< ] ^ ] > ] 

    

[ Página Anterior ][ Versão Chinesa ]


REGIÃO ADMINISTRATIVA ESPECIAL DE MACAU

GABINETE DO CHEFE DO EXECUTIVO

Diploma:

Aviso do Chefe do Executivo n.º 21/2002

BO N.º:

11/2002

Publicado em:

2002.3.13

Página:

1097-1100

  • Manda publicar a Resolução n.º 1390 (2002), aprovada pelo Conselho de Segurança das Nações Unidas, a 16 de Janeiro de 2002, relativa à situação no Afeganistão.

Versão Chinesa

Diplomas
relacionados
:
  • Aviso do Chefe do Executivo n.º 17/2000 - Manda publicar a Resolução n.º 1267 (1999), aprovada pelo Conselho de Segurança das Nações Unidas, em 15 de Outubro de 1999, relativa à situação no Afeganistão.
  • Aviso do Chefe do Executivo n.º 27/2001 - Manda publicar a Resolução n.º 1333 (2000), aprovada pelo Conselho de Segurança das Nações Unidas, a 19 de Dezembro de 2000, relativa à situação no Afeganistão.
  • Aviso do Chefe do Executivo n.º 68/2001 - Manda publicar as listas previstas nas Resoluções do Conselho de Segurança das Nações Unidas n.º 1267 (1999), de 15 de Outubro, e n.º 1333 (2000), de 19 de Dezembro, emitidas pelo competente Comité.
  • Aviso do Chefe do Executivo n.º 71/2001 - Manda publicar a nova lista consolidada das pessoas e/ou entidades designadas como estando associadas aos Taliban e a Usama bin Laden, prevista nas Resoluções do Conselho de Segurança das Nações Unidas n.º 1267 (1999), de 15 de Outubro, e n.º 1333 (2000), de 19 de Dezembro, emanada pelo competente Comité.
  • Aviso do Chefe do Executivo n.º 3/2002 - Manda publicar o primeiro aditamento à nova lista consolidada das pessoas e/ou entidades designadas como estando associadas aos Taliban e/ou a Usama bin Laden prevista na Resolução do Conselho de Segurança das Nações Unidas n.º 1267 (1999), de 15 de Outubro, e n.º 1333 (2000), de 19 de Dezembro, emanada pelo competente Comité.
  • Aviso do Chefe do Executivo n.º 17/2002 - Manda publicar a nova lista consolidada das pessoas e/ou entidades designadas como estando associadas aos Taliban e/ou a Usama bin Laden prevista nas Resoluções do Conselho de Segurança das Nações Unidas n.os 1267 (1999), de 15 de Outubro, e 1333 (2000), de 19 de Dezembro, emanada pelo competente Comité.
  • Aviso do Chefe do Executivo n.º 20/2002 - Manda publicar a Resolução n.º 1388 (2002), aprovada pelo Conselho de Segurança das Nações Unidas, a 15 de Janeiro de 2002, relativa à situação no Afeganistão.
  • Aviso do Chefe do Executivo n.º 24/2002 - Manda publicar a nova lista consolidada das pessoas e/ou entidades designadas como estando associadas aos Taliban e/ou a Usama bin Laden, bem como os nomes que deixaram de constar da referida lista, emanada em 15 de Março de 2002 pelo Comité de Sanções aos Taliban.
  • Aviso do Chefe do Executivo n.º 30/2002 - Manda publicar a nova lista consolidada das pessoas e/ou entidades designadas como estando associadas aos Taliban e/ou a Usama bin Laden, bem como os nomes que deixaram de constar da referida lista, emanada em 29 de Abril de 2002, pelo Comité de Sanções aos Taliban.
  • Aviso do Chefe do Executivo n.º 49/2002 - Manda publicar a nova lista consolidada das pessoas e/ou entidades designadas como estando associadas aos Taliban e/ou a Usama bin Laden.
  • Aviso do Chefe do Executivo n.º 63/2002 - Manda publicar a nova lista consolidada das pessoas e/ou entidades designadas como estando associadas aos Taliban e/ou a Usama bin Laden e respectivo anexo, emanada em 11 de Setembro de 2002 pelo Comité de Sanções aos Taliban.
