REGIÃO ADMINISTRATIVA ESPECIAL DE MACAU

GABINETE DO CHEFE DO EXECUTIVO

Diploma:

Aviso do Chefe do Executivo n.º 33/2012

BO N.º:

22/2012

Publicado em:

2012.5.30

Página:

6407-6409

  • Manda publicar a notificação efectuada pela República Popular da China relativa à sua admissão na Convenção sobre Aviação Civil Internacional, feita em Chicago, em 7 de Dezembro de 1944, bem como duas notas relativas à aplicação da referida Convenção e dos Protocolos relativos a emendas à Convenção na Região Administrativa Especial de Macau.

Versão Chinesa

Diplomas
relacionados
:
  • Decreto n.º 36158 - Aprovando, para ser ratificada, a Convenção sobre Aviação Civil Internacional, assinada em Chicago, pela Delegação Portuguesa à Conferência da Aviação Civil Internacional, em 7 de Dezembro de 1944.
  • Decreto-Lei n.º 40200 - Protocolo relativo a uma emenda à Convenção sobre Aviação Civil Internacional.
  • Decreto-Lei n.º 40201 - Protocolo relativo a algumas emendas à Convenção sobre Aviação Civil Internacional.
  • Decreto-Lei n.º 44920 - Protocolo relativo a uma emenda à Convenção da Aviação Civil Internacional [artigo 48 (a)], assinado em Roma, em 15 de Setembro de 1962.
  • Decreto-Lei n.º 221/71 - Protocolo de emenda à Convenção da Aviação Civil Internacional [artigo 50.º (a)], concluído em Nova Iorque em 12 de Março de 1971.
  • Decreto n.º 143/79 - Aprova, para ratificação, o Protocolo referente ao Texto Autêntico Quadrilingue da Convenção sobre Aviação Civil Internacional, concluído em Montreal em 30 de Setembro de 1977.
  • Decreto n.º 49/97 - Aprova, para ratificação, o Protocolo Relativo a Uma Emenda ao Artigo 83.º-bis da Convenção sobre Aviação Civil Internacional, adoptado em Montreal em 6 de Outubro de 1980.
  • Decreto n.º 48/97 - Aprova, para ratificação, o Protocolo Relativo à Alteração do Artigo 56.º da Convenção sobre Aviação Civil Internacional, adoptado em Montreal em 6 de Outubro de 1989.
  • Decreto n.º 47/97 - Aprova, para ratificação, o Protocolo Relativo a Uma Emenda à Alínea a) do Artigo 50.º da Convenção sobre Aviação Civil Internacional, adoptado em Montreal em 26 de Outubro de 1990.
  • Aviso do Chefe do Executivo n.º 49/2012 - Manda publicar o Protocolo relativo a uma Emenda à Convenção sobre Aviação Civil Internacional [artigo 3.º-bis], adoptado em Montreal em 10 de Maio de 1984.
  • Categorias
    relacionadas
    :
  • AVIAÇÃO CIVIL - DIREITO INTERNACIONAL - OUTROS - AUTORIDADE DE AVIAÇÃO CIVIL - DIRECÇÃO DOS SERVIÇOS DE ASSUNTOS DE JUSTIÇA -
  • Notas em LegisMac

    Versão original em formato PDF

    Aviso do Chefe do Executivo n.º 33/2012

    Considerando que a República Popular da China notificou, em 15 de Fevereiro de 1974, o Secretário-Geral da Organização da Aviação Civil Internacional (ICAO) sobre a sua admissão na Convenção sobre Aviação Civil Internacional, feita em Chicago, em 7 de Dezembro de 1944 (Convenção) e sobre a sua participação nas actividades da ICAO;

    Considerando ainda que o Governo da República Popular da China, por notas datadas, respectivamente, de 6 de Dezembro de 1999 e de 8 de Julho de 2005, notificou o Secretário-Geral da ICAO sobre a aplicação na Região Administrativa Especial de Macau da Convenção e dos Protocolos relativos a emendas à Convenção;

    O Chefe do Executivo manda publicar, nos termos do n.º 1 do artigo 6.º da Lei n.º 3/1999 da Região Administrativa Especial de Macau,

    — a parte útil da notificação efectuada pela República Popular da China, em 15 de Fevereiro de 1974, no seu texto autêntico em língua chinesa, acompanhado da respectiva tradução para a língua portuguesa;
    — a nota do Governo da República Popular da China, datada de 6 de Dezembro de 1999, no seu texto autêntico em língua inglesa, acompanhado da respectiva tradução para a língua portuguesa;
    — a nota do Governo da República Popular da China, datada de 8 de Julho de 2005, no seu texto autêntico em língua inglesa, acompanhado da respectiva tradução para a língua portuguesa.

    Promulgado em 23 de Maio de 2012.

    O Chefe do Executivo, Chui Sai On.

    ———

    Gabinete do Chefe do Executivo, aos 24 de Maio de 2012. — O Chefe do Gabinete, Alexis, Tam Chon Weng.


    Notificação da República Popular da China, de 15 de Fevereiro de 1974

    «(…)

    Tenho a honra de informar V. Ex.ª do seguinte: O Governo da República Popular da China decide reconhecer a Convenção sobre Aviação Civil Internacional, assinada em Chicago, em 9 de Dezembro de 1944, e cujo instrumento de ratificação do então Governo chinês foi depositado em 20 de Fevereiro de 1946 (…) e decide participar nas actividades da Organização da Aviação Civil Internacional a partir da presente data.

