< ] ^ ] 

 

[ Página Anterior ] [ Versão Chinesa ]


REGIÃO ADMINISTRATIVA ESPECIAL DE MACAU

Anúncios notariais e outros

1.º CARTÓRIO NOTARIAL DE MACAU

CERTIFICADO

澳門音樂著作權協會

為公布之效力,本人證明於二零零三年三月十三日在本公證署存檔了一份“澳門音樂著作權協會”章程的樣本,編號為25/2003,其內容如下:

第一章

會名、會址和宗旨

第一條

會名及會址

一、本會中文名稱為“澳門音樂著作權協會”,葡文名稱為“Associação do Direito de Autor de Música de Macau”,英文名稱為“Music Copyright Society of Macau”,簡稱“ADAMM”。

二、本會之會址設於澳門美副將大馬路3號A翡翠園第一期十五樓B座。經理事會決議,會址得遷往任何地方。

第二條

性質及存續期

本會為受本章程、本會之會員通則、內部規章及有關適用法律等規範之永久性社團。

第三條

宗旨

本會宗旨為:

(一) 團結音樂範疇上之創作者及表演者,致力推動本地區的音樂文化發展;

(二) 透過著作權人或其代表人的授權,本會獲賦予以著作權人或其代表人的名義對著作權的使用進行核准及監察,除此以外,亦包括藝術工作者所演繹、創作之作品及製作人之作品所衍生之權利,該等權利為八月十六日公佈之第43/99/M號法令內所指;

(三) 代表本會會員行使或執行其在澳門及全世界所有其他國家或地區之著作權法或任何其他知識產權下有關音樂作品的所有著作權權利;

(四) 適當地運用有效、合法的方式為第二款所指之權利人,收取及管理其作品,以及收取行使其相關權利所衍生的利益,而不論著作權人屬何國籍;上述的管理行為是按照與自然人或法人簽署的協議、相關的規定、法律或國際公約為之;

(五) 與其他協會、組織或同類機構進行磋商及簽訂代理協議或合作協議,藉此確保有關之授權人在全球的範疇內應享之權利獲得充分保障及良好之代表;

(六) 維護及妥善處理本會之會員或本會代理之其他海外著作權人的利益,特別在司法、警務或政府機構的往來事宜上給予協助,這不僅限於八月十六日公佈之第43/99/M號法令之相關保障,且在其他有關法例上亦提供相應保障;

(七) 對從履行有關的代理及保障的活動中所獲得的部份物質資源予以運用,從而改善及促進本地區之音樂創作、教學及演奏之任何活動,並加強與國內外之音樂交流。

第二章

會員

第四條

會員分類

一、本會會員可分:

(一) 創會會員:本會成立時之籌委會成員及第一屆組織成員;

(二) 名譽會員:對本會之發展有貢獻者;

(三) 基本會員:任何作詞家、作曲家、出版人或著作權擁有人;除符合上述條件外,尚按不同情況分為下列二類會員:

a) 正式會員:於上年度從本會獲取符合標準之版權費者;而該標準由理事會按情況加以釐定;

b) 普通會員:於上年度不獲本會發放版權費或所獲取之版權費未符合標準者;而該標準由理事會按情況加以釐定;

(四) 繼承會員:因著作權擁有人之死亡而成為其合法承繼人或代理人。

二、正式會員及普通會員需每年審核資格,應按會員在上年度所獲取本會發放之版權費是否符合標準,從而重新確定為正式會員或普通會員;

三、為了妥善及有效地維護會員之權利,每一會員被接納成為會員時,以及在保留會籍期間之任何時間內,須將本會代其管轄之一切權利完全轉授予本會行使;

四、僅第一款(一)項及(三)項a)之會員享有投票權、選舉權及被選舉權,其他會員則不享有該等權利;

五、會員可以為個人或團體名義入會,兩者擁有同等的權利和義務。

第五條

入會

一、申請入會者須擁有一首或以上、曾公開發表之作品的著作權,且透過三名具投票權之本會會員以書面推薦,經過理事會審核及批准後方可入會,而創會會員、名譽會員及繼承會員則除外;

二、本會成立時之籌委會成員及第一屆組織成員自動成為創會會員;

三、名譽會員之任命由理事會通過;

四、繼承會員之入會,需經理事會確認資格及批核後方可;

五、除本章程之一般規定外,尚須遵照會員通則及內部規章之其他規定。

第六條

會員之權利

會員之權利如下:

(一) 參加會員大會,研討及評價會務工作;

(二) 享有選舉權及被選舉權,但本章程另有規定者除外;

(三) 向本會之理事會提出有益的意見;

(四) 享有對本會的批評權、建議權和監督權;

(五) 如受到損害可按規章提出申辯;

(六) 除特別規定外,可享受會員所應有的一般福利;

(七) 提出修改本會章程及其他內部規章之建議。

第七條

會員之義務

會員之義務如下:

(一) 遵守本會章程、會員大會及理事會的決議、會員通則及本會的內部規章等;

(二) 積極參與本會舉辦的活動;

(三) 協助推動本會的發展及促進會員間之合作;

(四) 維護本會的合法權益和尊嚴。

第八條

退會

一、會員應透過書面方式通知本會其終止會籍之事實,但必須於三個月前作出通知。

二、會員因終止會籍而衍生之其他事項,可按本會章程、會員通則及內部規章之規定處理。

第九條

違反及懲罰制度

一、會員違犯本會章程或內部規定,或有損害本會聲譽及利益之行為時,將按其嚴重性而受下列處分:

(一) 口頭警告;

(二) 書面警告;

(三) 中止會籍一至三年;

(四) 開除會籍。

二、理事會有權決定及執行上款(一)及(二)項之處分,但須經出席理事會會議過半數成員同意方能為之。

三、決定及執行第一款(三)及(四)項所指處分之權限屬會員大會,而理事會僅得向會員大會提起有關處分之建議。

四、違反者有權在處分決議前,向大會陳述其意見,或遞交書面申辯、提供證據等以進行申駁。

五、違反者有權對理事會之處分決議向會員大會提出上訴。

六、本條如有遺漏,按本會章程、會員通則及內部規章之規定處理。

第三章

組織及行政機構

第一節

一般規定

第十條

本會組織

一、本會設立之組織如下:

(一) 會員大會;

(二) 理事會;

(三) 監事會。

二、理事會可按需要而設立特別委員會,而其組成、運作、職能、權限、期間及有關規定也由理事會負責草擬和通過。

第十一條

組織之選舉、任期及空缺

一、選舉是透過候選人名單為之,由享有投票權之會員投票選出。

二、候選名單內之各候選人應為第四條第一款(一)項及(三)項a)之會員。

三、候選人名單應詳細列出會員大會主席團、理事會及監事會之各候選人名稱;同時,每一候選人僅可參加一組之候選人名單。

四、獲選名單之各成員任期為三年,連選得連任。

五、若組織內出現空缺時,應由理事會提名並按有關規定補上空缺。

六、填補空缺之候選人任期至該屆任期滿為止。

第二節

會員大會

第十二條

會員大會之組成

會員大會是由所有會員組成的,為本會的最高權力組織。

第十三條

會員大會主席團

一、會員大會之會議由主席團主持,而主席團之組成人數最多為五人,且應為單數,主席團設主席及副主席,其餘為委員;

二、主席團負責會員大會的籌備、召集等工作。

三、若會員大會主席不能出席會議時,須由副主席擔任臨時主席代行主持。

第十四條

會員大會之權限

會員大會之權限如下:

(一) 討論及投票通過或修改本會章程、會員通則或其他有關之規定;

(二) 選舉及罷免本會各組織之成員及行政人員;

(三) 審核及評估各組織成員及行政人員之工作,審議、通過對理事會之工作報告、財政報告和監事會的有關意見書,以及就其他重大問題而作出決定;

(四) 在權力範圍內執行處罰事宜;

(五) 嘉獎對本會及本澳有突出貢獻者;

(六) 本會章程、會員通則或法律所規定之其他權限。

第十五條

會員大會之會議

一、會員大會每年召開一次平常會議,由主席團主席召集。

二、為通過特別決議案,又或應理事會、監事會、或至少三分之一享有投票權的會員之要求,主席團主席應召開特別會議。

第十六條

會員大會之召集

一、會員大會之召集應最少提前八日前透過掛號信或派員簽收的方式為之,如提前三十日或以上之時間作出召集通知,則被視為無效之通知;

二、召集書內須載明會議日期、時間、地點及議程,並應張貼於會址內。

第十七條

會員大會之運作

一、會員大會出席者所合共持有之投票數目超過總票數之半數時方可召開會議。

二、倘第一次召集的會議不足上款所指之票數時,則大會將在一小時後視為已作第二次召集而召開會議,屆時無論出席者所持之票數多少,均可合法及有效地作出決議,但法律或本會章程另有規定者除外。

