wan Fong

Síntese do Parecer dos Auditores Externos

Para a gerência do Banco da East Asia, Limitada, Sucursal de Macau
(Sucursal de um banco comercial de responsabilidade limitada, incorporado na Região Administrativa Especial de Hong Kong)

Procedemos à auditoria das demonstrações financeiras do Banco da East Asia, Limitada, Sucursal de Macau relativas ao ano de 2019, nos termos das Normas de Auditoria e Normas Técnicas de Auditoria da Região Administrativa Especial de Macau. No nosso relatório, datado de 27 de Abril de 2020, expressámos uma opinião sem reservas relativamente às demonstrações financeiras das quais as presentes constituem um resumo.

As demonstrações financeiras a que se acima se alude compreendem o balanço, à data de 31 de Dezembro de 2019, a demonstração de resultados, a demonstração de alterações nas reservas e a demonstração de fluxos de caixa relativas ao ano findo, assim como um resumo das políticas contabilísticas relevantes e outras notas explicativas.

As demonstrações financeiras resumidas preparadas pela gerência resultam das demonstrações financeiras anuais auditadas e dos livros e registos da Sucursal. Em nossa opinião, as demonstrações financeiras resumidas são consistentes, em todos os aspectos materiais, com as demonstrações financeiras auditadas e os livros e registos da Sucursal.

Para a melhor compreensão da posição financeira da Sucursal e dos resultados das suas operações, no período e âmbito abrangido pela nossa auditoria, as demonstrações financeiras resumidas devem ser lidas conjuntamente com as demonstrações financeiras das quais as mesmas resultam e com o respectivo relatório de auditoria.

Ieong Lai Kun, Auditor de Contas
KPMG
Macau, aos 27 de Abril de 2020


THE HONGKONG AND SHANGHAI BANKING CORPORATION LIMITED

SUCURSAL DE MACAU

(Publicações ao abrigo do artigo 76 do RJSF aprovado pelo Decreto - Lei No.32/93M, de 5 de Julho)

Balanço anual em 31 de Dezembro de 2019

(Em patacas)

(Em patacas)

(Em patacas)

Demonstração de resultados do exercício de 2019

Conta de exploração

(Em patacas)

Conta de lucros e perdas

(Em patacas)

Director Executivo — Macau, a exercer funções interinamente

Mr. So Bo Wah, Francis

Controlador Financeiro

Tam Pui Si

Macau, 23 de Abril de 2020.

Síntese dos resultados de 2019

As Receitas cresceram 2.4% para MOP860 milhões e o Lucro Antes de Impostos aumentou 68.9% para MOP326 milhões.

O Resultado Líquido de Juros diminuiu 12.9% e os Resultados em Operações Financeiras cresceram 10.0%.

Em 2019, fomentados pelos contactos e relações internacionais do Grupo e por forma a melhor servir os nossos clientes, continuámos a nossa estratégia para ser o principal banco internacional em Macau. As nossas receitas totais cresceram 2.4%, ao passo que o nosso Lucro Antes de Impostos aumentou 68.9% devido a uma imparidade de crédito mais reduzida verificada no nosso portfolio de Banca por Grosso. Devido ao nosso sucesso em captar oportunidades de negócio no volátil mercado de câmbios, os nossos resultados em operações financeiras cresceram 10.0%.

Não obstante as condições de mercado, que em 2019 se mostraram desafiadoras, o nosso balancete manteve-se saudável, tendo continuado a poupar nos nossos activos ponderados pelos riscos, tirámos ainda partido das oportunidades geradas com a internacionalização do RMB, com as iniciativas relacionadas com a Área da Grande Baía e com “Um cinto, uma estrada”. Aumentámos a nossa colaboração com os nossos escritórios na Região da Grande China, inclusive participando no novo sistema interbancário transfronteiriço (CIPS), realizámos roadshows aos escritórios na China Continental e em Hong Kong, e eventos com clientes os quais tiverão a participação de um economista de renome convidado a partilhar as últimas tendências e perspectivas de mercado.

Por forma a assegurar melhores serviços de excelência, em 2019, ao acrescentar 4 novas localizações de banca de self-service na Península de Macau e na Taipa, continuámos a expandir a nossa rede the serviços bancários de self-service a áreas residenciais, comerciais ou de entretenimento chave.

Na senda na nossa viagem digital, continuámos a melhorar a nossa plataforma online Evolve FX. Renovámos ainda no nosso website por forma a melhorar a experiência dos nossos clientes, e introduzimos uma nova plataforma de internet banking com funções mais fáceis e intuitivas e melhor segurança.

Já no tocante à implementação de políticas de Combate ao Crime Financeiro e de Gestão de Risco, simplificámos o nosso processo de “customer due diligence”, as categorias de risco, bem como as definições e mecanismos de reporte, permitindo, assim, uma melhor e mais célere experiência dos nossos clientes, mas também oferecendo um processo de crédito mais simples e seguro. Os nossos rácios relativos aos riscos de liquidez continuaram a ser geridos dentro do nosso apetite de risco e monitorizados com cuidado atendendo aos ambientes externos em que operamos.

Relativamente aos recursos humanos, continuámos a construir a nossa equipa, trazendo talentos com conhecimentos e experiências diversificados. Esforçámo-nos fortemente em recrutar, manter e empenhar os nossos trabalhadores. Os benefícios dados aos nossos trabalhadores continuaram a sofrer alterações, e assim, aumentámos a partipação e o envolvimento dos nossos funcionários, a consciência de actos de conduta e desenvolvemos melhores formas de implementar diversos programas, nomeadamente uma Townhall para todos os trabalhadores, pequenas sessões relativas a temas específicios, programas de conhecimento da cultura da nossa empresa e implementámos uma política de empresa de trabalho flexível que permita os nossos trabalhadores a atingir um melhor balanço entre a vida privada e o trabalho.

Gostaria de aproveitar ainda esta oportunidade para agradecer aos nossos estimados clientes o seu apoio constante e à nossa equipa o seu leal e dedicado empenho.

Mr. So Bo Wah, Francis

Director Executivo — Macau, a exercer funções interinamente 

Relatório dos Auditores Externos Sobre as Demonstrações Financeiras Resumidas

Para a Gerência do The Hongkong and Shanghai Banking Corporation Limited — Sucursal de Macau

As demonstrações financeiras resumidas anexas do The Hongkong and Shanghai Banking Corporation Limited — Sucursal de Macau (a Sucursal) referentes ao exercício findo em 31 de Dezembro de 2019 resultam das demonstrações financeiras auditadas e dos registos contabilísticos da Sucursal referentes ao exercício findo naquela data. Estas demonstrações financeiras resumidas, as quais compreendem o balanço em 31 de Dezembro de 2019 e a demonstração dos resultados do exercício findo naquela data, são da responsabilidade da Gerência da Sucursal. A nossa responsabilidade consiste em expressar uma opinião, unicamente dirigida a V. Exas. enquanto Gerência, sobre se as demonstrações financeiras resumidas são consistentes, em todos os aspectos materiais, com as demonstrações financeiras auditadas e com os registos contabilísticos da Sucursal, e sem qualquer outra finalidade. Não assumimos responsabilidade nem aceitamos obrigações perante terceiros pelo conteúdo deste relatório.

Auditámos as demonstrações financeiras da Sucursal referentes ao exercício findo em 31 de Dezembro de 2019 de acordo com as Normas de Auditoria e Normas Técnicas de Auditoria emitidas pelo Governo da Região Administrativa Especial de Macau, e expressámos a nossa opinião sem reservas sobre estas demonstrações financeiras, no relatório de 23 de Abril de 2020.

As demonstrações financeiras auditadas compreendem o balanço em 31 de Dezembro de 2019, a demonstração dos resultados e de outro rendimento integral, a demonstração de alterações nas reservas e a demonstração dos fluxos de caixa do exercício findo naquela data, e um resumo das principais políticas contabilísticas e outras notas explicativas.

Em nossa opinião, as demonstrações financeiras resumidas são consistentes, em todos os aspectos materiais, com as demonstrações financeiras auditadas e com os registos contabilísticos da Sucursal.

Para uma melhor compreensão da posição financeira da Sucursal, dos resultados das suas operações e do âmbito da nossa auditoria, as demonstrações financeiras resumidas em anexo devem ser lidas em conjunto com as demonstrações financeiras auditadas e com o respectivo relatório do auditor independente.

Cheung Pui Peng Grace
Auditor de contas
PricewaterhouseCoopers

Macau, 23 de Abril de 2020.


海通國際證券有限公司澳門分行

根據七月五日法令第32/93/M號核准之金融體系法律制度第七十六條之公告

損益表由2019年1月1日至2019年12月31日

澳門元

2019年12月31日資產負債表

澳門元

分行經理:林勁勇 會計主管:陸偉賢

業務報告概要

海通國際證券有限公司澳門分行截至2019年12月31日止年度總營運收入為7,177,196.30澳門元,純利則為1,532,361.76澳門元,較2018年上升了31%。

展望二零二零年,新型冠狀肺炎疫情給全球經濟帶來了負面的影響,相信在疫情影響下今年港股會更為波動。然而,我們將會在艱難的環境下繼續努力拓展業務,增加新客戶數目,使業務有平穩的增長。

外部核數師意見書之概要

致海通國際證券有限公司澳門分行管理層

本核數師行已按照澳門特別行政區之《核數準則》和《核數實務準則》完成審核海通國際證券有限公司澳門分行二零一九年度之財務報表。並已於二零二零年五月十五日就該等財務報表發表了無保留意見的報告。

上述已審核的財務報表由於二零一九年十二月三十一日之資產負債表及截至該日止年度之損益表、總公司賬項變動表及現金流量表組成,亦包括重大會計政策概要和其他說明性附註。

隨附由管理層編制的摘要財務報表是上述已審核的財務報表的撮要內容,本行認為摘要財務報表的內容,在所有重要方面,與已審核財務報表的內容一致。

為更全面了解海通國際證券有限公司澳門分行的財務狀況和經營結果以及核數工作的範圍,隨附的摘要財務報表應與已審核的財務報表以及獨立核數師報告一併參閱。

郭詩敏
註冊核數師
德勤•關黃陳方會計師行

澳門,二零二零年五月十五日


Banco CITIC Internacional (China) Limitada Sucursal de Macau

(Publicações ao abrigo do artigo 76.º do RJSF, aprovado pelo Decreto-Lei n.º 32/93/M, de 5 de Julho)

Balanço anual em 31 de Dezembro de 2019

MOP

MOP

MOP

Demonstração de Resultados do Exercício de 2019

Conta de Exploração

MOP

Conta de Lucros e Perdas

MOP

Director da Sucursal, Sucursal de Macau

Felix Xia

O Chefe da Contabilidade

Emily Sio

Relatório de Resumo dos Negócios

Em 31 de Dezembro de 2019, os activos de crédito eram de 1.754 milhões de Patacas, traduzindo uma redução de 1.918 milhões de Patacas em relação a 31 de Dezembro de 2018. Por outro lado, os depósitos de clientes diminuíram de 1.860 milhões de Patacas para 1.386 milhões de Patacas devido a flutuações sazonais. Em 2019 os lucros operacionais antes das imparidades foram de 41 milhões de patacas contra os 51 milhões de patacas registados em 2018. Com um bom controlo e gestão de crédito, não foi registada qualquer imparidade individual em 2019. Consequentemente, o lucro em 2019 foi de 36 milhões de patacas.