  • Aviso do Chefe do Executivo n.º 8/2003 - Manda publicar a lista das pessoas e/ou entidades pertencentes ou associadas aos Taliban e/ou à Organização Al-Qaida, emanada em 21 de Novembro de 2002, pelo Comité de Sanções aos Taliban.
  • Aviso do Chefe do Executivo n.º 11/2003 - Manda publicar a actualização de 24 de Fevereiro de 2003 da lista das pessoas e entidades pertencentes ou associadas aos Taliban e/ou à Organização Al-Qaida e respectivo anexo, emanada pelo Comité de Sanções aos Taliban.
  • Aviso do Chefe do Executivo n.º 16/2003 - Manda publicar a nova lista consolidada das pessoas singulares e entidades designadas como pertencentes ou associadas aos Taliban e à Organização Al-Qaida, emanada em 25 de Abril de 2003, pelo Comité de Sanções aos Taliban.
  • Aviso do Chefe do Executivo n.º 25/2003 - Manda publicar a nova lista consolidada das pessoas singulares e entidades designadas como pertencentes ou associadas aos Taliban e à Organização Al-Qaida, emanada em 25 de Junho de 2003 e actualizada a 12 de Agosto de 2003, pelo Comité de Sanções aos Taliban.
  • Aviso do Chefe do Executivo n.º 2/2004 - Manda publicar a nova lista consolidada das pessoas singulares e entidades designadas como pertencentes ou associadas aos Taliban e à Organização Al-Qaida, emanada em 26 de Dezembro de 2003, pelo Comité de Sanções aos Taliban e à Al-Qaida.
  • Aviso do Chefe do Executivo n.º 18/2004 - Manda publicar a nova consolidação das actualizações da lista das pessoas singulares e das entidades designadas como pertencentes ou associadas aos Taliban e à Organização Al-Qaida, emanada em 31 de Março de 2004, pelo Comité de Sanções aos Taliban e à Al-Qaida.
  • Aviso do Chefe do Executivo n.º 34/2004 - Manda publicar a nova lista consolidada das pessoas singulares e entidades designadas como pertencentes ou associadas aos Taliban e à Organização Al-Qaida, emanada em 6 de Julho de 2004, pelo Comité de Sanções aos Taliban e à Al-Qaida.
  • Aviso do Chefe do Executivo n.º 8/2005 - Manda publicar a nova lista consolidada das pessoas singulares e entidades designadas como pertencentes ou associadas aos Taliban e à Organização Al-Qaida, emanada em 23 de Dezembro de 2004, pelo Comité de Sanções aos Taliban e à Al-Qaida.
  • Aviso do Chefe do Executivo n.º 22/2006 - Manda publicar a nova lista consolidada, tal como actualizada pelo Comité das Sanções contra a Al-Qaida e os Taliban, em 22 de Fevereiro de 2006, na sua versão original em língua inglesa, com as respectivas traduções para as línguas chinesa e portuguesa.
  • Despacho do Chefe do Executivo n.º 298/2006 - Proíbe na Região Administrativa Especial de Macau a exportação, reexportação, trânsito, baldeação ou transporte de armamento ou material conexo de todos os tipos, incluindo armas e munições, veículos e equipamento militar e paramilitar e respectivas peças sobressalentes a esses equipamentos, destinados à Al-Qaida, a Usama bin Laden, aos Taliban ou a outras pessoas, grupos, empresas e entidades a eles associadas designadas na Lista Consolidada das Pessoas Singulares e Entidades Designadas como Pertencentes ou Associadas aos Taliban e à Organização Al-Qaida e igualmente proíbe a prestação de serviços de consultoria técnica, assistência ou treino relacionados com actividades militares às entidades e pessoas acima mencionadas.
  • Aviso do Chefe do Executivo n.º 5/2013 - Manda publicar a Lista de Sanções contra a Al-Qaida, tal como actualizada à data de 5 de Dezembro de 2012, pelo Comité estabelecido pelas Resoluções n.º 1267 (1999) e n.º 1989 (2011) do Conselho de Segurança das Nações Unidas.