三、會員大會表決議案,採取會員投票方式決定,創會會員持一票,至於正式會員可擁有之票數,需經理事會按會員從本會取得版權費所需資格準則而釐定,若正式會員同為創會會員,僅按正式會員所擁有之票數計算,不可將兩者累加;而名譽會員、普通會員及繼承會員則不具投票權。

四、除本會章程、其他內部通則以及法律另有規定外,會員大會之任何議案均須由出席且享有投票權之會員持有之總票數的過半數通過,方為有效。

五、享有投票權之會員如不能參加大會,可委託其他享有投票權之會員代為投票,而有關委託須以具有委託人簽名的文書為之,並須在會議召開前二十四小時將委託書送達本會會址;

六、如發生第二款所指情況,而受託人所持之票數多於第二次召集時總票數的五分一,則大會主席可按情況將受託人之票數下調。

第三節

理事會

第十八條

理事會之組成

一、理事會為本會之最高管理組織,成員人數最多為五人,且應為單數,理事會設理事長及副理事長,其餘為理事;

二、理事長不能出席會議時,則由副理事長代行主持。

第十九條

理事會之權限

理事會之權限為:

(一) 執行會員大會決議;

(二) 制訂本會的政策予會員大會通過生效;

(三) 制訂及通過認為對本會有益及必需的內部規章;

(四) 計劃、領導、執行及維持本會的各項活動;

(五) 依法代表本會對外行使本會擁有的一切權力,以及在必要時將權力授予他人;

(六) 在權力範圍內執行處罰及獎勵事宜;

(七) 向會員大會提交當年工作報告與財務結算,以及下年度工作計劃及財務預算;

(八) 按本會需要,僱用行政人員及編配工作,聘請法律顧問及核數師;

(九) 領導及監察行政機構的工作;

(十) 通過名譽會員之任命;

(十一) 在必要時,可組織特別委員會;

(十二) 舉辦各種為達成本會宗旨的必要活動,透過各種傳播途徑推廣知識產權;

(十三) 本會章程、會員通則或法律所規定之其他權限。

第二十條

理事會之會議

一、理事會視乎需要,可召開會議處理會務。

二、理事會會議由理事長召集,超過半數據位人出席時方可作出議決。

三、會議中所有決議經多數贊成方為有效。若投票時為平票,則由理事長或代位人作最後決定,但所有決議必須紀錄在會議冊上。

四、本會其他組織之任一據位人有權列席理事會會議,但無決議權。

第四節

監事會

第二十一條

監事會之組成

一、監事會為本會之監察組織,成員人數最多為五人,且應為單數,監事會設監事長及副監事長,其餘為監事;

二、監事長不能出席會議時,則由副監事長代行主持。

第二十二條

監事會之權限

監事會之權限為:

(一) 監督會員遵守本會章程、會員守則及其他內部規則;

(二) 監察會員大會決議執行情況;

(三) 監察理事會之活動;

(四) 審查本會帳目,核對本會財產;

(五) 對理事會報告及年度帳目制定意見書呈會員大會審議及通過;

(六) 本會章程、會員通則或法律所規定之其他權限。

第二十三條

監事會之會議

一、監事會每年召開一次平常會議,若需召開特別會議,則須由監事長提議或大多數監事建議方能召開。

二、監事會會議由監事長召集,超過半數據位人出席時方可作出決議。

三、會議中所有決議經多數出席者贊成方為有效;若投票時為平票,則由主席或代位人作最後決定,但所有決議必須紀錄在會議冊上。

第五節

行政機構

第二十四條

行政機構之設立及人員之選任

一、本會設有一行政機構,其負責全面及適當地確保本會之日常事務及正常運作。

二、行政機構內職位之設立,由理事會決議通過,而理事會應揀選具備合適條件之人士予以聘任,並訂定酬金及工作合約細則。

第二十五條

行政機構之職責

行政機構之職責為:

(一) 處理本會事務之日常運作;

(二) 執行會員大會及理事會之決議;

(三) 行政機構之最高據位人或其代位人,應列席理事會議,向理事會匯報行政機構之一切情況,以及提交對運作更為有效之建議書。

第四章

文件簽署及財務管理

第二十六條

文件的簽署

簽署任何對外有法律效力及對本會具約束性之文件、合同,以及開具支票和對本會銀行戶口存款作調動,必須由理事長連同一位理事的聯署簽名方為有效,但不妨礙理事長連同一位理事以本會名義授權予第三者作出有關行為。

第二十七條

收入

本會之收入為:

(一) 會員、非會員、政府或其他機構之捐款及贊助;

(二) 本會章程第三條(二)、(三)及(四)項所指之利益。

第二十八條

款項之運用

一、本會因上條所獲得之一切款項,首先用以支付維持、管理本會組織及行政機構所需之一切費用,餘款則按理事會釐訂之分配辦法,將該款項分配予第三條二款所指之權利人及第三條五款所指之協會或組織等。

二、在理事會將上款所指之餘款作出分配之前,理事會可由收入中撥出其認為合適或已同意捐贈之款額,作下列各項用途。

(一) 為促進對音樂之利用與欣賞而設之基金,以實現本章程第三條內所指之宗旨及其他對音樂文化有貢獻之項目。

(二) 保留不超過前一財政年度上條收入之款項作為儲備金,以供偶發事件、特別撥款、修理、改進及維護本協會任何財產之用,或供理事會認為符合本協會利益之其他目的之用。

第二十九條

帳目

理事會必須保有妥善帳簿,尤其記錄以下各項:

(一) 本會所有收支款項及有關該等收支之事項;

(二) 帳簿必須顯示本會資產與負債之真實情況。

第五章

附則及過渡性規定

第三十條

章程之解釋、補充及修改

一、理事會對本章程在執行方面所出現之疑問具有解釋權。

二、除本章程之一般規定外,尚須遵照會員通則及內部規章等細則性的規定,若仍出現缺漏的情況,則按現行法律處理。

三、倘本會章程、會員規章、其他內部規章以及有關適用之法律所未能規範者,在不違反本會宗旨的前提下,可按理事會會議作出認為適當之決定而為之。

四、本會章程有未有盡善之處,經理事會建議,提交會員大會進行修改。

第三十一條

本會的解散

一、本會的解散權專屬會員大會,該大會除必須按照本會章程第十六條規定召集外,尚須獲得超過五分之四享有投票權之出席會員以一人一票方式通過方為有效。

二、在不妨礙《民法典》第153條規定的情況下,在本會解散後,資產經扣除所有開支、負債及其他支出後,若尚有盈餘,應按照理事會作出的決議處理,但任何授予本會之權利須歸還予該等權利擁有人。

第三十二條

過渡性規定

一、籌委會負責辦理本會之法定註冊手續外,還負責本會之管理及運作,直至選出第一屆各組織成員及正式宣誓就職為止。

二、籌委會在履行上款所指之職務期間,一切有關與本會責任承擔之行為及文件,須經籌委會兩名成員聯名簽署方為有效。

三、本會成立時之籌委會成員以及第一屆組織成員,皆為本會之創會會員。

與正本相符。

二零零三年五月九日於第一公證署

一等助理員 Ivone Maria Osório Bastos Yee


1.º CARTÓRIO NOTARIAL DE MACAU

CERTIFICADO

第 一 公 證 署

證 明 書

奧達馬體育會

為公布之效力,本人證明於二零零三年五月九日在本公證署存檔了一份“奧達馬體育會”章程的樣本,編號為24/2003,其內容如下:

第一條——奧達馬體育會(葡文名:Grupo Desportivo Ultramar)是一個不牟利的社團,其宗旨是推廣和發展體育活動,參與官方或民間舉辦的體育賽事,同時開展文化及康樂活動。

本會會址定於關閘廣場李秉倫大廈13樓L。

第二條——所有感興趣者,只要接受本會章程,並登記註冊,即成為本會會員。

第三條——會員的權利:

a) 參加本會的會員大會;

b) 根據章程選舉或被選入領導機構;

c) 參加本會的活動。

第四條——會員的義務:

a) 維護本會的聲譽,促進本會的進步和發展;

b) 遵守章程的規定;

c) 遵守領導機構的決議;

d) 繳交會費。

第五條——會員的言行若有損害本會聲譽者,經理事會議決後得開除會籍。

第六條——本會設以下幾個機構:會員大會、理事會和監察委員會。其中的成員是在會員大會上由選舉產生,任期兩年,並可連任。

選舉形式是無記名投票,並以絕對多數票通過。

第七條——會員大會由所有會員組成,設一名會長,一名副會長和一名秘書。會員大會每年至少召開一次,或者在必需的情況下,由理事會主席或者會員大會會長召開,但至少提前十日以書面通知(通知上須列明開會之日期、時間、地點及議程)。會員大會之出席人數,於通告指定之時間若有過半數會員出席,又或30分鐘後若有三分之一會員出席時,會員大會視為合法,議決以出席者過半票數取決生效。