Apesar da recente epidemia do Coronavírus, acreditamos que a economia de Macau poderá recuperar logo que a crise da pandemia seja ultrapassada, contando com o apoio do Governo Central da RPC e com as medidas impostas pelo Governo de Macau. Em 2020, continuaremos focados nos negócios ao nível da banca comercial, incluindo consórcios bancários, financiamentos comerciais, empréstimos comerciais, créditos hipotecários, financiamento imobiliário, financiamento de fusões e aquisições, bem como negócios de empréstimos transfronteiriços, entre outros. Ao mesmo tempo, continuaremos a manter uma estreita colaboração com nossa sede em Hong Kong, filiais no exterior e com a nossa instituição-mãe, o China CITIC Bank no Continente, além de promover de forma proactiva a oportunidade de negócios na área da Grande Baía de Guangdong-Hong Kong-Macau, para fornecer serviços eficientes e de qualidade a todos os clientes onshore e offshore.

Por fim, a equipa de gestão gostaria de aproveitar esta oportunidade para agradecer ao Governo da Região Administrativa Especial de Macau pelo seu apoio contínuo, assim como aos nossos clientes, às instituições financeiras nossas parceiras e à nossa equipa de pessoal pelo apoio que nos deram durante o ano passado.

Felix Xia

Director da Sucursal, Sucursal de Macau

RELATÓRIO DO AUDITOR EXTERNO SOBRE AS DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS RESUMIDAS

PARA A GERÊNCIA DO BANCO CITIC INTERNACIONAL (CHINA) LIMITADA, SUCURSAL DE MACAU

As demonstrações financeiras resumidas anexas do Banco CITIC Internacional (China) Limitada, Sucursal de Macau (a Sucursal) referentes ao exercício findo em 31 de Dezembro de 2019 resultam das demonstrações financeiras auditadas e dos registos contabilísticos da Sucursal referentes ao exercício findo naquela data. Estas demonstrações financeiras resumidas, as quais compreendem o balanço em 31 de Dezembro de 2019 e a demonstração dos resultados do exercício findo naquela data, são da responsabilidade da Gerência da Sucursal. A nossa responsabilidade consiste em expressar uma opinião, unicamente dirigida a V. Exas. enquanto Gerência, sobre se as demonstrações financeiras resumidas são consistentes, em todos os aspectos materiais, com as demonstrações financeiras auditadas e com os registos contabilísticos da Sucursal, e sem qualquer outra finalidade. Não assumimos responsabilidade nem aceitamos obrigações perante terceiros pelo conteúdo deste relatório.

Auditámos as demonstrações financeiras da Sucursal referentes ao exercício findo em 31 de Dezembro de 2019 de acordo com as Normas de Auditoria e Normas Técnicas de Auditoria emitidas pelo Governo da Região Administrativa Especial de Macau, e expressámos a nossa opinião sem reservas sobre estas demonstrações financeiras, no relatório de 29 de Abril de 2020.

As demonstrações financeiras auditadas compreendem o balanço em 31 de Dezembro de 2019, a demonstração dos resultados, a demonstração de alterações nas reservas e a demonstração dos fluxos de caixa do exercício findo naquela data, e um resumo das principais políticas contabilísticas e outras notas explicativas.

Em nossa opinião, as demonstrações financeiras resumidas são consistentes, em todos os aspectos materiais, com as demonstrações financeiras auditadas e com os registos contabilísticos da Sucursal.

Para uma melhor compreensão da posição financeira da Sucursal, dos resultados das suas operações e do âmbito da nossa auditoria, as demonstrações financeiras resumidas em anexo devem ser lidas em conjunto com as demonstrações financeiras auditadas e com o respectivo relatório do auditor independente.

Cheung Pui Peng Grace
Auditor de contas
PricewaterhouseCoopers

Macau, 29 de Abril de 2020.


BANCO WELL LINK, S.A.

Balanço anual em 31 de Dezembro de 2019

Patacas

Patacas

Patacas

Demonstração de Resultados

Conta de Exploração

Patacas

Conta de Lucros e Perdas

Patacas

Presidente da Comissão Executiva

Du Miaomiao

Director Executivo

Huang Ruisheng

Macao, 30 de Março de 2020.

Síntese do Relatório do Conselho de Administração

Relatório de Gestão e Negócios

Desafios e oportunidades coexistiram em 2019. O Well Link Bank (WLB) mantém uma filosofia pragmática, empreendedora e prudente tendo alcançado resultados de negócio frutíferos. Em 31 de dezembro de 2019, o ativo total do Banco ascendeu a MOP 10,09 mil milhões e o valor dos depósitos a MOP 7,66 mil milhões, representando respectivamente, crescimentos de 116% e 149.1% em relação ao final de 2018, tendo também apresentado desempenhos notáveis no desenvolvimento de outros negócios. O Banco registou uma margem financeira de MOP 142 milhões em 2019, correspondendo a uma taxa de crescimento de 137,1% em relação ao ano anterior e um lucro antes de impostos de MOP 58,473 milhões.

2019 marca o segundo ano de gestão após a aquisição do capital e mudança acionista do Banco, tendo sido também o ano da expansão do WLB tanto em dimensão como na variedade de linhas de negócio, assumindo uma posição firme no mercado de Macau. Com o forte apoio de todos os setores da sociedade, a dedicação e esforço da direção do Banco assim como de todos os funcionários, o WLB tem feito progressos consideráveis em diversas áreas de negócio. No ano referido, o WLB abriu quatro novas agências, abrangendo as principais áreas da Região Administrativa Especial de Macau e continuando a desenvolver o conceito de «banco comunitário boutique» para servir a população em Macau, lançou oficialmente produtos de cartão de crédito das redes UnionPay e VISA, e reforçou a cooperação entre Well Link Securities (Hong Kong) e Taiping Life Insurance (Macau) com o lançamento do serviço «Well Link Connect» e a distribuição de produtos de seguros entre outros serviços. Estamos comprometidos com o objectivo de fornecer aos clientes serviços financeiros eficientes, convenientes e diversificados.

O WLB continua a alavancar no conceito de «Um Centro, Uma Plataforma» e participa ativamente do desenvolvimento financeiro da iniciativa «Belt and Road» e da Área da Grande Baía (Guangdong, Hong Kong e Macau), a fim de estar preparado para se tornar pioneiro do negócio de RMB transfronteiriço. Em 2019, o WLB teve a honra de participar na primeira emissão de títulos públicos em RMB pelo Ministério das Finanças da República Popular da China em Macau. Na qualidade de joint bookrunner, o WLB obteve a aprovação e o apoio das agências reguladoras e acumulou uma valiosa experiência. Em paralelo, através do estabelecimento de relações cooperativas multinível com entidades financeiras nacionais e estrangeiras, o WLB, ao mesmo tempo que desenvolve o seu próprio negócio, também tem promovido o desenvolvimento saudável e estável do mercado financeiro local de Macau e contribuído para a construção de uma plataforma regional de negociação de ativos financeiros, bem como uma plataforma de serviços financeiros entre a China e os Países de Língua Portuguesa.

Em 2020, o WLB continuará a promover vários desenvolvimentos e reformas. Com a força de tecnologia financeira de vanguarda, o WLB melhorará ainda mais a cobertura e eficiência da sua rede de retalho local, melhorará a capacidade e abrangência dos seus serviços financeiros, expandirá a rede de negócios e canais na Área da Grande Baía e desempenhará melhor o seu «espírito de ponte» através da «construção de estradas e pontes» para os seus clientes, conectando o mundo, a fim de desempenhar adequadamente o seu papel na construção do desenvolvimento da indústria financeira de Macau com características próprias e da plataforma de cooperação financeira regional.

Proposta de Aplicação de Resultados

Nos termos legais e estatutários, o Conselho de Administração propõe, para aprovação da Assembleia Geral que o lucro líquido de 56.722.138 patacas (cinquenta e seis milhões, setecentos e vinte e dois mil e cento e trinta e oito patacas) completado em 31 de Dezembro de 2019 seja utilizado da seguinte forma:

(1) Reserva legal: 11.344.428 patacas, em linha com os 20% do lucro líquido

(2) Rendimentos retidos: 45.377.710 patacas

Banco Well Link, S.A.

Conselho de Administração

27 de Março de 2020.