  • Aviso do Chefe do Executivo n.º 9/2013 - Manda publicar a Resolução n.º 2082 (2012), adoptada pelo Conselho de Segurança das Nações Unidas, em 17 de Dezembro de 2012, relativa às ameaças à paz e segurança internacionais causadas por actos terroristas.
  • Aviso do Chefe do Executivo n.º 18/2013 - Manda publicar a lista de sanções contra a Al-Qaida, tal como actualizada à data de 25 de Fevereiro de 2013 pelo Comité estabelecido pelas Resoluções n.º 1267 (1999) e n.º 1989 (2011) do Conselho de Segurança das Nações Unidas.
  • Aviso do Chefe do Executivo n.º 23/2013 - Manda publicar a lista de sanções contra a Al-Qaida, tal como actualizada à data de 25 de Março de 2013 pelo Comité estabelecido pelas Resoluções n.º 1267 (1999) e n.º 1989 (2011) do Conselho de Segurança das Nações Unidas.
  • Aviso do Chefe do Executivo n.º 34/2013 - Manda publicar a lista de sanções contra a Al-Qaida, tal como actualizada à data de 1 de Julho de 2013 pelo Comité estabelecido pelas Resoluções n.º 1267 (1999) e n.º 1989 (2011) do Conselho de Segurança das Nações Unidas.
  • Aviso do Chefe do Executivo n.º 6/2014 - Manda publicar a lista de sanções contra a Al-Qaida, tal como actualizada à data de 19 de Dezembro de 2013 pelo Comité estabelecido pelas Resoluções n.º 1267 (1999) e n.º 1989 (2011) do Conselho de Segurança das Nações Unidas.
  • Aviso do Chefe do Executivo n.º 56/2014 - Manda publicar a lista de sanções contra a Al-Qaida, tal como actualizada à data de 26 de Junho de 2014 pelo Comité estabelecido pelas Resoluções n.º 1267 (1999) e n.º 1989 (2011) do Conselho de Segurança das Nações Unidas.
  • Aviso do Chefe do Executivo n.º 66/2014 - Manda publicar a lista de sanções contra a Al-Qaida, tal como actualizada à data de 15 de Agosto de 2014 pelo Comité estabelecido pelas Resoluções n.º 1267 (1999) e n.º 1989 (2011) do Conselho de Segurança das Nações Unidas.
  • Aviso do Chefe do Executivo n.º 21/2016 - Manda publicar a lista de sanções contra a Al-Qaida, tal como actualizada à data de 18 de Agosto de 2015 pelo Comité estabelecido pelas Resoluções n.º 1267 (1999) e n.º 1989 (2011) do Conselho de Segurança das Nações Unidas.
  • Aviso do Chefe do Executivo n.º 23/2016 - Manda publicar a Resolução n.º 2253 (2015), adoptada pelo Conselho de Segurança das Nações Unidas em 17 de Dezembro de 2015, relativa às ameaças à paz e segurança internacionais causadas por actos terroristas.
  • Aviso do Chefe do Executivo n.º 24/2016 - Manda publicar a Resolução n.º 2255 (2015), adoptada pelo Conselho de Segurança das Nações Unidas em 21 de Dezembro de 2015, relativa às ameaças à paz e segurança internacionais causadas por actos terroristas.
  • Aviso do Chefe do Executivo n.º 67/2016 - Manda publicar a Lista estabelecida e mantida pelo Comité de Sanções do Conselho de Segurança das Nações Unidas estabelecido nos termos das suas Resoluções n.os 1267 (1999), 1989 (2011) e 2253 (2015), tal como actualizada à data de 15 de Julho de 2016.
  • Aviso do Chefe do Executivo n.º 72/2016 - Manda publicar a Resolução n.º 1735 (2006), adoptada pelo Conselho de Segurança das Nações Unidas em 22 de Dezembro de 2006, relativa às ameaças à paz e segurança internacionais causadas por actos terroristas.
  • Aviso do Chefe do Executivo n.º 65/2017 - Manda publicar a Lista estabelecida e mantida nos termos das Resoluções do Conselho de Segurança das Nações Unidas n.os 1267 (1999), 1989 (2011) e 2253 (2015), tal como produzida em 7 de Junho de 2017, e as actualizações à mesma efectuadas até 16 de Junho de 2017.