第八條——理事會是本會的最高執行機構,負責平時的會務管理(社會、行政、財政和紀律管理)。

理事會由一名理事長,二名副理事長及理事所組成,最少3人,但總人數必為單數。

第九條——監察委員會負責查核本會賬目。

監察委員會由三位會員選舉組成,設一名監事長,一名副監事長和一名監事。

第十條——本會的主要財政來源是會費,捐獻和資助。

第十一條——本會的經費應該和其收入平衡。

第十二條——章程若有遺漏之處,得由會員大會修訂解決。

第十三條——本會使用以下圖案作為會徽。

與正本相符。

二零零三年五月九日於第一公證署

一等助理員 Ivone Maria Osório Bastos Yee


CARTÓRIO PRIVADO

MACAU

CERTIFICADO

澳門出入口商會

Certifico, para publicação, que se encontra arquivado, neste Cartório, desde catorze de Maio de dois mil e três, no maço do ano de dois mil e três, sob o número dezassete e registado sob o número quatro a folhas setenta e quatro verso do Livro de Registo de Instrumentos Avulsos, um exemplar dos Estatutos alterados da Associação em epígrafe, do teor seguinte:

澳門出入口商會章程

第一章

總則

第一條——澳門出入口商會葡文名為 “Associação dos Exportadores e Importadores de Macau”,英文名為 “Macau Importers & Exporters Association”,會址設在本澳殷皇子大馬路六十至六十二號中央商業中心三樓,倘有必要或適當時,經理事會核准,得假別處執行職務。

第二條——本會純由第二章所指之會員組成。

第三條——本會屬具法人資格組織,凡需與澳門特別行政區或各有關機構簽署文件時,得由會長或理事長代表,或經由理事會會議決定推派代表簽署。

第四條——本會之存在為無限期,除按照本章程規定之情況外,不得解散。

第五條——澳門出入口商會之宗旨如下:

壹、 擁護澳門特別行政區,為澳門特別行政區的經濟繁榮而努力;

貳、 為出入口業界提供服務和維護出入口業界正當權益;

叁、 促進及發展澳門在各方面市場出入口貿易;

肆、 研究所有有關出入口貿易之問題與疑義;

伍、 發展、促進或建議有關保護或增進出入口貿易之措施;

陸、 對於因出入口貿易所引起之爭執,設法以仲裁方式解決之;

柒、 創造條件,以消除非經濟性競爭之可能及其不穩固之基礎,從而增進及保護所有會員之利益;

捌、 蒐集、發出、統計及報導有關出入口貿易之資料;

玖、 本會認為對於其目的有增進之效用者,得着令編印或出版任何一種報紙、刊物、書籍或宣傳品;

拾、 對於當地或其他慈善事業,得予捐贈及資助;對於任何良好之公共目的得予支持;對於本會職員或其鰥寡、子女得予捐贈及籌募,凡此種種,統由理事會酌量執行;

拾壹、得進行一切合法活動,以期達成本會之宗旨。

第二章

會員

第六條——本會會員係以企業單位組成,並以載於營業牌照內的企業名稱為依據。每一會員應指定一人為代表人,如代表人變更時,該會員應呈函理事會申請更換代表人。

第七條——會員分為三種:

壹、永遠會員: 凡在澳門設立之出口商、入口商或廠商並依章一次過繳完應繳之會費者,為永遠會員。

貳、普通會員:凡在澳門設立之出口商、入口商或廠商並依章繳納基金及會費者,為普通會員。

叁、境外會員:凡在澳門以外地區設立的出口商、入口商或廠商並依章繳納基金及會費者,為境外會員。

獨附款:入會之申請由理事會負責審核。

第八條——申請入會者須有會員貳名介紹。在申請書內應備有申請人之企業名稱、負責人姓名、行業、經營所在地,如係有限公司須指明其司理人及其註冊股東。

壹、申請書由有關工作部門審議並制成意見書呈交下一次理事會會議時予以宣讀,並付表決。

貳、所有申請書應陳列於辦事處報告板上,以供會員參閱:倘認為有任何有關申請企業入會之意見,應以書面向理事會提出。

叁、倘入會申請書被拒絕時,負責介紹之會員有權向理事會提出上訴。

第九條——倘有下列事情,即行喪失會員資格:

壹、經法院宣佈為破產者;

貳、普通會員欠繳會費三個月,經書面通知,但於收到通知書後七天期內仍不予理會者;

叁、不遵守會章及內部規則者。

附款一:取消會籍須經會員大會通過;但壹及貳款之情況不在此限,係由理事會處理。

附款二:因本條貳款所指之情事,致被取消會籍,得隨時於從新繳交新會員之入會基金及清償所欠會費後,立即恢復會籍。如無意恢復會籍者,亦有責任清繳所欠會費。

第十條——如欲退會時,應以書面向理事會通知,並須清繳會費直至通知之日為止。

獨附款:復入會時必須重新繳交入會基金,倘有欠會費時,亦須一併清繳。

第十一條——會員之權利:

壹、 對於本會任何職務,均有選舉與被選舉權;

貳、 對會務得提出任何諮詢,批評或建議;

叁、享受本章程規定之一切利益;並享受由理事會與會員大會所賦予之合法利益;

肆、 介紹新會員入會;

伍、 依第二十四條貳款之規定,請求召開會員大會;

陸、 參加本會所舉辦之演講、座談、討論及展覽會;

柒、 對於工業或就本會有關事項,在預先徵得理事會之同意時,得主辦座談會、演講會及展覽會;

捌、 倘認為對本會適合或對工、商業有關事項,得提出備忘,意見或建議;

玖、 經理事會同意得依照規定期限查閱本會所有冊籍及文件;

拾、出席會員大會及參加討論與表決;

拾壹、介紹任何外地之商界訪問本會,並邀請在特備冊籍上簽名;

拾貳、領取會員證書、會員認別證、本會章程及所有出版物。

獨附款:本條壹款所指會員之選舉權及被選舉權,於被接納為會員三個月之後方得享有。

第十二條——會員之義務如下:

壹、共謀本會會務之發展;

貳、遵守會章、理事會及會員大會之決議;

叁、出席會員大會;

肆、被請求時,得提供任何有利於本會之資料;

伍、除具正當理由外,不得拒絕被選任或委任之任何職務;

陸、繳納基金及會費。

第十三條——除選舉與被選舉權及第十一條之貳、伍、玖、拾款外,名譽會長得享受與普通會員相同之一切權益。

第十四條——永遠會員一次過繳交入會費澳門幣八千元。

第十五條——壹、普通會員應一次過繳交入會基金及按月繳交會費,其款額如下:

入會基金 澳門幣六佰元

每月會費 澳門幣壹佰元

貳、境外會員應一次過繳交入會基金及預繳年費,其款額如下:

入會基金 澳門幣六佰元

年費 澳門幣壹仟貳佰元

附款一:會員得任便樂助較本條所定為多之會費。

附款二:對於會費及基金,得由理事會按實際情況修改之。

第三章

名譽會長

第十六條——經理事會推薦並經會員大會或特別會員大會通過,得聘請對本會有非常特殊貢獻,值得給予特別崇高榮譽的本會會員或社會人士為名譽會長。並轉以個人名義接受。

第四章

本會之機構

第十七條——本會之機構如下:

會員大會;

理事會;

監事會;

秘書處。

會員大會

第十八條——本會之最高權力機構為會員大會,該機構係經通知所有會員而召開之全體會議所組成。

第十九條——壹、本會設會長一人,副會長四至六人,由會員大會選舉產生。任期與理事、監事相同。

貳、會長職權:會長為本會會務最高負責人;主持會員大會;對外代表本會。會長得授權理事長行使其職權。

叁、正、副會長可出席理事會會議、常務理事會議或理監事聯席會議。正、副會長享有在理事會或常務理事會之表決權。副會長協助會長工作。

附款一:會長、副會長只能由在本地設立的公司的代表擔任。

附款二:會長缺席時則由其指定之一名副會長代替。

第二十條——壹、召集會員大會之通告,得提前最少八天以通告方式,用郵寄或直接派發或登報通知,並指明開會日期、時間、地點及議程。

貳、於通告指定之時間倘有過半數會員出席,會員大會則視為合法。

叁、倘法定人數不足,會員大會將於通告指定之時間三十分鐘後舉行,屆時不論出席人數多寡,會員大會則視為合法。

第二十一條——壹、議決係以出席者過半票數取決。

貳、有關修改章程之議決須以出席者3/4票數取決。

叁、有關解散本會之議決須以全體會員3/4票數取決。

第二十二條——任何事項未列入會議程序,概不得付表決,又凡此等事項之議決案,概作無效。

第二十三條——平常會員大會每年召開一次。

第二十四條——遇有下列情況時,得舉行特別會員大會:

壹、會長、理事會或監事會認為必要時;

貳、最低限度須有過半數會員聯名以書面向會長申請,並說明召集會議之目的。

獨附款:倘申請人多數缺席時,此項特別會員大會不得舉行。

第二十五條——會員大會之權力如下:

壹、選舉領導機構;

貳、通過理事會年度工作報告;

叁、通過理事會年度財政報告;

肆、通過理事會下年度工作計劃及財政預算;

伍、通過由理事會推薦之名譽會長;

陸、討論及議決不但對於本會而且與彼等業務有關之一切問題;

柒、議決有關上訴事宜;

捌、通過修改章程;

玖、通過解散本會。

理事會

第二十六條——本會執行機構為理事會,由會員大會就會員中選出理事二十二至二十九人,執行各項會務活動,務使達成本會之宗旨。又凡會務之處理,財務之保管,概屬理事會之職權。理事會以互選產生理事長一人、副理事長二至五人、秘書二人、財務一人。理事會可設立若干工作部門,各部由正部長一人,副部長一人或二人及若干理事組成,由理事會互選產生。

第二十七條——理事會並設常務理事會處理日常會務,理事長、副理事長、秘書、財務及各部正部長為當然常務理事。

第二十八條——理事會及常務理事會開會時,倘出席者不足半數,不得通過任何事項。

第二十九條——理事會會議每月召開一次;倘會長或理事長認為對本會利益有適合及必要,或經理事五人具有充份理由提出要求時,得召開特別會議。會長或理事長得隨時召開常務理事會會議,每次常務理事會會議之議決及執行情況,須於下一次理事會上提出報告及追認。

第三十條——理事會之職權如下:

壹、執行會員大會之決議;

貳、每年作成年度工作報告及年度財政報告,並提出下年度工作計劃及財政預算;

叁、通過會員入會、退會及停止會籍;

肆、在其職權範圍內,依照會章處罰會員;

伍、安排工作,僱用工作人員及訂定薪金;

陸、委派人員代表本會參加其他社團活動;

柒、編訂內部規則;

捌、蒐集有利於會員業務之新聞資料;

玖、 謹慎處理本會之利益及福利金;

拾、 倘認為有必要或對本會規定之目的有效用,並經會員大會通過時,得以任何方式購置或交換任何產業;

拾壹、經會員大會通過,得將本會之產業全部或局部變賣或按揭;

拾貳、有必要時得組織任何工作委員會及諮詢會;

拾叁、向會員大會推薦名譽會長;

拾肆、通過聘請名譽顧問;

拾伍、向會員大會提交修改章程草案;

拾陸、向會員大會提交解散本會提案。

第三十一條——理事會之議決案,係以出席多數贊成方能通過。

第三十二條——理事代表人缺席,可派臨時代表列席理事會會議,但不能執行其在理事會內所擔任之職務,但如理事更換其代表人,則其原有在理事會內之職務須經理事會會議以多數票通過方能繼續其原有職務或經由理事「互選出其他理事」以代替其職務。

第三十三條——會員一經被選為領導機構之成員後即行就職。

第三十四條——理事長之職權如下:

壹、執行理事會議決;

貳、領導理事會處理本會各項會務日常工作;

叁、主持理事會會議及常務理事會會議;

肆、協助會長工作並在會長授權時處理對外事務;

伍、與財務共同管理本會款項及處理本會財產及福利金。

第三十五條——副理事長之職權如下:

壹、協助理事長處理及領導各部門之會務。

貳、理事長缺席或因故不能視事時則由其指定或由依次之副理事長代替。

第三十六條——秘書之職權如下:

壹、監督及整理理事會會議及常務理事會會議記錄:

貳、發佈會員大會、理事會及常務理事會開會通告:

叁、處理文書。

第三十七條——財務之職權如下:

壹、保管及處理本會財產及福利金;

貳、負責本會帳目;

叁、收支款項;

附款一:理事會成員的境外會員不得超過理事會總名額的百分之二十。理事長、副理事長只能由在本地設立的公司的代表擔任。

附款二:本會之支票及票據由會長、理事長、副理事長及財務任何貳人聯簽有效。

監事會

第三十八條——壹、監事會係由會員大會就會員中選出六至九人組成。

貳、監事會以互選產生主席一人、副主席一至二人及秘書一人。

第三十九條——監事會之職權如下:

壹、倘認為適宜時得檢查本會帳目;

貳、倘認為適宜時,得核對本會財產;

叁、對於本會之結算、借貸對照表及經理事會請求而處理之任何事項,須作成報告書;

肆、得列席理事會議或常務理事會議;

伍、對有關年度工作報告及年度財政報告製定意見書呈交會員大會;

陸、監事會會議由監事會主席主持;

柒、監事會開會通告由監事會秘書發佈。

第四十條—— 監事會每半年開會一次,遇必要時得召開特別會議。監事得參加每月舉行會長、理監事聯席會議。

獨附款:監事會成員的境外會員不得超過監事會總名額的百分之二十。監事會主席及副主席只能由本地設立的公司的代表擔任。

選舉

第四十一條——會長、副會長、理事會及監事會成員之選舉按本章程第十九條、第二十六條及第三十八條的名額以提名候選人名單向會員大會提出並以不記名投票方式進行,細則辦法由理事會訂定。

獨附款:會長、副會長、理事會、監事會之任期屆滿時,應即召開會員大會進行選舉。

秘書處

第四十二條——本會設秘書處處理日常具體事務,其工作向會長、副會長、理事會及監事會負責。

第五章

本會收支

第四十三條——本會之收入為:

壹、入會基金;

貳、每月會費;

叁、永遠會員會費;

肆、捐助及其他收入。

第四十四條——本會之財政係由上述之收入所組成,作為支付本會會址維持費、職員薪金及執行本會活動之經費。

第六章

違犯

第四十五條——會員之處分計有:申飭、暫停會籍及革除會籍。

獨附款:該等處分權只限由理事會執行,但對於後者所裁定之處分則由會員大會執行。

第七章

概則

第四十六條——本會領導架構成員之任期為三年,由被選出之年度起計,連選得連任。

第四十七條——凡本章程未有載明事宜,概由會員大會解決之。

第四十八條——2000-2003年年度會務由當屆的領導機構執行直至新領導機構選出為止。

此修改章程於二零零三年四月三十日特別會員大會通過。

附註:對於本章程之解釋倘有疑義,概以中文為準。

私人公證員 許輝年

Está conforme.

Cartório Privado, em Macau, aos catorze de Maio de dois mil e três. - O Notário, Philip Xavier.


BANCO DA CHINA, SUCURSAL DE MACAU

Balancete do razão em 31 de Dezembro de 2002

(Depois da rectificação ou regularização)

O Administrador,
Cheang Chi-Keong
O Chefe da Contabilidade,
Iun Fok-Wo

BANCO OVERSEAS TRUST LDA.

Sucursal de Macau

Balancete do razão em 31 de Março de 2003

O Administrador,
Kenneth Lau

O Chefe da Contabilidade,
Leong Weng Lun


BANCO DA CHINA, SUCURSAL DE MACAU

Balanço anual em 31 de Dezembro de 2002

Demonstração de resultados do exercício de 2002

Conta de exploração

Conta de lucros e perdas

Director-Geral,
Zhang Hong-Yi

O Chefe da Contabilidade,
Iun Fok-Wo

Síntese do relatório de actividades de 2002

O Governo da RAEM, durante o ano de 2002, soube aproveitar as vantagens internas da economia de Macau, nomeadamente com a liberalização do jogo, face a uma situação nítida de instabilidade económica externa na Europa e nos EUA. Como consequência das políticas seguidas, a situação económica conheceu alguns desenvolvimentos positivos, nomeadamente uma maior dinâmica de investimento e o crescimento significativo de alguns sectores. O sector bancário também teve desenvolvimentos positivos. Mas as preocupações da fraca procura de crédito, dos constrangimentos existentes na aplicação de fundos, e da lentidão de melhoramento de qualidade de bens ainda não foram ultrapassadas.

Ao longo do ano, a sucursal de Macau do Banco da China, empenhado na concretização da sua filosofia de gestão "impulsionar desenvolvimentos por meio de reformas e obter benefícios por meio de desenvolvimentos", promoveu activamente a implementação de mecanismos de gestão mais eficientes e iniciou reformas a nível organizacional.

Esta instituição implementou, durante o primeiro semestre deste ano, alterações na estrutura orgânica que tiveram como consequência um aumento do nível de eficiência da actividade corrente.