ORGÃOS SOCIAIS

Mesa da Assembleia Geral

Xu Chujia (Presidente da Mesa da Assembleia Geral)

Yeung Chi Shing (Secretário da Mesa da Assembleia Geral)

Wang Lu (Secretária da Mesa da Assembleia Geral - resignou em 28.03.2019)

Xiang Fei (Secretária da Mesa da Assembleia Geral - nomeado em 29.03.2019)

Conselho de Administração

Zhang ShengMan (Presidente do Conselho de Administração)

Xu Chujia (Administrador)

Ngan Yuen Ming (Administradora)

Chen Hua (Administrador)

Paulo Jorge Fernandes Franco (Administrador)

Hon Wai Ming (Administradora)

So Shing Shun (Administrador)

Tse Yung Hoi (Administrador)

Fang Hongguang (Administrador - nomeado em 17.09.2019)

Du Miaomiao (Administradora)

Artur Jorge Teixeira Santos (Administrador)

Huang Ruisheng (Administrador - nomeado em 16.07.2019)

Zhang Chen (Administrador - resignou em 28.03.2019 )

Wang Lu (Administradora - resignou em 12.11.2019)

Comissão Executiva

Du Miaomiao (Administradora)

Artur Jorge Teixeira Santos (Administrador)

Huang Ruisheng (Administrador - nomeado em 16.07.2019)

Zhang Chen (Administrador - resignou em 28.03.2019)

Wang Lu (Administradora - resignou em 12.11.2019)

Conselho Fiscal

Ng Man Kung (Presidente do Conselho Fiscal)

Vong Hin Fai (Membro do Conselho Fiscal)

CSC & Associados — Sociedade de Auditores (Representado por Mok Chi Meng; Membro do Conselho Fiscal)

Secretária da Sociedade

Xiang Fei

Instituições em que detém participação superior a 5% do respectivo capital ou superior a 5% dos seus fundos próprios

Acções detidas (n.º)

Valor percentual (%)

Europ Assistance (Macau) —

Serviços de Assistência Personalizados, Lda.

400

25%

Acionistas do Banco

Gestão de Participações Well link Limitada

44.7%

Gestão de Participações de Kingyin (Macau) Limitada

15%

Companhia de Investimento Trillion Limitada

15%

Companhia de Investimento Shengman Sociedade

Unipessoal Limitada

10%

Relatório e Parecer do Conselho Fiscal

Nos termos da lei, do mandato que nos conferiram e dos Estatutos da Sociedade, vimos submeter à Vossa apreciação o Relatório sobre a actividade fiscalizadora desenvolvida e dar o Parecer sobre o Relatório do Conselho de Administração, o Balanço e a Demonstração de Resultados do BANCO WELL LINK, S.A., relativamente ao exercício findo em 31 de Dezembro de 2019.

O Relatório do Conselho de Administração evidencia de maneira clara a situação económica e financeira e a evolução da actividade do Banco durante o exercício de 2019.

Verificámos a regularidade da escrituração contabilística, não tendo tomado conhecimento de qualquer violação da lei ou do contrato de sociedade.

Em resultado dos exames efectuados, é nossa convicção que o Relatório do Conselho de Administração é suficientemente esclarecedor da actividade do Banco e que os demais documentos apresentados satisfazem as disposições legais e estatutárias.

Com base nas verificações e conclusões referidas, somos de Parecer que:

1. Sejam aprovadas as Demonstrações Financeiras Auditadas pela Ernst & Young — Auditores, e a Demonstração de Resultados para submissão à Assembleia Geral para aprovação; e,

2. Seja aprovada a proposta de aplicação de resultados.

Macau, 27 de Março de 2020

O Conselho Fiscal

Ng Man Kung (Presidente)

Vong Hin Fai (Membro)

Mok Chi Meng (Representante do CSC & Associados — Sociedade de Auditores) (Membro)

Relatório de Auditor Independente sobre Demonstrações Financeiras Resumidas

Para os accionistas da Banco Well Link, S.A.

(sociedade por acções de responsabilidade limitada, registada em Macau)

Procedemos à auditoria das demonstrações financeiras da Banco Well Link, S.A. relativas ao ano de 2019, nos termos das Normas de Auditoria e Normas Técnicas de Auditoria da Região Administrativa Especial de Macau. No nosso relatório, datado de 30 de Março de 2020, expressámos uma opinião sem reservas relativamente às demonstrações financeiras das quais as presentes constituem um resumo.

As demonstrações financeiras a que se acima se alude compreendem a demonstração da posição financeira, à data de 31 de Dezembro de 2019, a demonstração de resultados, a demonstração de alterações no capital próprio e a demonstração de fluxos de caixa relativas ao ano findo, assim como um resumo das políticas contabilísticas relevantes e outras notas explicativas.

As demonstrações financeiras resumidas preparadas pela gerência resultam das demonstrações financeiras anuais auditadas a que acima se faz referência. Em nossa opinião, as demonstrações financeiras resumidas são consistentes, em todos os aspectos materiais, com as demonstrações financeiras auditadas.

Para a melhor compreensão da posição financeira da Banco Well Link, S.A. e dos resultados das suas operações, no período e âmbito abrangido pela nossa auditoria, as demonstrações financeiras resumidas devem ser lidas conjuntamente com as demonstrações financeiras das quais as mesmas resultam e com o respectivo relatório de auditoria.

BAO King To

Auditor de Contas

Ernst & Young — Auditores

Macau, 30 de Março de 2020.

立橋銀行股份有限公司

試算表(修訂)

於二零一九年十二月三十一日

首席執行官

杜淼淼

執行董事

黃瑞升


BANCO DA CHINA, LIMITADA Sucursal de Macau

Balanço em 31 de Dezembro de 2019

PATACAS

PATACAS

PATACAS

DEMONSTRAÇÃO DE RESULTADOS DO EXERCÍCIO DE 2019

CONTA DE EXPLORAÇÃO

PATACAS

CONTA DE LUCROS E PERDAS

PATACAS

O Director-Geral,

Li Guang

O Chefe da Contabilidade,

Jiang Lu

Síntese do Relatório do Desenvolvimento de Actividades

Em 2019 assinalou-se o 70.º aniversário da fundação da República Popular da China e o 20.º aniversário do retorno de Macau à Pátria, consagrados como marcos históricos muito importantes. Todavia, factores externos, como a complexidade da conjuntura global político-económica, o ligeiro abrandamento do crescimento da economia do Interior da China e o estado ainda preliminar da reconversão da economia de Macau, levaram o sector bancário de Macau a confrontar-se com determinados desafios de exploração. Face às conjunturas interna e externa, complexas e inconstantes, este Banco persistiu no apoio à diversificação adequada da economia e desenvolvimento saudável do sector financeiro de Macau, empenhado no processo de aceleração da integração de Macau no desenvolvimento nacional através do potencial financeiro, contribuindo, com todo o empenho, para o sucesso da implementação do princípio “Um País, Dois Sistemas” em Macau.

Em termos de apoio às infra-estruturas financeiras de Macau, o Banco deu assistência ao Ministério das Finanças na primeira emissão, bem-sucedida, de títulos de dívida do Estado em RMB em Macau, como seu coordenador global e exclusivo, em fomento ao desenvolvimento acelerado do mercado de títulos de Macau. Em prol da construção da Grande Baía, promoveu-se a assinatura do Protocolo de Cooperação dos Serviços do Banco da China para a Integração do Governo da RAEM na Construção da Grande Baía Guangdong-Hong Kong-Macau e a sua implementação, e apoiou-se o avanço de Macau nas vertentes dos serviços financeiros em benefício da população, dos serviços financeiros entre a China e os países lusófonos e da formação de quadros qualificados. Em termos de apoio ao desenvolvimento da plataforma financeira sino-lusófona, promoveu-se a assinatura, pela Associação de Bancos de Macau e cinco associações de bancos de países lusófonos, do Memorando de Cooperação entre Bancos Comerciais de Macau e dos Países Lusófonos, constituindo-se em ponto de partida para o desenvolvimento da plataforma sino-lusófona.

Em termos de desenvolvimento das actividades do Banco, foram encetados trabalhos de forma ordenada e ao abrigo do lema “reforma, desenvolvimento e estabilidade”, tendo-se logrado alcançar um novo patamar em termos de resultados de exploração, aperfeiçoado, de forma contínua, a gestão dos dados dos clientes e a capacidade de prestação de serviços das sucursais e revelado gradualmente o efeito do empoderamento proporcionado pelas tecnologias financeiras. Em relação às actividades financeiras dos particulares, foram sucessivamente introduzidos novos produtos e serviços, em substituição dos anteriores; em relação às actividades financeiras das empresas, criaram-se serviços financeiros de alta gama no plano internacional e de ordem complexa, assentes sobre a plataforma de financiamento com características próprias criada; em relação às actividades do mercado de capitais, continuou-se a desenvolver e a aperfeiçoar redes de transacções, tendo sido promovidas e divulgadas actividades denominadas em RMB nos países lusófonos.

Paralelamente, o Banco tem se empenhado no cumprimento da responsabilidade social, continuando a reforçar a sua dedicação aos serviços financeiros inclusivos e serviços financeiros em benefício da população, para assim favorecer, facilitar e beneficiar a população através dos serviços financeiros de forma contínua. O Banco persistiu ainda na organização, em anos consecutivos, de grandes eventos de caridade e filantropia e no fomento da beneficência e do desenvolvimento do desporto e cultura em Macau, cumprindo fielmente o compromisso empresarial “Radicar-se em Macau e Servir em prol de Macau”.

O ano de 2020 marca indelevelmente o 70.º aniversário da Sucursal de Macau do Banco da China. O Banco irá prosseguir na senda do desenvolvimento sustentável com qualidade, procurando fazer uso pleno das suas potencialidades para ir ao encontro das necessidades do desenvolvimento nacional e de Macau, disponibilizando, como sempre, serviços financeiros de qualidade e articulando-se plenamente com as acções governativas nos termos da lei do Governo da RAEM, contribuindo, deste modo, para o desenvolvimento estável e saudável da economia e do sistema financeiro de Macau.