  • Aviso do Chefe do Executivo n.º 3/2018 - Manda publicar a Resolução n.º 2368 (2017), adoptada pelo Conselho de Segurança das Nações Unidas em 20 de Julho de 2017, relativa às ameaças à paz e segurança internacionais causadas por actos terroristas.
  • Aviso do Chefe do Executivo n.º 12/2018 - Manda publicar a lista estabelecida e mantida nos termos das Resoluções do Conselho de Segurança das Nações Unidas n.os 1267 (1999), 1989 (2011) e 2253 (2015), tal como produzida em 29 de Dezembro de 2017.
  • Aviso do Chefe do Executivo n.º 29/2018 - Manda publicar a lista estabelecida e mantida nos termos das Resoluções do Conselho de Segurança das Nações Unidas n.os 1267 (1999), 1989 (2011) e 2253 (2015), tal como produzida em 2 de Abril de 2018.
  • Aviso do Chefe do Executivo n.º 34/2018 - Manda publicar a lista estabelecida e mantida nos termos das Resoluções do Conselho de Segurança das Nações Unidas n.os 1267 (1999), 1989 (2011) e 2253 (2015) («Lista de Sanções contra o ISIL (Daesh) e Al-Qaida»), tal como produzida em 10 de Maio de 2018.
  • Aviso do Chefe do Executivo n.º 40/2018 - Manda publicar a lista estabelecida e mantida nos termos das Resoluções do Conselho de Segurança das Nações Unidas n.os 1267 (1999), 1989 (2011) e 2253 (2015) («Lista de Sanções contra o ISIL (Daesh) e Al-Qaida»), tal como produzida em 7 de Junho de 2018.
  • Aviso do Chefe do Executivo n.º 53/2018 - Manda publicar a Lista estabelecida e mantida nos termos das Resoluções do Conselho de Segurança das Nações Unidas n.os 1267 (1999), 1989 (2011) e 2253 (2015) (Lista de Sanções contra o ISIL (Daesh) e Al-Qaida), tal como produzida em 25 de Junho de 2018.
  • Aviso do Chefe do Executivo n.º 59/2018 - Manda publicar a lista estabelecida e mantida nos termos das Resoluções do Conselho de Segurança das Nações Unidas n.os 1267 (1999), 1989 (2011) e 2253 (2015) (Lista de Sanções contra o ISIL (Daesh) e Al-Qaida), tal como produzida em 27 de Agosto de 2018.
  • Aviso do Chefe do Executivo n.º 8/2019 - Manda publicar a parte útil da notificação efectuada pelo Governo Popular Central relativa ao aditamento de uma pessoa singular à Lista de Sanções do Comité de Sanções do Conselho de Segurança das Nações Unidas instituído nos termos das Resoluções n.os 1267 (1999), 1989 (2011) e 2253 (2015) contra o ISIL (Daesh) e Al-Qaida.
  • Aviso do Chefe do Executivo n.º 9/2019 - Manda publicar a lista estabelecida e mantida nos termos das Resoluções do Conselho de Segurança das Nações Unidas n.os 1267 (1999), 1989 (2011) e 2253 (2015) (Lista de Sanções contra o ISIL (Daesh) e Al-Qaida), tal como produzida em 21 de Novembro de 2018.
  • Aviso do Chefe do Executivo n.º 21/2019 - Manda publicar a parte útil da notificação efectuada pelo Governo Popular Central relativa ao aditamento de uma pessoa singular à Lista de Sanções do Comité de Sanções do Conselho de Segurança das Nações Unidas instituído nos termos das Resoluções n.os 1267 (1999), 1989 (2011) e 2253 (2015) contra o ISIL (Daesh) e Al-Qaida.
  • Aviso do Chefe do Executivo n.º 23/2019 - Manda publicar a lista estabelecida e mantida nos termos das Resoluções do Conselho de Segurança das Nações Unidas n.os 1267 (1999), 1989 (2011) e 2253 (2015) (Lista de Sanções contra o ISIL (Daesh) e Al-Qaida), tal como produzida em 5 de Março de 2019.
  • Categorias
    relacionadas
    :
  • RESOLUÇÕES DO C. S. DAS NAÇÕES UNIDAS - DIRECÇÃO DOS SERVIÇOS DE ASSUNTOS DE JUSTIÇA -