Tentando manter-se fiel ao princípio de "melhor servir o público", foram introduzidos e melhorados, no decorrer do ano transacto, novos serviços electrónicos e automáticos de apoio ao cliente, de forma a tentar satisfazer as novas exigências dos nossos clientes. Paralelamente, foram também tomadas medidas no sentido de aumentar e melhorar a gestão de riscos.

Os nossos clientes, bem como todos os trabalhadores desta empresa, contribuíram para um desenvolvimento estável de todas as áreas. Os depósitos registaram um aumento de 1500 milhões de patacas face a 2001, a quota de mercado do crédito concedido manteve-se, a percentagem dos créditos incobráveis diminuiu e atingiram-se os objectivos pretendidos para o resultado líquido.

Face a um previsível aumento dos resultados operacionais, adquiriu-se às sucursais ultramarinas, activos de curto prazo no valor de cerca de 3000 milhões de patacas, no final do ano de 2002, elevando substancialmente o saldo do crédito concedido.

Durante 2003, continuaremos a apoiar as iniciativas do Governo da RAEM de promoção do turismo e do jogo, bem como as políticas de reforço da cooperação económica com o interior da China. Pretendemos enfrentar os desafios de uma forma activa, aproveitar novas oportunidades, desenvolver novas áreas por forma a melhorar os serviços prestados e a oferecer novos produtos aos nossos clientes.

É intenção desta instituição prosseguir as reformas organizacionais, aumentar a qualidade das infra-estruturas e aumentar a exploração da actividade, em prol do desenvolvimento saudável e contínuo da economia em Macau.

Director-Geral,
Zhang Hong-Yi.

Relatório dos auditores externos

Para o Conselho de Administração do Banco da China

Banco da China - Sucursal de Macau

Já examinámos as contas do Banco da China - Sucursal de Macau referentes ao exercício que terminou em 31 de Dezembro de 2002, e a nossa opinião sobre as contas está expressa, sem reservas, no nosso relatório datado de 22 de Abril de 2003.

Em nossa opinião, as contas resumidas estão de acordo com as contas atrás referidas das quais elas resultaram.

Para uma melhor compreensão da posição financeira e dos resultados das operações da Sucursal, durante o exercício, o sumário das contas deve ser analisado em conjunto com as correspondentes contas auditadas do ano.

Macau, aos 22 de Abril de 2003.

Auditor inscrito em Macau,
Iong Hin.


BANCO ESPÍRITO SANTO DO ORIENTE, S.A.

(Publicações ao abrigo do artigo 75.º do R.J.S.F., aprovado pelo Decreto-Lei n.º 32/93/M, de 5 de Julho)

Balanço anual em 31 de Dezembro de 2002

MOP

MOP

MOP

Demonstração de resultados do exercício de 2002

Conta de exploração

MOP

Conta de lucros e perdas

MOP

Pel'O Conselho de Administração,
Luís Morais Sarmento

O Chefe da Contabilidade,
Francisco Frederico

Macau, aos 27 de Fevereiro de 2003.

Síntese do relatório do Conselho de Administração

Em termos do comportamento das principais economias mundiais, 2002 revelou-se aquém das expectativas iniciais. Assim e apesar das baixas taxas de juro vigentes, sem sinais claros de firme crescimento económico, o comportamento da economia dos E.U.A. durante 2002 condicionou a confiança dos investidores internacionais com repercursões nas demais economias.

Em termos asiáticos, o cenário é de incerteza pois embora as taxas reais de variação do PIB da maioria das economias da região tenham registado uma melhoria face ao ano anterior, o ritmo de crescimento económico abrandou no segundo semestre do ano.

Tendo presente os cenários macro-económicos envolventes, o Banco desenvolveu a sua actividade na continuidade do predomínio do binómio rentabilidade-risco em detrimento da expansão do volume de activos.

No exercício de 2002 o activo líquido do Banco registou um decréscimo de 17% comparativamente ao ano anterior, fixando-se em 1.016 milhões de patacas.

O Produto Bancário de Exploração fixou-se em 30 722 milhares de patacas. O Resultado Bruto (Cash Flow) encerrou o exercício em análise com um valor de 29 753 milhares de patacas, menos 1,7% do que em 2001. Para este indicador contribuiu o significativo ganho obtido por efeito da recuperação de créditos restruturados e a descida de 15% sentida a nível de custos operativos por força da política de contenção e racionalização imposta durante o ano.

O Resultado Antes de Impostos registou um valor de 12 503 milhares de patacas a que deduzida a correspondente provisão para impostos sobre os lucros permitiu alcançar um resultado líquido de 11 440 milhares de patacas.

Proposta de aplicação de resultados

Nos termos legais e estatutários o Conselho de Administração propõe, para aprovação da Assembleia Geral, que o resultado do exercício findo em 31 de Dezembro de 2002 que se apura em MOP 11 440 276,81 (onze milhões, quatrocentas e quarenta mil, duzentas e setenta e seis patacas e oitenta e um avos) seja aplicado da seguinte forma:

Para reserva legal (a) MOP 2 288 055,36
Para distribuição aos accionistas (b) MOP 4 000 000,00
Para resultados transitados MOP 5 152 221,45

(a) Correspondente a 20% do resultado líquido nos termos da legislação aplicável.

(b) Correspondente a MOP 20,00 por acção.

Macau, aos 27 de Fevereiro de 2003.

O Conselho de Administração.

Parecer do Conselho Fiscal

Nos termos da lei e do mandato que nos conferiram vimos submeter à vossa apreciação o relatório sobre a actividade fiscalizadora desenvolvida e dar o parecer sobre o relatório do Conselho de Administração, o balanço e a demonstração de resultados do Banco Espírito Santos do Oriente. S.A., relativamente ao exercício findo em 31 de Dezembro de 2002.

O relatório do Conselho de Administração evidencia de maneira clara a situação económica e financeira e a evolução da actividade do Banco durante o exercício de 2002.

Verificámos a regularidade da escrituração contabilística, não tendo tomado conhecimento de qualquer violação da lei ou do contrato de sociedade.

Em resultado dos exames efectuados, é nossa convicção que o relatório do Conselho de Administração é suficientemente esclarecedor da actividade do Banco e que os demais documentos apresentados satisfazem as disposições legais e estatutárias.

Com base nas verificações e conclusões referidas, somos de parecer que:

1. Sejam aprovados o relatório do Conselho de Administração, o balanço e a demonstração de resultados;

2. Seja aprovada a proposta de aplicação de resultados.

Macau, aos 10 de Março de 2003.

O Conselho Fiscal.

Síntese do parecer dos auditores externos para os accionistas do
Banco Espírito Santo do Oriente, S.A.

Examinámos, de acordo com as Normas Internacionais de Auditoria, as demonstrações financeiras do Banco Espírito Santo do Oriente, S.A., referentes ao exercício que terminou em 31 de Dezembro de 2002 e a nossa opinião sobre as demonstrações financeiras está expressa, sem reservas, no nosso relatório datado de 27 de Fevereiro de 2003.

Em nossa opinião, as contas resumidas estão de acordo com as demonstrações financeiras atrás referidas das quais elas resultaram.

Para uma melhor compreensão da posição financeira e dos resultados das operações do Banco, durante o exercício, as contas resumidas devem ser analisadas em conjunto com as correspondentes demonstrações financeiras auditadas do ano.

KPMG.

Macau, aos 27 de Fevereiro de 2003.

Instituições em que detém participação superior a 5% do respectivo capital ou superior a 5% dos seus fundos próprios

Europ Assistance (Macau) - Serviços de Assistência Personalizados, Limitada 25%
Espírito Santo do Oriente - Estudos Financeiros e de Mercado de Capitais, Limitada 90%

Accionistas com participação qualificada

Nome Acções detidas (n.º) Valor percentual (%)
Banco Espírito Santo, S.A. 199 500 99.75

Órgãos sociais

Mesa da Assembleia Geral

Ricardo Espírito Santo Silva Salgado - Presidente
Maria de Lurdes Nunes Mendes da Costa - 1.ª Secretária
Rui Luís Cabral de Sousa - 2.º Secretário

Conselho de Administração

Augusto de Athayde Soares de Albergaria - Presidente
João Manuel Ambrósio
Manuel Alexandre da Rocha Barreto
Carlos Manuel dos Santos Jorge Cainço (renunciou ao cargo com efeitos a partir de 28.02.2003)
Luís Filipe Telles de Almeida Capela (renunciou ao cargo com efeitos a partir de 05.10.2002)
Luís Manuel da Costa de Sousa de Macedo
Yves Alain Marie Morvan (renunciou ao cargo com efeitos a partir de 05.10.2002)
Amílcar Carlos Ferreira de Morais Pires
António Luís Teixeira de Morais de Abreu e Sarmento

Comissão Executiva

António Luís Teixeira de Morais de Abreu e Sarmento - Presidente
João Manuel Ambrósio
Carlos Manuel dos Santos Jorge Cainço (renunciou ao cargo com efeitos a partir de 28.02.2003)

Conselho Fiscal

Ricardo Abecassis Espírito Santo Silva - Presidente
José Manuel Macedo Pereira
Wu Chun Sang

BANCO LUSO INTERNACIONAL, S.A.R.L.