Director-Geral

Li Guang

Relatório de Auditor Independente sobre Demonstrações Financeiras Resumidas

Para a Gerência do Banco da China, Limitada Sucursal de Macau
(Sucursal de um banco comercial de responsabilidade limitada, incorporada na República Popular da China)

Procedemos à auditoria das demonstrações financeiras do Banco da China, Limitada Sucursal de Macau relativas ao ano de 2019, nos termos das Normas de Auditoria e Normas Técnicas de Auditoria da Região Administrativa Especial de Macau. No nosso relatório, datado de 20 de Março de 2020, expressámos uma opinião sem reservas relativamente às demonstrações financeiras das quais as presentes constituem um resumo.

As demonstrações financeiras a que se acima se alude compreendem o balanço, à data de 31 de Dezembro de 2019, a demonstração de resultados, a demonstração de alterações no fundo de maneio e reservas e a demonstração de fluxos de caixa relativas ao ano findo, assim como um resumo das políticas contabilísticas relevantes e outras notas explicativas.

As demonstrações financeiras resumidas preparadas pela gerência resultam das demonstrações financeiras anuais auditadas a que acima se faz referência. Em nossa opinião, as demonstrações financeiras resumidas são consistentes, em todos os aspectos materiais, com as demonstrações financeiras auditadas.

Para a melhor compreensão da posição financeira do Banco da China, Limitada Sucursal de Macau e dos resultados das suas operações, no período e âmbito abrangido pela nossa auditoria, as demonstrações financeiras resumidas devem ser lidas conjuntamente com as demonstrações financeiras das quais as mesmas resultam e com o respectivo relatório de auditoria.

BAO, King To
Auditor de Contas
Ernst & Young - Auditores
Macau, 20 de Março de 2020.


CHINA GUANGFA BANK CO. LTD — SUCURSAL DE MACAU

(Publicações ao abrigo do artigo 76.º do RJSF, aprovado pelo Decreto-Lei n.º 32/93/M, de 5 de Julho)

Balanço anual em 31 de Dezembro de 2019

貨幣單位: MOP

貨幣單位: MOP

貨幣單位: MOP

Demonstração de resultados do exercício de 2019

Conta de exploração

貨幣單位: MOP

Conta de lucros e perdas

貨幣單位: MOP

Presidente

Hu Min

Vice-Presidente

Huang Qiang

O Chefe da Contabilidade

Zhuang Zhe

Macau, aos 8 de Maio de 2020.

Nota: O Balanço Anual e a Demonstração de Resultados do Exercício foram preparados a partir dos registos contabilísticos auditados.

Resumo do Plano de Negócios

O ano de 2019 marcou o 20.º aniversário do retorno de Macau à pátria. Macau tem-se mantido fiel ao princípio «um país» e tem procurado aproveitar as vantagens dos «dois sistemas», que certamente lhe trarão novas perspectivas, desafios e maior desenvolvimento. A nossa Sucursal colaborou na íntegra na implementação do plano de desenvolvimento do Governo da Região Administrativa Especial de Macau e da estratégia nacional para manter o excelente momento de desenvolvimento. No final de 2019, os activos da sucursal atingiram 31,8 mil milhões patacas, e o lucro líquido foi de 197 milhões de patacas. Todos os indicadores regulatórios se encontram a um excelente nível.

Com o apoio substancial da nossa sede, a Sucursal acompanhou de perto o desenvolvimento da Grande Área da Baía de Guangdong-Hong Kong-Macau e a construção dos serviços financeiros de Macau com características próprias. A estrutura das receitas e as características de negócios diversificaram-se substancialmente, e as nossas competências para inovação destacaram-se, tendo ainda aumentado o controlo de riscos. Após a aprovação da Union Pay International, a nossa Sucursal e a «China Life Insurance (Overseas)» lançaram em conjunto o primeiro cartão de débito corporativo «Greater Bay Area Commercial Card» em Macau, e em colaboração com diversas instituições da «Associação Chinesa de Empresas de Macau», procuraram oferecer tratamento preferencial às pequenas e médias empresas, a fim de facilitar as compras e o consumo transfronteiriços. Simultaneamente, a nossa Sucursal promoveu, em cooperação com a «China Life Insurance (Overseas)», as «conversas sobre finanças» na Universidade da Cidade de Macau, de modo a difundir a nossa marca e desenvolver esforços com vista a incentivar os talentos financeiros locais. A nossa Sucursal lançou em exclusivo o negócio «ETC», contribuindo para uma maior conexão na área da Grande Baía de Guangdong, Hong Kong e Macau e para a construção de cidades inteligentes. O projeto da nossa Sucursal «ETC+FinTech» ganhou o primeiro prémio nas «Finais de Transporte Inteligente» aprovadas pelo Ministério dos Transportes da República Popular da China. Em 2019, a nossa Sucursal lançou com sucesso um novo sistema de gestão de crédito, criando um método de controlo de risco que combina «controlo pessoal + controlo de máquina». O empoderamento da ciência e da tecnologia aumentarão ainda mais o nível de sucesso da gestão de riscos.

As conquistas da nossa Sucursal dependem dos esforços e dedicação de todos os nossos funcionários, do forte apoio e ajuda prestado pelo Governo da Região Administrativa Especial de Macau, pela autoridade reguladora, pelos demais profissionais do sector financeiro e pelos nossos estimados clientes. A nossa Sucursal cumprirá os critérios de risco, mantendo-os estáveis e conformes, pragmáticos e auspiciosos, e retribuindo assim à sociedade com excelentes resultados.

Hu Min
Presidente
Banco de Guangfa da China, S.A., Sucursal de Macau

Relatório de Auditor Independente sobre Demonstrações Financeiras Resumidas

Para a Gerência do Banco de Guangfa da China, S.A., Sucursal de Macau
(Sucursal de um banco comercial de responsabilidade limitada, incorporada na República Popular da China)

Procedemos à auditoria das demonstrações financeiras do Banco de Guangfa da China, S.A., Sucursal de Macau relativas ao ano de 2019, nos termos das Normas de Auditoria e Normas Técnicas de Auditoria da Região Administrativa Especial de Macau. No nosso relatório, datado de 8 de Maio de 2020, expressámos uma opinião sem reservas relativamente às demonstrações financeiras das quais as presentes constituem um resumo.

As demonstrações financeiras a que se acima se alude compreendem o balanço, à data de 31 de Dezembro de 2019, a demonstração de resultados, a demonstração de alterações no fundo de maneio e reservas e a demonstração de fluxos de caixa relativas ao ano findo, assim como um resumo das políticas contabilísticas relevantes e outras notas explicativas.

As demonstrações financeiras resumidas preparadas pela gerência resultam das demonstrações financeiras anuais auditadas a que acima se faz referência. Em nossa opinião, as demonstrações financeiras resumidas são consistentes, em todos os aspectos materiais, com as demonstrações financeiras auditadas.

Para a melhor compreensão da posição financeira do Banco de Guangfa da China, S.A., Sucursal de Macau e dos resultados das suas operações, no período e âmbito abrangido pela nossa auditoria, as demonstrações financeiras resumidas devem ser lidas conjuntamente com as demonstrações financeiras das quais as mesmas resultam e com o respectivo relatório de auditoria.

Bao, King To
Auditor de Contas
Ernst & Young — Auditores

Macau, 8 de Maio de 2020


BALANÇO ANUAL EM 31 DE DEZEMBRO DE 2019

 MOP

 MOP

* A Outra Reserva é uma reserva obrigatória no montante de 1.458.034,47 patacas. Como a Caixa Económica Postal adopta as “Macau Financial Reporting Standards” (MFRS) na preparação das suas demonstrações financeiras anuais e das provisões para as perdas de imparidade dos créditos concedidos, estas poderão ser inferiores ao nível mínimo de provisões genéricas calculadas de acordo com o Aviso n.º 18/93 da AMCM. A referida reserva obrigatória representa, pois, a diferença entre o nível mínimo e as perdas de imparidade nos termos das MFRS. Este mesmo montante, inscrito na linha «Dotações adicionais/redução para provisões conforme RJSF» da Conta de Lucros e Perdas das contas resumidas.

DEMONSTRAÇÃO DE RESULTADOS DO EXERCÍCIO DE 2019

CONTA DE EXPLORAÇÃO

 MOP

CONTA DE LUCROS E PERDAS

 MOP

A Comissão Administrativa: Lau Wai Meng, Tam Van Iu, Ip Chong Wa , Pedro Miguel Rodrigues Cardoso das Neves

A Chefe da Contabilidade: Lam Wai San

SÍNTESE DO RELATÓRIO DE ACTIVIDADES – 2019

Até finais de 2019, o total de depósitos captados pela CEP foi de cerca de 1250 milhões de patacas, representando um aumento de 10 por cento em relação ao ano anterior.

O montante de novos empréstimos concedidos durante o ano de 2019 traduz um aumento de cerca de 2 por cento relativamente ao ano anterior, e o saldo em dívida, líquido de imparidade, no final do ano, era de cerca de 204 milhões de patacas.

A margem financeira e os resultados de serviços e de comissões foram, respectivamente, de 39 milhões e de cerca de 9 milhões de patacas, sendo os custos de exploração de cerca de 28 milhões de patacas.

Em suma, enquanto instituição de crédito, os resultados de 2019, no valor de cerca de 30 milhões, traduzem um aumento de 11 por cento, relativamente a 2018.

COMPOSIÇÃO DA COMISSÃO ADMINISTRATIVA

DURANTE 2019

Presidente

- Lau Wai Meng

Vogal

- Tam Van Iu

Vogal

- Ip Chong Wa

Representante dos Serviços de Finanças

- Pedro Miguel Rodrigues Cardoso das Neves

PARECER DO REPRESENTANTE DOS SERVIÇOS DE FINANÇAS

EXERCÍCIO DE 2019

No exercício das competências previstas no artigo 24.º do Regime Financeiro dos Serviços de Correios e Telecomunicações, aprovado pelo Decreto-Lei n.º50/99/M de 27 de Setembro, e alterado pelo Regulamento Administrativo n.º10/2010 e no artigo 7.º do Regulamento da Caixa Económica Postal aprovado pelo Decreto-Lei n.º24/85/M, de 30 de Março, acompanhei o desenvolvimento da actividade da Caixa Económica Postal ao longo do exercício económico de 2019.