  • Versão original em formato PDF

    Aviso do Chefe do Executivo n.º 21/2002

    O Chefe do Executivo manda publicar, nos termos do n.º 1 do artigo 6.º da Lei n.º 3/1999 da Região Administrativa Especial de Macau, por ordem do Governo Popular Central, a Resolução n.º 1390 (2002), adoptada pelo Conselho de Segurança das Nações Unidas, a 16 de Janeiro de 2002, relativa à situação no Afeganistão, na sua versão autêntica em língua chinesa, com a respectiva tradução para a língua portuguesa.

    Promulgado em 26 de Fevereiro de 2002.

    A Chefe do Executivo, Interina, Florinda da Rosa Silva Chan.

    ———

    Resolução n.º 1390 (2002)

    (Adoptada pelo Conselho de Segurança na sua 4452.ª reunião, a 16 de Janeiro de 2002)

    O Conselho de Segurança,

    Recordando as suas Resoluções n.os 1267 (1999), de 15 de Outubro, 1333 (2000), de 19 de Dezembro 2000 e 1363 (2001), de 30 Julho de 2001;

    Reafirmando as suas resoluções anteriores relativas ao Afeganistão, em especial as Resoluções n.os 1378 (2001), de 14 de Novembro de 2001 e 1383 (2001), de 6 de Dezembro de 2001;

    Reafirmando igualmente as suas Resoluções n.os 1368 (2001), de 12 de Setembro de 2001 e 1373 (2001), de 28 de Setembro de 2001, e reiterando o seu apoio aos esforços internacionais para erradicar o terrorismo, em conformidade com a Carta das Nações Unidas;

    Reafirmando a sua condenação inequívoca dos ataques terroristas ocorridos em Nova Iorque, Washington e na Pensilvânia, em 11 de Setembro de 2001, manifestando a sua determinação de prevenir todos os actos desse tipo, observando que Usama bin Laden e a rede Al-Qaida continuam a prosseguir as suas actividades de apoio ao terrorismo internacional, e manifestando a sua determinação de erradicar essa rede,

    Tendo presente os autos de acusação deduzidos pelos Estados Unidos da América contra Usama bin Laden e os seus associados, inter alia, pelos atentados à bomba perpetrados, em 7 de Agosto de 1988, contra as Embaixadas dos Estados Unidos em Nairobi (Quénia) e Dar-es Salaam (Tanzânia),

    Determinando que os Taliban não satisfizeram as exigências formuladas no parágrafo 13 da Resolução n.º 1214 (1998), de 8 de Dezembro de 1998, no parágrafo 2 da Resolução n.º 1267 (1999) e nos parágrafos 1, 2 e 3 da Resolução n.º 1333 (2000),

    Condenando os Taliban por terem permitido que o Afeganistão fosse utilizado como base de treino de terroristas e para actividades terroristas, incluindo a exportação do terrorismo pela rede Al-Qaida e outros grupos terroristas, bem como por terem utilizado mercenários estrangeiros em acções hostis no território do Afeganistão,

    Condenando a rede Al-Qaida e outros grupos terroristas associados pelos múltiplos actos criminosos de terrorismo, destinados a causar a morte de numerosos civis inocentes e a destruição de bens,

    Reafirmando novamente que os actos de terrorismo internacional constituem uma ameaça à paz e segurança internacionais,

    Agindo ao abrigo do Capítulo VII, da Carta das Nações Unidas,

    1. Decide manter as medidas impostas pela alínea c) do parágrafo 8 da Resolução n.º 1333 (2000) e toma nota da continuação da aplicação das medidas impostas pela alínea b) do parágrafo 4 da Resolução n.º 1267 (1999), em conformidade com o parágrafo 2 infra, e decide pôr termo às medidas impostas pela alínea a) do parágrafo 4 da Resolução n.º 1267 (1999);

    2. Decide que todos os Estados adoptarão as seguintes medidas em relação a Usama bin Laden, aos membros da organização Al-Qaida e aos Taliban e outras pessoas, grupos, empresas e entidades com eles associadas, que figuram na lista elaborada em cumprimento das Resoluções n.º 1267 (1999) e 1333 (2000), que será actualizada regularmente pelo Comité estabelecido por virtude da Resolução n.º 1267 (1999), daqui em diante denominado por "o Comité";

    (a) Congelar sem demora os fundos e demais activos financeiros ou recursos económicos dessas pessoas, grupos, empresas e entidades, incluindo os fundos derivados de bens que sejam sua propriedade ou que sejam controlados, directa ou indirectamente, por eles ou por pessoas que actuem em seu nome ou sob a sua direcção, e assegurar que, nem esses fundos, nem quaisquer outros fundos, activos financeiros ou recursos económicos, sejam colocados à disposição, directa ou indirectamente, dessas pessoas, pelos seus nacionais ou por pessoas que se encontrem no seu território;

    (b) Impedir a entrada nos seus territórios ou o trânsito pelos seus territórios dessas pessoas, sob reserva de que nada do previsto no presente parágrafo obrigará um Estado a recusar a entrada no seu território ou a exigir a saída do seu território aos seus próprios nacionais e que o presente parágrafo não se aplica quando a entrada ou o trânsito seja necessária em virtude de um processo judicial ou quando o Comité determine, caso a caso, que tal entrada ou trânsito se justifica;