(Publicações ao abrigo do artigo 75.º do RJSF, aprovado pelo Decreto-Lei n.º 32/93/M, de 5 de Julho)

Balanço anual em 31 de Dezembro de 2002

MOP

MOP

Demonstração de resultados do exercício de 2002

Conta de exploração

MOP

Conta de lucros e perdas

MOP

O Gerente-Geral,
Ip Kai Ming

O Chefe da Contabilidade,
Tsoi Lai Ha

Macau, aos 18 de Fevereiro de 2003.

Relatório do Conselho de Administração

O Conselho de Administração do Banco Luso Internacional, S.A.R.L., tem o prazer em submeter aos accionistas o seguinte resultado do exercício respeitante ao ano findo em 31 de Dezembro de 2002:

Resultado do exercício

 MOP 42.679.789,31

Resultados transitados de exercícios anteriores

 

583,96

Total a distribuir

 MOP 42.680.373,27

Para o Fundo de Reserva Legal

 

(8.536.000,00)

Para o Fundo de Reserva Livres

 

 (34.144.000,00)

Lucros não distribuídos

 MOP 373,27

Finalmente, em nome do Conselho de Administração do Banco Luso Internacional, S.A.R.L., desejo agradecer às autoridades regulamentares às instituições financeiras, amigos, clientes e aos nossos empregados pela sua contínua cooperação.

Pel' O Conselho de Administração

O Presidente
Lu Yao Ming

Macau, aos 18 de Fevereiro de 2003.

Institutições em que detêm participação superior a 5% do respectivo capital ou superior a 5% dos seus fundos próprios

Nenhuma

Accionista qualificada

Xiamen International Investment Limited (constituída em Hong Kong)
Nomes dos titulares dos órgãos sociais

Conselho de Administração

Presidente: Lu Yao Ming
Administrador & Gerente Geral: Ip Kai Ming
Administrador: Ding Shi Da
Chen Gui Zong
Yang Sheng Ming
Zhu Xue Lun
Jiao Yun Di

Mesa da Assembleia Geral

Presidente: Fuxing Park Development Limited
Representada por Leung Pai Wan
Vice-Presidente: Pretty Won Company Limited
Representada por Tsoi Lai Ha
Secretário: Cotton-House Enterprise Limited Cotton-House Enterprise Limited
Representada por Leong Ut Sin

Conselho Fiscal:

Presidente: Fullwind Company Limited
Representada por Lee Fai Ming
Vice-Presidente: Glad Young Company Limited
Representada por Gui Lin
Vogal: Glad Trend Investments Limited
Representada por Lam Wai Yin

Macau, aos 18 de Fevereiro de 2003.

Parecer do Conselho Fiscal

Por força do disposto no artigo 30.º, alínea e), dos estatutos do Banco Luso Internacional, S.A.R.L., compete ao Conselho Fiscal certificar-se da exactidão e de forma apropriada do balanço e da demonstração de resultados a apresentar anualmente pelo Conselho de Administração.

Submetido à consideração do Conselho, o relatório do Conselho de Administração e as demonstrações financeiras, referentes a 31 de Dezembro de 2002, e bem assim, o relatório da Sociedade de Auditores Lowe Bingham & Matthews - PricewaterhouseCoopers, datado de 18 de Fevereiro de 2003, no qual se afirma que as demonstrações financeiras, apresentam de forma verdadeira e apropriada a situação financeira do Banco em 31 de Dezembro de 2002, e o lucro apurado no exercício então findo.

Examinados os documentos anteriormente mencionados, o Conselho Fiscal pronunciou-se no sentido de que o relatório e as demonstrações financeiras estão em condições de serem apresentadas à apreciação e aprovação da Assembleia Geral dos Accionistas do Banco Luso Internacional, S.A.R.L.

Pel' O Conselho Fiscal
O Presidente de Conselho Fiscal

Fullwind Company Limited
Representada por Lee Fai Ming

Macau, aos 18 de Fevereiro de 2003.

Síntese do parecer dos auditores externos

para os accionistas do
Banco Luso Internacional, S.A.R.L.

Auditámos as demonstrações financeiras do Banco Luso Internacional, S.A.R.L. referentes ao exercício findo em 31 de Dezembro de 2002 e expressámos a nossa opinião sem reservas, no relatório de 18 de Fevereiro de 2003.

Efectuámos uma comparação entre as demonstrações financeiras resumidas, aqui evidenciadas e as demonstrações financeiras por nós auditadas. As demonstrações financeiras resumidas são da responsabilidade do Conselho de Administração do Banco.

Em nossa opinião, as demonstrações financeiras resumidas estão consistentes com as demonstrações financeiras auditadas.

Para uma melhor compreensão da situação financeira do Banco e dos resultados das suas operações, as demonstrações financeiras resumidas devem ser analisadas em conjunto com as demonstrações financeiras auditadas.

Lowe Bingham & Matthews - PricewaterhouseCoopers

Sociedade de Auditores

Macau, aos 18 de Fevereiro de 2003.


BANCO WENG HANG, S.A., MACAU

Balanço anual em 31 Dezembro de 2002

Inventário de participações financeiras em 31 Dezembro de 2002

Quadro a publicar ao abrigo do artigo 75.º do R.J.S.F.

Demonstração de resultados do exercício de 2002

Conta de exploração

Conta de lucros e perdas

Director-Geral,
Lee Tak Lim

O Chefe da Contabilidade,
Ng Kai Man

ANCO WENG HANG, S.A., MACAU

Lista dos accionistas qualificados:-
WING HANG BANK LTD.
CONSTITUÍDA EM HONG KONG 

Nomes dos titulares dos órgãos sociais:-

Conselho de Administração

FUNG YUK-BUN, PATRICK, presidente
FRANK JOHN WANG, administrador
FUNG YUK-SING, MICHAEL, administrador
HO, LOUIS CHI-WAI, administrador
TAM MAN-KUEN, administrador
LEE TAK-LIM, administrador
YUEN SUI-CHI STANLEY, administrador

Conselho Fiscal

LEUNG SIU-KING, presidente
WONG CHUN KAU STEPHEN, membro
LEUNG CHIU-WAH, membro

Assembleia Geral

VU CHI-CHUN, presidente
LEE TAK-LIM, vice-presidente
HO, LOUIS CHI-WAI, secretário
YUEN SUI-CHI STANLEY, secretário
TAM MAN-KUEN, vice-secretário
FUNG YUK-SING, MICHAEL, vice-secretário

Informação de actividades

Devido ao próspero desenvolvimento da indústria de jogo e turismo, o Produto Interno Bruto de Macau em 2002 registou um resultado de que se pode orgulhar. De acordo com o apuramento das primeiras estatísticas, houve um crescimento de mais de 8%. Na área bancária, o resultado em geral foi considerado melhor do que o de 2001. No entanto, a intensa concorrência no mercado entre homólogos tornaram o ambiente operacional mais rigoroso. Taxas de juro do crédito à habitação têm sido reguladas para mais baixo. Prevê-se que a situação se prolongue por mais algum tempo na condição de que os bancos possuem suficientes capitais.

Comparando com o ano de 2001, devido à estabilidade das taxas de juro e ao empréstimo ao consumo concedido pelo próprio banco com a retribuição de juros relativamente elevada que teve um aumento satisfatório, a diferença das taxas de juro subiu de 2.1% para 2.3%. As receitas líquidas provenientes de juros ou não juros foram aumentadas, respectivamente, de 0.28% e 17.21%. Os custos de exploração, porém, subiram ligeiramente para 5.04%. No que diz respeito à provisão para os créditos duvidosos e incobráveis, não houve aumento nem redução. As receitas de exploração, registadas antes da provisão para os créditos duvidosos e incobráveis e as receitas líquidas após impostos acrescentaram, respectivamente, 2.64% e 3.42%. Enquanto a proporção entre as custas e as receitas manteve em 35%, a qualidade dos activos, entretanto, continuou a estar de boa para melhor.

Pela correspondência ao desenvolvimento dos negócios, o nosso Banco pretende reforçar a sua existente rede de agências e continuará a procurar locais apropriados para estabelecer mais agências no sentido de oferecer melhores condições de serviço aos clientes. Tendo reparado na situação de que a actual Agência da Av. Ouvidor Arriaga tinha a capacidade limitada para satisfazer as necessidades reais, foi adquirida uma nova morada, na mesma zona, onde o espaço é maior. A sua mudança está prevista para aos meados do ano corrente.