    Nos termos dos artigos 5.º e 9.º do Capítulo 2.º da Convenção, por razões de segurança de voo e de segurança pública, a entrada por via aérea no território chinês de aeronaves civis dos outros Estados que não estejam afectas aos serviços aéreos está sujeita a solicitação prévia ao Governo chinês, só podendo ser efectuada depois de obtida a devida autorização, e deve obedecer às disposições relativas ao cumprimento das rotas de voo e das zonas designadas para a aterragem. Relativamente ao Capítulo 18.º, a sua aplicação far-se-á com base no princípio da não violação da soberania do Estado chinês.

    Mais declaro, no uso da competência que me foi delegada, que, a partir de 1 de Outubro de 1949, data da fundação da República Popular da China, qualquer assinatura e ratificação pelo grupo de Chiang Kai-Shek, em usurpação do nome do Governo da China, de qualquer Protocolo à Convenção sobre Aviação Civil Internacional, é ilegal e não produz efeitos.

    (…)»


    Note of the People's Republic of China, of 6 December 1999

    NO. PO-135/99


    Nota da República Popular da China, de 6 de Dezembro de 1999

    N.º PO-135/99

    «(…)

    Em conformidade com a Declaração Conjunta do Governo da República Popular da China e do Governo da República de Portugal sobre a Questão de Macau, assinada em 13 de Abril de 1987, o Governo da República Popular da China voltará a assumir o exercício da soberania sobre Macau a partir de 20 de Dezembro de 1999. Macau, com efeitos a partir dessa data, tornar-se-á uma Região Administrativa Especial da República Popular da China e gozará de um alto grau de autonomia, excepto nas relações externas e na defesa, que são da competência do Governo Popular Central da República Popular da China.

    A este respeito, fui instruído pelo Ministro dos Negócios Estrangeiros da República Popular da China para informar V. Ex.ª do seguinte:

    A Convenção sobre Aviação Civil Internacional, feita em 7 de Dezembro de 1944, que o Governo da República Popular da China informou sobre a sua admissão em 15 de Fevereiro de 1974, e o Protocolo relativo a uma Emenda à Convenção sobre Aviação Civil Internacional [artigo 45.º – Sede permanente da Organização da Aviação Civil Internacional] e o Protocolo relativo a certas Emendas à Convenção sobre Aviação Civil Internacional [alínea a) do artigo 48.º, alínea e) do artigo 49.º e artigo 61.º], concluídos em 14 de Junho de 1954, e o Protocolo relativo a uma Emenda à Convenção sobre Aviação Civil Internacional [alínea a) do artigo 48.º], concluído em 15 de Setembro de 1962, e o Protocolo relativo a uma Emenda à Convenção sobre Aviação Civil Internacional [alínea a) do artigo 50.º], concluído em 12 de Março de 1971, e o Protocolo relativo ao Texto Autêntico Quadrilingue da Convenção sobre Aviação Civil Internacional, concluído em 30 de Setembro de 1977, e o Protocolo relativo a uma Emenda à Convenção sobre Aviação Civil Internacional [artigo 83.º-bis], concluído em 6 de Outubro de 1980 e o Protocolo relativo a uma Emenda à Convenção sobre Aviação Civil Internacional [artigo 3.º-bis], adoptado em 10 de Maio de 1980 (daqui em diante designados por a Convenção e os Protocolos), são aplicáveis na Região Administrativa Especial de Macau com efeitos a partir de 20 de Dezembro de 1999. O Governo da República Popular da China deseja ainda fazer a seguinte declaração:

    A afirmação proferida pelo Governo da República Popular da China relativamente às disposições dos artigos 5.º e 9.º do Capítulo 2.º e às disposições do Capítulo 18.º é igualmente aplicável à Região Administrativa Especial de Macau.

    O Governo da República Popular da China assumirá a responsabilidade pelos direitos e obrigações internacionais decorrentes da aplicação da Convenção e dos Protocolos na Região Administrativa Especial de Macau.

    Muito apreciaria que o conteúdo da Nota fosse formalmente registado e levado ao conhecimento das outras Partes na Convenção e nos Protocolos.

    (…)»


    Note of the People's Republic of China, of 8 July 2005

    Note No. 240/05


    Nota da República Popular da China, de 8 de Julho de 2005

    Nota N.º 240/05

    «(…)

    Em nome do Governo da República Popular da China, tenho a honra de notificar V. Ex.ª do seguinte:

    Em conformidade com a Lei Básica da Região Administrativa Especial de Macau da República Popular da China, o Governo da República Popular da China decidiu que as seguintes convenções são aplicáveis na Região Administrativa Especial de Macau da República Popular da China:

    Protocolo relativo a uma Emenda à Alínea a) do Artigo 50.º da Convenção sobre Aviação Civil Internacional, 1990;

    Protocolo relativo a uma Emenda ao Artigo 56.º da Convenção sobre Aviação Civil Internacional, 1989.

    Muito apreciaria que o conteúdo da presente Nota fosse formalmente registado e levado ao conhecimento das outras Partes nas Convenções.

    (…)»


        

    Versão PDF optimizada para Adobe Reader 7.0 ou superior.
    Get Adobe Reader