    (c) Impedir o fornecimento, a venda ou a transferência, directa ou indirecta, a partir dos seus territórios ou pelos seus nacionais que se encontrem fora dos seus territórios, a essas pessoas, grupos ou entidades, ou através de navios navegando sob os seus pavilhões ou de aeronaves neles registadas, de armas e materiais conexos de todos os tipos, incluindo armas e munições, veículos e equipamentos militares, equipamentos paramilitares, peças sobresselentes daqueles, e consultoria técnica, assistência ou treino relacionados com actividades militares;

    3. Decide que as medidas referidas nos parágrafos 1 e 2 supra serão reexaminadas daqui a 12 meses, findo esse prazo, o Conselho decidirá se essas medidas serão ou não mantidas ou reforçadas, em consonância com os princípios e os objectivos da presente resolução;

    4. Recorda a obrigação imposta a todos os Estados membros de dar pleno cumprimento à Resolução n.º 1373 (2001), especialmente no que diz respeito aos membros dos Taliban e da organização Al-Qaida e a qualquer pessoa, grupo, empresa ou entidades associadas ao Taliban e à organização Al-Qaida, que tenham participado no financiamento, planeamento, facilitação e preparação ou perpetração de actos de terrorismo ou no auxílio a actos de terrorismo;

    5. Solicita ao Comité que execute as tarefas seguintes e que apresente ao Conselho um relatório sobre o seu trabalho com as suas observações e recomendações;

    (a) Actualizar regularmente a lista referida no parágrafo 2 supra, com base na informação pertinentes fornecidas pelos Estados membros e pelas organizações regionais;

    (b) Solicitar a todos os Estados a informação sobre as medidas por eles adoptadas para dar cumprimento efectivo às medidas previstas parágrafo 2 supra e, posteriormente, solicitar-lhes qualquer informação suplementar que o Comité considere necessária;

    (c) Apresentar ao Conselho relatórios periódicos sobre a informação submetida ao Comité quanto ao cumprimento da resolução;

    (d) Emanar, com a brevidade possível, as directivas e os critérios que sejam necessárias para facilitar o cumprimento das medidas referidas no parágrafo 2 supra;

    (e) Publicitar, através dos meios de comunicação social adequados, a informação que considere relevante, incluindo a lista referida no parágrafo 2 supra;

    (f) Cooperar com os outros comités de sanções pertinentes do Conselho de Segurança e com o Comité estabelecido por virtude do parágrafo 6 da sua Resolução n.º 1373 (2001);

    6. Solicita a todos os Estados que informem o Comité, no prazo de 90 dias a contar da data de adopção da presente resolução e, posteriormente, em conformidade com o calendário a ser proposto pelo Comité, sobre as medidas que tenham adoptado para dar cumprimento às medidas referidas no parágrafo 2 supra;

    7. Urge todos os Estados, organismos competentes das Nações Unidas e, consoante o que for adequado, outras organizações e partes interessadas a cooperar plenamente com o Comité e com o Grupo de Acompanhamento referido no parágrafo 9 infra;

    8. Urge todos os Estados a adoptar medidas imediatas para dar execução e reforçar, através de medidas legislativas ou administrativas, consoante o que for adequado, as disposições das suas leis ou regulamentação internas relativas aos seus nacionais e a outras pessoas ou entidades que actuem nos seus territórios, a fim de prevenir e punir as violações das medidas previstas no parágrafo 2 da presente resolução, e a que informem o Comité sobre a adopção dessas medidas, e convida os Estados a comunicar ao Comité os resultados de todas as investigações ou acções coercivas relacionadas com o assunto, salvo se dessa comunicação puder resultar que a investigação ou a acção fiquem comprometidas;

    9. Solicita ao Secretário-Geral que incumba o Grupo de Acompanhamento, estabelecido por virtude da alínea a) do parágrafo 4 da Resolução n.º 1363 (2001), cujo mandato termina em 19 de Janeiro de 2002, de seguir, por um prazo de 12 meses, o cumprimento das medidas referidas no parágrafo 2 da presente resolução;

    10. Solicita o Grupo de Acompanhamento que submeta um relatório ao Comité até 31 de Março 2002 e, posteriormente, todos os 4 meses;

    11. Decide continuar a ocupar-se activamente deste assunto.


    [ Página Anterior ][ Versão Chinesa ]

       

     < ] ^ ] > ] 

        

    Versão PDF optimizada para Adobe Reader 7.0 ou superior.
    Get Adobe Reader