Além do grande empenho do Banco na sucessão da exploração de créditos aos consumos a particulares e de serviços de investimentos, o crédito a ceder às pequenas e médias empresas e o seguro da vida tornar-se-ão também em actividades essenciais a serem desenvolvidas pelo Banco.

Tendo em consideração da cada vez maior procura do serviço de "Banca à Particulares" dos clientes, o Banco está a preparar para lançar este serviço. Segundo a nossa previsão, um serviço dessa natureza, mais apropriado e prático, será lançado aos cidadãos dentro em breve.

As boas expectativas para o ano de 2003 que, como as obras de construção de hotéis das novas empresas concessionárias de exploração de jogo, que já arrancaram, com o seu recrutamento de pessoal de trabalhadores, também já concretizado, irão fazer com que a situação de emprego do território seja substancialmente melhorada. A economia da RAEM terá um novo aspecto à medida do vigoroso e sucessivo desenvolvimento da área do jogo e de turismo, tudo isto indo estimular o Banco com muita confiança para o seu futuro.

O facto de que o Banco ter tido resultados satisfatórios no ano de 2002 foi devido aos grandes incansáveis apoios das várias camadas sociais, ao empenho e esforços do Conselho de Administração e de todos os funcionários. O próprio aproveita a ocasião para expressar os meus mais sinceros agradecimentos.

Obrigado.

Pelo Presidente do Conselho de Administração
Fung Yuk Bun Patrick.

Aos 22 de Fevereiro de 2003.

Parecer do Conselho Fiscal

O balanço, a demonstração de resultados e a conta de lucros e perdas deste Banco, respeitantes ao exercício do ano findo em 31 de Dezembro de 2002, foram elaborados nos termos da lei bancária e auditados pela KPMG e verificaram-se corresponder às regras de contabilidade bancária, sendo, portanto, documentos suficientes para mostrar a real situação financeira deste Banco até 31 de Dezembro de 2002, e o lucro apurado do exercício que terminou nesta data.

O Presidente do Conselho Fiscal
Leung Siu King

Macau, aos 22 de Fevereiro de 2003.

Síntese do parecer dos auditores externos

Aos accionistas do Banco Weng Hang, S.A.

Examinámos, de acordo com as Normas Internacionais de Auditoria, as demonstrações financeiras do Banco Weng Hang, S.A. referentes ao exercício que terminou em 31 de Dezembro de 2002 e a nossa opinião sobre as demonstrações financeiras está expressa, sem reservas, no nosso relatório datado de 22 de Fevereiro de 2003.

Em nossa opinião, as contas resumidas estão de acordo com as demonstrações financeiras atrás referidas das quais elas resultaram.

Para uma melhor compreensão da posição financeira e dos resultados das operações do Banco, durante o exercício, as contas resumidas devem ser analisadas em conjunto com as correspondentes demonstrações financeiras auditadas do ano.

KPMG

Macau, aos 22 de Fevereiro de 2003.


GALAXY CASINO, S.A.

Síntese do relatório do auditor

Senhores accionistas.
Galaxy Casino, S.A.
(constituída em Macau)

Examinámos as demonstrações financeiras constantes das páginas 2 a 5, as quais foram elaboradas de acordo com os princípios contabilísticos geralmente aceites em Macau.

Na nossa opinião, as demonstrações financeiras apresentam a verdadeira e apropriada situação financeira da Sociedade, em 31 de Dezembro de 2002, e os resultados negativos apurados do período de 30 de Novembro de 2001 (data da constituição) a 31 de Dezembro de 2002, os quais foram devidamente elaborados de acordo com os princípios contabilísticos geralmente aceites em Macau.

CSC & ASSOCIADOS

Macau, aos 25 de Março de 2003.

Balanço

31 de Dezembro de 2002

Demonstração de resultados

Do período de 30 de Novembro de 2001 (data da constituição) a 31 de Dezembro de 2002

Notas anexas

31 de Dezembro de 2002

1. Constituição e actividades

A Galaxy Casino, S.A. (a "Sociedade") foi constituída em 30 de Novembro de 2001 como uma sociedade anónima, dedicando-se às actividades de jogos de fortuna ou azar, diversões, resorts e centros de conferência, mediante o contrato de concessão outorgado em 26 de Junho de 2002 entre a Sociedade e o Governo da RAEM, que terá uma duração de 20 anos.

2. As principais políticas contabilísticas

Base de apresentação

As demonstrações financeiras foram elaboradas sob a convenção historial e de acordo com os princípios contabilísticos geralmente aceites em Macau.

Reconhecimento de réditos

Desde que seja provável que os benefícios económicos associados com a transacção fluam para a Sociedade e os réditos e custos, se aplicáveis, possam ser mensurados fiavelmente, os réditos são reconhecidos nas bases seguintes:

(i) Os juros provenientes de depósitos bancários são reconhecidos numa base de proporcionalidade de tempo, sobre o capital devido e à taxa aplicável.

Ascréscimo de impostos

O acréscimo de impostos é determinado, usando o método de passivo, pelas todas as diferenças significantes desde que seja provável que a obrigação se concretize num futuro previsível.

Transacções em moeda estrangeira

As transacções em moeda estrangeira são registadas à taxa de câmbio da data da transacção. Os activos e passivos monetários em moeda estrangeira na data do balanço são relatados pelo uso da taxa de câmbio aproximada desta data. As diferenças de câmbio são tratadas na demonstração de resultados.

3. Depósitos a prazo

Os depósitos a prazo são cauções para garantia bancária concedida à Sociedade. Nos termos do contrato de facilidades bancárias, o montante dos depósitos a prazo não pode ser inferior a HK $ 250 000 000,00. (nota 7)

4. Empréstimos de accionista

O montante não é coberto por seguro, mas é isento de juros e não tem prazo fixo de pagamento.

5. Capital social

2002

MOP

Capital realizado

200,000 acções ordinárias de MOP 1,000 cada 200,000,000

6. Impostos

Não foi apurado o imposto complementar de rendimentos dado que a Sociedade não obteve nenhum rendimento colectável, nem foi constituída provisão para imposto diferido por ser insignificante o efeito da diferença do tempo.

7. Passivos eventuais

À Sociedade foi concedida uma garantia bancária até MOP $ 1 000 000 000,00. Esta facilidade é segurada por um depósito a prazo de montante não inferior a HK $ 250 000 000,00 e um contrato de indemnização. (nota 3)

Síntese do relatório do Conselho de Administração para o período de 30 de Novembro de 2001 (data da constituição) a 31 de Dezembro de 2002

Após ter sido constituída em 30/11/2001, a Sociedade apresentou-se ao primeiro concurso público para a atribuição de três concessões para a exploração de jogos de fortuna ou azar ou outros jogos em casino na Região Administrativa Especial de Macau ("RAEM"), aberto em 1/11/2001, e, após lhe ter sido adjudicada, provisoriamente em 8/2/2002, e definitivamente em 21/6/2002, uma das concessões, a Sociedade celebrou com o Governo da RAEM um contrato de concessão para a exploração dos referidos jogos em casino, pelo prazo de 20 anos, tornando-se assim uma das três concessionárias autorizadas para o efeito.

Desde a sua constituição e até 31/12/2002, a Sociedade providenciou, ao abrigo das leis aplicáveis da RAEM e das relevantes cláusulas do contrato de concessão, aos actos e procedimentos necessários ou convenientes relacionados com as supramencionadas operações e transacções e com os diversos trabalhos preparatórios relativos aos casinos a explorar e ao plano de investimentos anexo ao contrato de concessão, tendo os progressos sido satisfatórios.

Apesar de estarem a ser preparados, não foram ainda efectuados investimentos de relevo. Não foram ainda iniciadas actividades geradoras de receitas significativas no âmbito da concessão e das actividades da Sociedade, tendo ainda assim os proveitos (obtidos com os depósitos efectuados e mantidos pela Sociedade) sido suficientes para fazer face à quase totalidade das despesas tidas (relacionadas com as operações e transacções supra referidas) e assim se justificando o insignificante prejuízo do exercício.

O balanço e contas do exercício em causa reflectem o capital já recebido, os depósitos mantidos, os rendimentos destes resultantes e as despesas relacionadas com as operações supra referidas, sendo a sua análise demonstrativa de que a situação da Sociedade se mantém estável e os seus fundos aptos para os investimentos a realizar.

Parecer de Fiscal Único

Pelo Conselho de Administração da Galaxy Casino, S.A., foram-me submetidas para efeitos de parecer as Demonstrações Financeiras do Exercício de 2002, acompanhadas dos relatórios do mesmo Conselho de Administração e do Auditor Externo, CSC & Associados.

Após os devidos exames e análise dos documentos em referência, verifica-se que os mesmos oferecem verdadeira e apropriada informação sobre a situação financeira da Sociedade durante o exercício de 2002.