Tendo em atenção a análise efectuada aos documentos contabilísticos reportados a 31 de Dezembro de 2019, sou de parecer e considero que:

— São claros e elucidativos os elementos contabilísticos referentes ao balanço em 31 de Dezembro de 2019 e à demonstração de resultados para este ano;

— As contas relativas ao ano económico de 2019 mostram a real situação financeira em 31 de Dezembro de 2019 e estão em condições de ser aprovadas.

Macau, aos 6 de Março de 2020.

Representante dos Serviços de Finanças, Pedro Miguel Rodrigues Cardoso das Neves

Síntese do parecer dos auditores externos

Para a Comissão Administrativa da Caixa Económica Postal

Procedemos à auditoria das demonstrações financeiras da Caixa Económica Postal (“CEP”) relativas ao ano de 2019, nos termos das Normas de Auditoria e Normas Técnicas de Auditoria da Região Administrativa Especial de Macau. No nosso relatório, datado de 27 de Março de 2020, expressámos uma opinião sem reservas relativamente às demonstrações financeiras das quais as presentes constituem um resumo.

As demonstrações financeiras a que se acima se alude compreendem o balanço, à data de 31 de Dezembro de 2019, a demonstração de resultados, a demonstração de alterações no capital próprio e a demonstração de fluxos de caixa relativas ao ano findo, assim como um resumo das politícas contabilísticas relevantes e outras notas explicativas.

As demonstrações financeiras resumidas preparadas pela gerência resultam das demonstrações financeiras anuais auditadas e dos livros e registos da CEP. Em nossa opinião, as demonstrações financeiras resumidas são consistentes, em todos os aspectos materiais, com as demonstrações financeiras auditadas e os livros e registos da CEP.

Para a melhor compreensão da posição financeira da CEP e dos resultados das suas operações, no período e âmbito abrangido pela nossa auditoria, as demonstrações financeiras resumidas devem ser lidas conjuntamente com as demonstrações financeiras das quais as mesmas resultam e com o respectivo relatório de auditoria.

Lei Iun Mei, Auditor de Contas
KPMGM
Macau, 27 de Março de 2020.


澳門發展銀行股份有限公司

試算表於二零一九年十二月三十一日(更正)

行長

會計主管

毛裕民

鄭錦紅


BANCO DE DESENVOLVIMENTO DE MACAU, S.A.

(Publicações ao abrigo do artigo 75.º do RJSF aprovado pelo Decreto-Lei n.º 32/93/M, de 5 de Julho)

Balanço anual em 31 de Dezembro de 2019

MOP

MOP

MOP

DEMONSTRAÇÃO DE RESULTADOS DO PERÍODO

DE 21 DE JANEIRO DE 2019 (DATA DE INCORPORAÇÃO) A 31 DE DEZEMBRO DE 2019

Conta de Exploração

MOP

Conta de Lucros e Perdas

MOP

O GERENTE-GERAL
Mao Yumin

A CHEFE DA CONTABILIDADE
Cheang Kam Hong Lucia

Macau, 27 de Março de 2020.

Banco de Desenvolvimento de Macau, S.A.

Relatório de Actividades do Conselho de Administração

Sob a orientação e apoio dinâmico da Autoridade Monetária de Macau, o Banco de Desenvolvimento de Macau, S.A. foi constituído em 21 de Janeiro de 2019 e oficialmente aberto para iniciar a sua actividade a partir de 25 de Julho do mesmo ano. Com o propósito de contribuir para o desenvolvimento de Macau, o Banco, conjugando o objectivo comercial e responsabilidade para com a sociedade, segue a estratégia de desenvolvimento sustentado mediante recurso às novas tecnologias financeiras, bom controle de risco e conformidade regulatória (“compliance”), segurança e espírito de servir, de modo que os clientes tenham uma experiência de serem bem servidos em “qualquer momento, qualquer lugar e à sua vontade”.

O Banco deu os seus primeiros passos no momento difícil de 2019 em que a economia mundial abrandava. Nesse período, a sua actividade concentrou-se em empréstimos interbancários, investimentos em obrigações, aceitação de depósitos e concessão de créditos.

O objectivo principal do Banco para o ano de 2020 é manter o domínio no âmbito da tecnologia financeira (“FinTech”), desenvolvendo o Banco uma plataforma electrónica financeira para os clientes. O Banco irá investir intensivamente em equipamentos electrónicos e informáticos, utilizando a tecnologia financeira (“FinTech”) como o principal meio de prestação de serviços electrónicos no futuro. Ao passo que amplia progressivamente a seu gama de serviços, implementou os serviços bancários de abertura de conta em linha (“internet”), reconhecimento facial através de telemóveis, cartão de débito e serviço de pagamento rápido, e no âmbito de diversificação de serviços lançará o serviço de negociação de acções antes do final do ano, visando a prestar serviços financeiros electrónicos de alta qualidade para os clientes dos diversos sectores sociais.

Mao Yumin
O Gerente-Geral

Data: 27 de Março de 2020.

BANCO DE DESENVOLVIMENTO DE MACAU, S.A.

PARECER DO CONSELHO FISCAL

Nos termos das competências atribuídas ao Conselho Fiscal pela lei e pelos estatutos do Banco de Desenvolvimento de Macau, S.A. (doravante o “Banco”), o Conselho Fiscal examinou os elementos respeitantes às actividades realizadas pelo Banco no período entre 21 de Janeiro de 2019 (data de constituição) e 31 de Dezembro de 2019, nomeadamente, analisou as contas anuais referentes o período acima mencionado, o relatório da administração do Conselho da Administração (incluindo a proposta de aplicação de resultados), e o relatório de auditoria independente preparado pelo auditor externo, a sociedade de auditores PRICEWATERHOUSECOOPERS, que emitiu opinião, sem reservas, sobre as contas anuais do Banco respeitantes ao referido período.

Após o exame dos documentos acima mencionados, e após obtenção de todas os esclarecimentos considerados convenientes e/ou necessários pelos seus membros, o Conselho Fiscal considera que a contas anuais acima referidas reflectem de forma verdadeira e apropriada a posição financeira do Banco no final do exercício de 2019; que o relatório do Conselho da Administração preparado pelo Conselho de Administração é verdadeiro e abrangente, reflectindo de forma apropriada e verdadeira a evolução das actividades do Banco, a sua situação no final do exercício, contendo uma descrição adequada de todos os elementos relevantes da actividade do Banco, os seus riscos e incertezas; a proposta de aplicação de resultados do exercício também é considerada adequada por todos os membros do Conselho Fiscal.

Considerando todo o exposto acima, o Conselho Fiscal emite parecer favorável quanto às contas anuais do Banco acima referidas, ao relatório da administração do Conselho de Administração (incluindo a proposta de aplicação de resultados), recomendando a aprovação dos mesmos pela Assembleia Geral dos Sócios.

Presidente do Conselho Fiscal
Lam Bun Jong

28 de Março de 2020.

Instituições em que detém participação superior a 5% do respectivo capital ou superior a 5% dos seus fundos próprios

Nenhuma

Accionistas do Banco

Beyond Elite Global Limited

75%

Sweet Sino Limited

10%

Ações ordinárias de MOP 1,000 cada um

Órgãos dirigentes administrativos

Presidente da Assembleia Geral

Leonel Alberto Alves (Presidente)
Chiang Cheng Nam (Secretário)

Conselho Fiscal

Lam Bun Jong (Presidente do Conselho Fiscal)
Lin Zhijun (Membro do Conselho Fiscal)
Cheang Pek Leng (Membro do Conselho Fiscal)

Conselho de Administração

Liu Chak Wan (Presidente)
Ye Yixin (Vice-Presidente Executivo)
Mao Yumin (Vice-Presidente)
Liu Cai Seng (Vice-Presidente)
Tong Ka Lok (Administrador)
Chen Ji Min (Administradora)
Lau Chun Ming (Administrador)
Chiu Ha Evonne (Administradora)
Fang Wei (Administrador)

Secretário

Leonel Alberto Alves

Relatório dos auditores externos sobre as demonstrações financeiras resumidas

PARA OS ACCIONISTAS DO BANCO DE DESENVOLVIMENTO DE MACAU, S.A.
(Constituído em Macau como sociedade anónima)

As demonstrações financeiras resumidas anexas do Banco de Desenvolvimento de Macau, S.A. (o “Banco”) referentes ao período de 21 de Janeiro de 2019 (data de incorporação) a 31 de Dezembro de 2019 resultam das demonstrações financeiras auditadas e dos registos contabilísticos referentes ao período de 21 de Janeiro de 2019 (data de incorporação) a 31 de Dezembro de 2019. Estas demonstrações financeiras resumidas, as quais compreendem o balanço em 31 de Dezembro de 2019 e a demonstração dos resultados do período de 21 de Janeiro de 2019 (data de incorporação) a 31 de Dezembro de 2019, são da responsabilidade do Conselho de Administração do Banco. A nossa responsabilidade consiste em expressar uma opinião, unicamente dirigida a V. Exas. enquanto accionistas, sobre se as demonstrações financeiras resumidas são consistentes, em todos os aspectos materiais, com as demonstrações financeiras auditadas e com os registos contabilísticos do Banco, e sem qualquer outra finalidade. Não assumimos responsabilidade nem aceitamos obrigações perante terceiros pelo conteúdo deste relatório.

Auditámos as demonstrações financeiras do Banco referentes ao período de 21 de Janeiro de 2019 (data de incorporação) a 31 de Dezembro de 2019 de acordo com as Normas de Auditoria e Normas Técnicas de Auditoria emitidas pelo Governo da Região Administrativa Especial de Macau, e expressámos a nossa opinião sem reservas sobre estas demonstrações financeiras no relatório de 27 de Março de 2020.

As demonstrações financeiras auditadas compreendem o balanço em 31 de Dezembro de 2019, a demonstração dos resultados, a demonstração de alterações no capital próprio e a demonstração dos fluxos de caixa do período de 21 de Janeiro de 2019 (data de incorporação) a 31 de Dezembro de 2019, e um resumo das principais políticas contabilísticas e outras notas explicativas.

Em nossa opinião, as demonstrações financeiras resumidas são consistentes, em todos os aspectos materiais, com as demonstrações financeiras auditadas e com os registos contabilísticos do Banco.

Para uma melhor compreensão da posição financeira do Banco, dos resultados das suas operações e do âmbito da nossa auditoria, as demonstrações financeiras resumidas em anexo devem ser lidas em conjunto com as demonstrações financeiras auditadas e com o respectivo relatório do auditor independente.

Cheung Pui Peng Grace
Auditor de contas
PricewaterhouseCoopers

Macau, 27 de Março de 2020.


MACAU PASS S.A.

(Publicações ao abrigo do artigo 75.º do R.J.S.F., aprovado pelo Decreto-Lei n.º 32/93/M, de 5 de Julho)

Balanço anual em 31 de Dezembro de 2019

(MOP)

(MOP)

(MOP)

Demonstração de resultados do exercício de 2019

Conta de exploração

(MOP)

Conta de lucros e perdas

(MOP)

Administrador,
Liu Hei Wan

Chefe da Contabilidade,
Wong Wai Ngon

Relatório do Conselho de Administração de 2019

Resumo das Actividades

À medida que o Governo da RAEM desenvolve finanças com características, a empresa tem intensificado os esforços de promoção e divulgação, bem como reforçado as funções dos aplicativos de pagamento electrónico e móvel e modo de consumo. O valor de transacção em pagamento adquirente de 2019 registou um aumento de 16% em comparação com o ano passado, enquanto o valor de transacções processadas subiu 74%.

Até 31 de Dezembro de 2019, o lucro anual registado depois da dedução de impostos foi mais de 35,6 milhões de patacas.

Perspectivas para 2020

Em 2020, a empresa continuará a investir mais recursos para fortalecer a segurança cibernética, monitoramento de dados e controlo de riscos de fluxo de capital e vários pagamentos móveis, melhorar o processo de diversos negócios, fortalecer e melhorar os serviços de apoio aos estabelecimentos comerciais, desenvolver de forma diversificada os negócios adquirentes, reforçar a função do pagamento individual e fortalecer a integração na área de pagamento electrónico interconectado com as cidades da Grande Baía, proporcionando assim aos cidadãos de Macau uma experiência de vida com pagamento inter-regional.

Presidente do Conselho de Administração
Liu Hei Wan

Macau, aos 31 de Março de 2020.

Parecer do Fiscal Único

Nos termos do Código Comercial e dos Estatutos da Companhia, o Fiscal Único supervisionou a administração da MACAU PASS S.A. ao longo do ano de 2019 até dia 31 de Dezembro, acompanhou a actividade da Companhia, e obteve todas as informações e esclarecimentos que considerou necessários. O Fiscal Único considera que as demonstrações financeiras e relatório de actividade estão correctos e completos, explicando de forma breve e clara a situação financeira da Companhia, o desenvolvimento das suas actividades e os resultados das operações referentes ao exercício do ano 2019. O Fiscal Único não verificou qualquer irregularidade nem acto ilícito.

Proponho à Assembleia Geral a aprovação do relatório das actividades financeiras do ano até ao dia 31 de Dezembro de 2019, submetido pelo Conselho de Administração.

O Fiscal Único, Wu Chun Sang, Auditor Registado.

Macau, aos 31 de Março de 2020.

RELATÓRIO DO AUDITOR EXTERNOS SOBRE AS DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS RESUMIDAS

PARA OS ACCIONISTAS DO MACAU PASS S.A.
(constituída em Macau com sociedade anónima)

As demonstrações financeiras resumidas anexas da Macau Pass S.A. (a Sociedade) referentes ao exercício findo em 31 de Dezembro de 2019 resultam das demonstrações financeiras auditadas e dos registos contabilísticos da sociedade referentes ao exercício findo naquela data. Estas demonstrações financeiras resumidas, as quais compreendem o balanço em 31 de Dezembro de 2019 e a demonstração dos resultados do exercício findo naquela data, são da responsabilidade do Conselho de Administração da Sociedade. A nossa responsabilidade consiste em expressar uma opinião, unicamente dirigida a V. Exas. enquanto accionistas, sobre se as demonstrações financeiras resumidas são consistentes, em todos os aspectos materiais, com as demonstrações financeiras auditadas e com os registos contabilísticos da sociedade, e sem qualquer outra finalidade. Não assumimos responsabilidade nem aceitamos obrigações perante terceiros pelo conteúdo deste relatório.

Auditámos as demonstrações financeiras da Sociedade referentes ao exercício findo em 31 de Dezembro de 2019 de acordo com as Normas de Auditoria e Normas Técnicas de Auditoria emitidas pelo Governo da Região Administrativa Especial de Macau, e expressámos a nossa opinião sem reservas sobre estas demonstrações financeiras, no relatório de 31 de Março de 2020.

As demonstrações financeiras auditadas compreendem o balanço em 31 de Dezembro de 2019, a demonstração dos resultados, a demonstração de alterações no capital próprio e a demonstração dos fluxos de caixa do exercício findo naquela data, e um resumo das principais políticas contabilísticas e outras notas explicativas.

Em nossa opinião, as demonstrações financeiras resumidas são consistentes, em todos os aspectos materiais, com as demonstrações financeiras auditadas e com os registos contabilísticos da sociedade.

Para uma melhor compreensão da posição financeira da Sociedade, dos resultados das suas operações e do âmbito da nossa auditoria, as demonstrações financeiras resumidas em anexo devem ser lidas em conjunto com as demonstrações financeiras auditadas e com o respectivo relatório do auditor independente.

Cheung Pui Peng, Grace
Auditor de contas PricewaterhouseCoopers

Macau, 29 de Abril de 2020.

Lista das instituições que detém participação superior a 5% do respectivo capital social ou superior a 5% dos seus fundos próprios:

Nenhuma

Lista dos accionistas qualificados

Mesa da Assembleia Geral

Macau Pass Holding Limited

Presidente: Liu Hei Wan

Secretário: Wong Wai Ngon

ORGÃOS SOCIAIS

Conselho Fiscal
Fiscal Único: Wu Chun Sang

Conselho de Administração

Presidente: Liu Hei Wan
Administrador: Liu Cheuk Yin
Administrador: Liu Cheuk Ming
Administrador: Lao Kin Keong
Administrador: Vong Chak Kin (Data de início da comissão: 16 de Agosto de 2019)
Administrador: Chen Zhenxing (Data do termo da comissão: 1 de Dezembro de 2019)
Administrador: Cheung Chi Leung (Data do termo da comissão: 1 de Dezembro de 2019)
Secretário da Companhia: Wong Wai Ngon

Macau, aos 31 de Março de 2020.


BANCO INDUSTRIAL E COMERCIAL DA CHINA (MACAU), S.A.

Balanço anual em 31 de Dezembro de 2019 (consolidado)

Patacas

Patacas

Observação: Na rubrica «Outras Reservas» estão incluídas MOP 1.819.400.000,00 como provisões adicionais constituidas ao abrigo do disposto no Regime Juridico do Sistema Financeiro de Macau. Essas provisões adicionais, após dedução dos impostos diferidos de MOP 218.328.000,00, são no montante total líquido de MOP 1.601.072.000,00.

Patacas

Demonstração de resultados do exercício de 2019

Conta de exploração (consolidado)

Patacas

Conta de Lucros e Perdas (Consolidado)

Patacas

Presidente, Administrador-delegado e Administrador-executivo
Jiang Yisheng

Vice-Presidente, Director-geral e Administrador Executivo
Xu Keen

Balanço anual em 31 de Dezembro de 2019

Patacas

Patacas

Observação: Na rubrica «Outras Reservas» estão incluídas MOP 1.819.400.000,00 como provisões adicionais constituidas ao abrigo do disposto no Regime Juridico do Sistema Financeiro de Macau. Essas provisões adicionais, após dedução dos impostos diferidos de MOP 218.328.000,00, são no montante total líquido de MOP 1.601.072.000,00.

Patacas

Demonstração de resultados do exercicio de 2019

Conta de Exploração

Patacas

Conta de Lucros e Perdas

Patacas

Presidente, Administrador-delegado e Administrador-executivo
Jiang Yisheng

Vice-Presidente, Director-geral e Administrador Executivo
Xu Keen

Síntese do relatório de actividades

No ano de 2019, devido a uma conjuntura externa complicada, o ICBC (Macau) insistiu sinceramente pela implementação das estratégias de desenvolvimento estabelecidas pelo Grupo ICBC para as suas participadas no exterior, promovendo a localização da sua gestão e o plano de diversificação, melhorando em permanência as suas competências de concorrência no mercado, reforma e inovação, desenvolvimento sustentável e o nível de gestão global do risco. Paralelamente, procurou-se acelerar o desenvolvimento saudável e coordenado do activo, passivo e actividades de intermediação, expandindo efectivamente as principais áreas de atividade, consolidando a posição maioritária no mercado na sua atividade nuclear, alargando os horizontes, continuando a manter a posicão como banco de excelência que presta os mais amplos serviços em Macau e de maior banco local registado com todas as licenças.

Até ao final do ano de 2019, o activo total líquido do Banco ascendia a MOP 352.400.000.000,00, o que representou um acréscimo de MOP 41.100.000.000,00 em comparação com o ano transacto, correspondente a uma taxa de crescimento de 13,20%. O passivo total ascendia a MOP 325.900.000.000,00, o que representou um acréscimo de MOP 37.500.000.000,00 comparativamente com o ano transacto e corresponde a um aumento de 13,00%. O saldo dos depósitos (incluindo entidades públicas) avaliou-se em MOP 283.500.000.000,00, o que representou um acréscimo de MOP 33.900.000.000,00 em comparação com o ano anterior, correspondente a um aumento de 13,60%. O saldo dos diversos créditos concedidos ascendia a MOP 214.600.000.000,00, representando um acréscimo de MOP 3.900.000.000,00 em comparação com o ano transacto, equivalente a uma taxa de crescimento de 1,85%. O saldo do rácio de créditos de cobrança duvidosa manteve-se num nível reduzido e as provisões mantiveram-se suficientes, o que reforçou ainda mais a capacidade para enfrentar qualquer risco.

De acordo com as «Normas de Relato Financeiro de Macau», o Banco conseguiu em 2019 um lucro líquido, após dedução de impostos, avaliado em MOP 3.008.000.000,00, com uma taxa média ponderada de retribuição do capital e taxa média de retribuição do activo total de, respectivamente, 12,24% e 0,93%. As demonstrações financeiras do Banco, já auditadas e relativas ano findo em 2019, foram elaboradas de acordo com as «Normas de Relato Financeiro de Macau». Se atendermos às regras da constituição de provisões previstas no «Regime Jurídico do Sistema Financeiro», o lucro passará a ser de MOP 3.070.000.000,00, depois de feito o necessário ajustamento.

O bom comportamento negocial e os resultados positivos de exploração continuamente alcançados pelo Banco granjearam elogios e reconhecimento generalizado no seu sector e por parte da comunicação social especializada em assuntos económicos e financeiros com prestígio mundial. O aumento estável da capacidade de exploração, do nível da gestão e de posição no mercado, e a continuação da manutenção do excelente nível na celeridade do desenvolvimento, qualidade das imobilizações e capacidade da rentabilidade, levaram a que as publicações «World Finance» (Reino Unido) e «Global Finance» (Estados Unidos da América) tenham atribuído em 2019, ao ICBC (Macau), pela décima vez consecutiva, o prémio de melhor banco em Macau, estabelecendo uma boa imagem para o sector bancário de Macau.

No ano de 2020, devido à epidemia do novo coronavírus que se foi espalhando pelo mundo, associada a mudanças no ciclo económico mundial, as circunstâncias macroeconómicas e financeiras foram dramaticamente abaladas, causando impacto significativo no mundo e em Macau, pelo que o ICBC Macau executará com rigor os planos estratégicos nacionais e as linhas de acção do Governo, estando determinado no trabalho do controlo da epidemia e recuperação económica, envolvendo-se activamente no desenvolvimento da Grande Baía Guangdong – Hong Kong – Macau, prestando com afinco serviços sociais a Macau, através do desenvolvimento das suas potencialidades, servindo as necessidades de Macau, e esforçando-se por concretizar o desenvolvimento sustentável e devidamente diversificado da economia de Macau, tendo sempre presente os verdadeiros interesses da população. Ao servir a sociedade de Macau, cumprindo com espírito prático e em profundidade as suas responsabilidades sociais, o ICBC Macau reforçará a sua contribuição para a prosperidade e estabilidade a longo prazo de Macau.

Macau, aos 26 de Março de 2020.

Xu Keen
Administrador Executivo

Parecer do Fiscal Único

Nos termos do disposto na alínea e) do artigo 25.º dos Estatutos e para os efeitos previstos na mesma disposição legal, o Conselho de Administração do Banco Industrial e Comercial da China (Macau), S.A., entregou a esta sociedade de auditores o relatório de actividades e contas auditado e referente ao exercício de 2019, para efeito de parecer.

Depois de examinados os documentos entregues a esta sociedade, para efeitos de emissão do parecer, concluímos que os referidos documentos reflectem, de forma clara, não só a situação patrimonial, mas também a situação financeira e económica do Banco.

O relatório do Conselho de Administração reflecte, de forma precisa, as actividades promovidas e desenvolvidas pelo Banco no ano de exercício ora em apreço.

Tendo em atenção o relatório apresentado pelo auditor externo, esta sociedade concorda com o exposto no referido relatório, sendo que os documentos que serviram de base à elaboração das contas reflectem, de uma forma correcta e real, a situação financeira demonstrada no balanço com data de 31 de Dezembro de 2019, bem como o resultado financeiro do exercício findo em 31 de Dezembro de 2019.

Recapitulando o acima exposto, decidimos aprovar o referido relatório de actividades e contas do Conselho de Administração.

Macau, aos 26 de Março de 2020.

CSC & Associados – Sociedade de Auditores
(Representada por Chui Sai Cheong)
Fiscal Único

Relatório de Auditor Independente sobre Demonstrações Financeiras Consolidadas Resumidas

Para os accionistas da Banco Industrial E Comercial Da China (Macau), S.A.
(Sociedade Anónima constituída em Macau)

Procedemos à auditoria das demonstrações financeiras consolidadas da Banco Industrial E Comercial Da China (Macau), S.A. (o “Banco”) e suas subsidiárias relativas ao ano de 2019, nos termos das Normas de Auditoria e Normas Técnicas de Auditoria da Região Administrativa Especial de Macau. No nosso relatório, datado de 26 de Março de 2020, expressámos uma opinião sem reservas relativamente às demonstrações financeiras consolidadas das quais as presentes constituem um resumo.

As demonstrações financeiras consolidadas a que se acima se alude compreendem o balanço consolidado e do Banco, à data de 31 de Dezembro de 2019, a demonstração de resultados consolidados e do Banco, a demonstração de alterações no capital próprio consolidado e do Banco e a demonstração de fluxos de caixa consolidados e do Banco relativas ao ano findo, assim como um resumo das politícas contabilísticas relevantes e outras notas explicativas.

As demonstrações financeiras consolidadas resumidas preparadas pela gerência resultam das demonstrações financeiras consolidadas anuais auditadas e dos livros e registos do Banco. Em nossa opinião, as demonstrações financeiras consolidadas resumidas são consistentes, em todos os aspectos materiais, com as demonstrações financeiras consolidadas auditadas e os livros e registos do Banco.

Para a melhor compreensão da posicão financeira do Banco e dos resultados das suas operações, no período e âmbito abrangido pela nossa auditoria, as demonstrações financeiras consolidadas resumidas devem ser lidas conjuntamente com as demonstrações financeiras consolidadas das quais as mesmas resultam e com o respectivo relatório de auditoria.

Ieong Lai Kun, Auditor de Contas

KPMG

Macau, 26 de Março de 2020.

Lista das instituições em que o Banco detém participações superiores a 5% do respectivo capital e indicação do valor percentual

Sociedade Financeira ICBC (Macau) Capital, S.A.

100%

Sociedade Gestora de Fundos de Pensões ICBC (Macau), S.A.

100%

Seng Heng Development Company Limited (Incorporado em Hong Kong)

100%

Authosis, Inc. (Incorporado em Cayman Islands)

11%

Companhia de Seguros Luen Fung Hang, S.A.R.L.

6%

Lista dos accionistas qualificados

 

Industrial and Commercial Bank of China Limited

 

Sr. Huen Wing Ming, Patrick

 
 

Órgãos Sociais

 

Conselho de Administração

 

Sr. Jiang Yisheng Presidente, Administrador-Delegado e Administrador Executivo

 

Sr. Xu Keen Vice-Presidente, Director-Geral e Administrador Executivo

 

Sr. Huen Wing Ming, Patrick Vice-Presidente e Administrador Executivo

 

Sra. Wang Yixin Administradora

 

Sr. Shang Jun Administrador

 

Sr. Xu Hai Administrador
(Nomeada em 1 de Abril de 2019)

 

Sra. Lan Li Administradora
(Renunciou em 1 de Abril de 2019)

 

Sr. Tong Chi Kin Administrador

 

Sra. Ho Teng Iat Administradora
(Nomeada em 29 de Julho de 2019)

 

SOCIEDADE FINANCEIRA ICBC (MACAU) CAPITAL, S.A.

Balanço anual em 31 de Dezembro de 2019

Patacas

Patacas

Patacas

Demonstração de resultados do exercício de 2019

Conta de exploração

Patacas

Conta de lucros e perdas

Patacas

O Presidente do Conselho de Administração
Xu Keen

Síntese do Relatório de Actividades

No ano de dois mil e dezanove, a Sociedade Financeira ICBC (Macau) Capital, S.A., perante um ambiente económico externo complicado, continuou a seguir a tendência para um desenvolvimento sustentável, tendo atingido lucros avaliados em MOP 11.790.000,00, após a dedução de impostos, o que representa um aumento de 25,12% em relação ao ano transacto. Até ao final do ano de 2019, o activo total da Sociedade ascendia a MOP 145.000.000,00, o que representa um crescimento de 9,18% em relação ao ano transacto.

Norteando-se pela estratégia global de desenvolvimento implementada pelo Banco Industrial e Comercial da China (Macau), S.A. e pelo plano de desenvolvimento da diversificação adequada da economia de Macau, a Sociedade, no futuro, retirando vantagens da rede, marca, recursos financeiros e técnicos do Grupo ICBC, irá dar grande contributo nas áreas de negócios recíprocos de investimento transfronteiriço, investimento nas reservas orçamentais do Governo e crescimento financeiro dos residentes, enquanto uma instituição financeira profissional, empenhando-se no crescimento financeiro sustentável dos seus activos, fortalecendo continuamente o controlo do risco e assegurando aos seus clientes uma retribuição mais estável e forte dos seus investimentos, dando mais impulso ao desenvolvimento da diversificação adequada da economia, tendo em vista a estabilidade e prosperidade sustentável de Macau.

Macau, aos 30 de Março de 2020.

Xu Keen
Presidente do Conselho de Administração

Parecer do Fiscal Único

Nos termos do disposto na alínea e) do artigo 23.º dos Estatutos e para os efeitos previstos na mesma disposição legal, o Conselho de Administração da Sociedade Financeira ICBC (Macau) Capital, S.A. entregou a esta sociedade de auditores o relatório de actividades e contas auditado e referente ao exercício de 2019, para efeito de parecer.

Depois de examinados os documentos entregues a esta sociedade, para efeitos de emissão do parecer, concluímos que os referidos documentos reflectem, de forma clara, não só a situação patrimonial, mas também a situação financeira e económica da referida Sociedade.

O relatório do Conselho de Administração reflecte, de forma precisa, as actividades promovidas e desenvolvidas pela Sociedade no ano de exercício ora em apreço.

Tendo em atenção o relatório apresentado pelo auditor externo, esta sociedade concorda com o exposto no referido relatório, sendo que os documentos que serviram de base à elaboração das contas reflectem, de forma correcta e real, a situação financeira demonstrada no balanço com data de 31 de Dezembro de 2019, bem como o resultado financeiro do exercício findo em 31 de Dezembro de 2019.

Recapitulando o acima exposto, decidimos aprovar o referido relatório de actividades e contas do Conselho de Administração.

Macau, aos 30 de Março de 2020.

CSC & Associados — Sociedade de Auditores
(Representada por Chui Sai Cheong)
Fiscal Único

Relatório de Auditor Independente sobre Demonstrações Financeiras Resumidas

Para os accionistas da Sociedade Financeira ICBC (Macau) Capital, S.A.
(Sociedade Anónima constituída em Macau)

Procedemos à auditoria das demonstrações financeiras da Sociedade Financeira ICBC (Macau) Capital, S.A. relativas ao ano de 2019, nos termos das Normas de Auditoria e Normas Técnicas de Auditoria da Região Administrativa Especial de Macau. No nosso relatório, datado de 30 de Março de 2020, expressámos uma opinião sem reservas relativamente às demonstrações financeiras das quais as presentes constituem um resumo.

As demonstrações financeiras a que se acima se alude compreendem o balanço, à data de 31 de Dezembro de 2019, a demonstração de resultados, a demonstração de alterações no capital próprio e a demonstração de fluxos de caixa relativas ao ano findo, assim como um resumo das politícas contabilísticas relevantes e outras notas explicativas.

As demonstrações financeiras resumidas preparadas pela gerência resultam das demonstrações financeiras anuais auditadas e dos livros e registos do Sociedade. Em nossa opinião, as demonstrações financeiras resumidas são consistentes, em todos os aspectos materiais, com as demonstrações financeiras auditadas e os livros e registos do Sociedade.

Para a melhor compreensão da posição financeira do Sociedade e dos resultados das suas operações, no período e âmbito abrangido pela nossa auditoria, as demonstrações financeiras resumidas devem ser lidas conjuntamente com as demonstrações financeiras das quais as mesmas resultam e com o respectivo relatório de auditoria.

Ieong Lai Kun, Auditor de Contas

KPMG

Macau, 30 de Março de 2020

Lista das instituições em que a Sociedade detém participações superiores a 5% do respectivo capital

N/A

Lista dos accionistas qualificados

Banco Industrial e Comercial da China (Macau), S.A.

Órgãos Sociais

Conselho de Administração

Sr. Xu Keen

Presidente

Sr. Huen Wing Ming, Patrick

Administrador

Sra. Lin Zi

Administradora

Sr. Deng Wanhong

Administrador

Mesa da Assembleia

Sr. Jiang Yisheng

Presidente

Sr. Huen Chung Yuen, Ian

Vice-Presidente

Sr. Wu Zhigang

Secretário

Fiscal Único

CSC & Associados — Sociedade de Auditores
(Representada por Sr. Chui Sai Cheong)

Secretário de Sociedade

Sr. Wu Zhigang

Secretário


BANCO CITIBANK N.A., SUCURSAL DE MACAU

Balanço anual em 31 de Dezembro de 2019

Patacas ('000)

Patacas ('000)

Patacas ('000)

Demonstração de resultados do exercício de 2019

Conta de exploração

Patacas ('000)

Conta de lucros e perdas

Patacas ('000)

O Gerente de Sucursal de Macau,
Gavin Yu

O Chefe da Contabilidade,
Carol Tam

Síntese do Relatório de Actividade da Sucursal de Macau do Citibank

A Administração tem o prazer de anunciar os resultados financeiros auditados do Citibank NA, SUCURSAL DE MACAU (a “SUCURSAL”) para o exercício findo em 31 de Dezembro de 2019.

Referente aos resultados do Ano de 2019, o lucro antes de impostos foi de MOP25.781(Mil). O ativo total foi MOP3.420.893(Mil). Depósitos de clientes ascenderam a MOP2.549.218(Mil).

Em nome da Administração do Citibank, eu gostaria de aproveitar esta oportunidade para prestar homenagem à Comunidade de Macau e, especificamente, para nossos clientes de prestígio. Estamos empenhados em prestar serviços de qualidade a todos os clientes e manter contribuir para a sociedade de Macau.

Sr. Gavin YK Yu

Gerente da Sucursal de Macau do Citibank NA

Síntese do Parecer dos Auditores Externos

Para o gerência do
Citibank N.A. — Sucursal de Macau
(Sucursal de um banco comercial de responsabilidade limitada, incorporado nos Estados Unidos da América)

Procedemos à auditoria das demonstrações financeiras do Citibank N.A. — Sucursal de Macau relativas ao ano de 2019, nos termos das Normas de Auditoria e Normas Técnicas de Auditoria da Região Administrativa Especial de Macau. No nosso relatório, datado de 20 de Maio de 2020, expressámos uma opinião sem reservas relativamente às demonstrações financeiras das quais as presentes constituem um resumo.

As demonstrações financeiras a que se acima se alude compreendem o balanço, à data de 31 de Dezembro de 2019, a demonstração de resultados, a demonstração de alterações nas reservas e a demonstração de fluxos de caixa relativas ao ano findo, assim como um resumo das políticas contabilísticas relevantes e outras notas explicativas.

As demonstrações financeiras resumidas preparadas pela gerência resultam das demonstrações financeiras anuais auditadas e dos livros e registos da sucursal. Em nossa opinião, as demonstrações financeiras resumidas são consistentes, em todos os aspectos materiais, com as demonstrações financeiras auditadas e os livros e registos do Sucursal.

Para a melhor compreensão da posição financeira do Citibank N.A. — Sucursal de Macau e dos resultados das suas operações, no período e âmbito abrangido pela nossa auditoria, as demonstrações financeiras resumidas devem ser lidas conjuntamente com as demonstrações financeiras das quais as mesmas resultam e com o respectivo relatório de auditoria.

Ieong Lai Kun, Auditor de Contas
KPMG

Macau, aos 20 de Maio de 2020.


Banco Agrícola da China Limitada

SUCURSAL DE MACAU

(Publicações ao abrigo do artigo 76 do RJSF aprovado pelo Decreto-Lei n.º 32/93M, de 5 de Julho)

BALANÇO ANUAL EM 31 DE DEZEMBRO DE 2019

MOP

MOP

MOP

DEMONSTRACAO DE RESULTADOS DO PERÍODO ENTRE 1 DE JANEIRO DE 2019 A 31 DE DEZEMBRO DE 2019

CONTA DE EXPLORAÇÃO

MOP

CONTA DE LUCROS E PERDAS

MOP

Director-Geral
Lin Ruijie

A Chefe da Contabilidade
Su Liwei

Macau, aos 11 de Maio de 2020.

Relatório do desenvolvimento de negócios

Em 2019, perante vários factores negativos nomeadamente a disputa de tarifas comerciais entre China e Estados Unidos, o Banco seguiu de forma activa a integração de Macau na grande conjunta de desenvolvimento do País, com base na plataforma de Macau, dependendo das vantagens da sua sede e reforçando a cooperação com as regiões da China Continental. Assim sendo, o Banco, activamente integrado no desenvolvimento local de Macau, desenvolveu constantemente vários negócios, pelo que registrou lucros no segundo ano após a sua abertura.

Em 2020, perante o impacto da pneumonia causada pelo novo tipo de coronavírus, a economia global enfrenta um severo teste. O Banco irá constantemente prestar atenção à alteração significativa nas circunstâncias económicas, aprofundando a plena gestão de riscos e aproveitando a oportunidade histórica relativa à construção da Grande Baía Guangdong-Hong Kong-Macau e por esta razão, aprofundará ainda mais as três funções no que diz respeito ao Banco na prestação de serviços ao financeiro com características próprias de Macau, dos serviços expandidos para os Países da Língua Portuguesa e da colaboração doméstica e estrangeira de negócios com vista a desenvolver os vários negócios de forma ordenada.

Bacno Agrícola da China Limitada Sucursal de Macau
Director-Geral
Lin Ruijie

Síntese do parecer dos auditores externos

Para o Gerente-geral do Banco Agrícola da China Limitada Sucursal de Macau

Procedemos à auditoria das demonstrações financeiras do Banco Agrícola da China Limitada Sucursal de Macau relativas ao ano de 2019, nos termos das Normas de Auditoria e Normas Técnicas de Auditoria da Região Administrativa Especial de Macau. No nosso relatório, datado de 11 de Maio de 2020, expressámos uma opinião sem reservas relativamente às demonstrações financeiras das quais as presentes constituem um resumo.

As demonstrações financeiras a que se acima se alude compreendem o balanço, à data de 31 de Dezembro de 2019, a demonstração de resultados, a demonstração de alterações da conta corrente com a sede e a demonstração de fluxos de caixa relativas ao ano findo, assim como um resumo das políticas contabilísticas relevantes e outras notas explicativas.

As demonstrações financeiras resumidas preparadas pela gerência resultam das demonstrações financeiras anuais auditadas a que acima se faz referência. Em nossa opinião, as demonstrações financeiras resumidas são consistentes, em todos os aspectos materiais, com as demonstrações financeiras auditadas.

Para a melhor compreensão da posição financeira do Banco Agrícola da China Limitada Sucursal de Macau e dos resultados das suas operações, no período e âmbito abrangido pela nossa auditoria, as demonstrações financeiras resumidas devem ser lidas conjuntamente com as demonstrações financeiras das quais as mesmas resultam e com o respectivo relatório de auditoria.

Kwok Sze Man
Auditor de Contas
Deloitte Touche Tohmatsu — Sociedade de Auditores

Macau, aos 11 de Maio de 2020.


    

Versão PDF optimizada para Adobe Reader 7.0 ou superior.
Get Adobe Reader