Nesta conformidade, a signatária é de opinião de que sejam aprovados:

1. O balanço e a demonstração de resultados de 2002;

2. O relatório do Conselho de Administração; e

3. O relatório do Auditor Externo.

Macau, aos 25 de Março de 2003.

Chan Yuk Ying.
A Fiscal Única.

Titulares dos órgãos sociais da sociedade - 31 de Dezembro de 2002

Conselho de Administração

Fan, Siu Pang —— Presidente do Conselho de Administração
Lui Che Woo —— Administrador
Lui, Lawrence Yiunam —— Administrador
Pedro Ho aliás Ho On Chun —— Administrador-Delegado
Lui, Francis Yiu Tung —— Administrador

Fiscal Único:

Chan Yuk Ying
Secretário:
Chan, Ho Yee Eunice

Lista dos accionistas qualificados - Exercício de 2002

1. Advantage Global Ltd. - 65% (1/1-25/6), 38% (14/3-25/6)
2. Golden Island Lda. - 25% (1/1-7/2), 24,9% (7/2-14/3), 29,9995% (14/3-25/6), 30% (25/6)
3. Pedro Ho aliás Ho On Chun - 10% (1/1-14/3), 12% (14/3-25/6), 10% (25/6-31/12)
4. Wealth Grand Ltd. - 10% (14/3-25/6)
5. Best Done Developments Ltd. - 5% (14/3-25/6)
6. Bestwin Profits Ltd. - 5% (14/3-25/6)
7. Galaxy Resorts, S.A. - 60% (25/6-19/12), 90% (19/12-31/12)
8. Venetian Macau Holdings Ltd. - 30% (25/6-19/12)

VENETIAN MACAU, S.A.

Balanço em 31 de Dezembro de 2002

Joaquim Jorge Perestrelo Neto Valente

Relatório do Conselho de Administração da Venetian

Macau, S.A., relativo ao ano fiscal 2002

Durante o ano transacto, a sociedade Venetian Macau, S.A., que foi constituída em 21 de Junho de 2002, concluiu negociações com o Governo e a Galaxy Casino, S.A. relativas à concessão da licença para exploração de jogos de fortuna ou azar e outros jogos em casino.

A sociedade procedeu também ao aumento do seu capital social para MOP 200 000 000,00 em 18 de Dezembro de 2002 e à mudança de nome, a fim de reflectir as alterações verificadas nos fins e objecto da sociedade.

A sociedade iniciou as negociações e os estudos relativos à construção do seu futuro espaço no COTAI e, bem assim, a construção do seu primeiro casino, junto do Hotel Mandarim Oriental, estando prevista a abertura deste último ao público para finais do corrente ano de 2003 ou início de 2004.

Durante esta primeira fase, antes da abertura ao público, a sociedade teve, necessária e fundamentalmente, que despender importâncias, quer com a contratação de pessoal, quer com a realização dos contratos que permitiram iniciar e prosseguir a construção do futuro casino. Para tal, a sociedade gastou, durante o período em referência, um total de MOP 49 055 434 em despesas correntes, sendo de MOP 51 566 917 o valor já investido com a construção do casino e com as suas instalações.

As contas do exercício registam um resultado negativo de MOP 48 955 119 que deverá ser levado à conta de resultados transitados para o ano seguinte.

As condições de mercado e a necessidade de levar a cabo os projectos de investimento com a máxima rapidez levam a considerar que os montantes despendidos se encontram dentro dos padrões normais e razoáveis para o tipo de actividade e investimento que está a ser levado a cabo e que permitirão que a sociedade possa, a curto prazo, ver concretizados os referidos projectos a fim de alcançar um rápido retorno do investimento realizado.

Pelo Conselho de Administração,
Jorge Neto Valente
(Administrador-Delegado)

Parecer do órgão de fiscalização

De acordo com o estabelecido no Código Comercial, apresentei o relatório do fiscal único relativo ao período de 21 de Junho de 2002 (data da constituição) até 31 de Dezembro de 2002.

Supervisionei as operações e a gestão da sociedade durante aquele período. O trabalho de supervisão incluiu o exame da administração da sociedade, a análise de procedimentos utilizados na informação contabilística que me foi apresentada e todos os outros procedimentos que considerei necessários em face das circunstâncias, incluindo a revisão do relatório dos auditores externos datado de 13 de Março de 2003 que exprimiu uma opinião não vinculativa das contas da sociedade.

Baseada nos resultados do meu trabalho, sou de opinião que:

1) obtive toda a informação e explicações que considerei necessárias.

2) Na minha opinião, as contas da sociedade foram correctamente preparadas de acordo com os requisitos legais pela aplicação dos princípios contabilísitcos adequados às circunstâncias e traduzem, em todos os aspectos, a situação financeira da sociedade e os resultados da sua actividade no período considerado.

3) Em minha opinião, o relatório dos administradores está correcto e completo, e apresenta a situação económica da sociedade e o seu desenvolvimento ao longo daquele período, de forma concisa e clara.

4) Não houve qualquer actuação irregular ou ilegal durante aquele período, de que eu tenha tido conhecimento.

Recomendo, por isso, aos sócios que aprovem, na Assembleia Geral Ordinária, as contas, o relatório dos administradores e a proposta de aplicação de resultados do período que terminou em 31 de Dezembro de 2002.

Macau, aos 13 de Março de 2003.

O Fiscal Único
Wu Chun Sang
Contabilista Oficial

Relatório dos auditores aos accionistas da Venetian Macau, S.A.

(sociedade constituída em Macau, de responsabilidade limitada)

Auditámos as contas das páginas 2 a 8 da Venetian Macau, S.A. (a "sociedade") que foram preparadas de acordo com as normas de preparação e princípios contabilísticos referidos na nota 2 e nota 3 das contas.

Responsabilidades dos administradores e auditores

Os administradores são responsáveis pela preparação das contas que reflictam correctamente a situação da sociedade. Na preparação correcta das contas é fundamental que os princípios de contabilidade adequados sejam utilizados e aplicados de forma consistente.

Nós estamos obrigados a construir uma opinião independente, baseada na nossa auditoria, relativa àquelas contas e a fornecê-la aos sócios.

Bases da opinião

Conduzimos uma auditoria de acordo com os Princípios Internacionais de Contabilidade emitidos pela Federação Internacional de Contabilistas. Uma auditoria inclui o exame, com base em testes, de provas com relevo para as contas e revelação de informação relativa às contas. Inclui igualmente uma avaliação das estimativas e das opiniões apresentadas pela administração da sociedade na preparação das contas, e uma avaliação sobre a adequação às circunstâncias da sociedade dos princípios contabilísticos utilizados, da sua aplicação sistemática e adequada prestação de elementos.

Nós planeámos e conduzimos a nossa auditoria de modo a obter toda a informação e explicações que considerámos necessárias a fim de possuirmos elementos suficientes que permitissem dar garantias adequadas para determinar se as contas estavam livres de incorrecções. Na formação da nossa opinião também avaliámos a adequação geral da apresentação da informação nas contas. Consideramos que a nossa auditoria constitui uma base adequada para a nossa opinião.

Opinião

Em nossa opinião, as contas traduzem correctamente o estado dos negócios da sociedade, à data de 31 de Dezembro de 2002, e das perdas e alterações na situação financeira da sociedade durante o período de 21 de Junho de 2002 (data da constituição) até 31 de Dezembro de 2002, e foram correctamente preparadas de acordo com os princípios de preparação descritos na nota 2 das contas.

(assinado)
Lowe Bingham & Matthews - PricewaterhouseCoopers
Sociedade de Auditores

Macau, aos 13 de Março de 2003.

Lista dos titulares do Conselho de Administração e do Conselho Fiscal da Venetian Macau, S.A., durante o ano 2002

Conselho de Administração:

a) Bradley Hunter Stone;
b) Joaquim Jorge Perestrelo Neto Valente;
c) Robert Glen Goldstein;
d) William P. Weidner;
e) David Friedman;

Fiscal Único:

- Wu Chun Sang.

Lista dos accionistas qualificados detentores de 5% ou mais do capital social da Venetian Macau, S.A., durante o ano 2002

1 - Venetian Venture Development Intermediate Limited - 89,95%;
2 - Joaquim Jorge Perestrelo Neto Valente - 10%.

Lista dos outros titulares dos órgãos sociais da Venetian Macau, S.A., durante o ano 2002

Assembleia Geral:

a) Venetian Venture Development Intermediate Limited;
b) Joaquim Jorge Perestrelo Neto Valente;
c) Bradley Hunter Stone;

[ Página Anterior ] [ Versão Chinesa ]

Disponível em: 21/5/2003 - 09:00:00


 

  < ] ^ ] 

 

Consulte também: