[ Página Anterior ][ Versão Chinesa ]

Diploma:

Despacho n.º 80/GM/95

BO N.º:

51/1995

Publicado em:

1995.12.18

Página:

2945

  • Revê a estrutura organizacional e o envolvimento do Festival de Artes de Macau. - Revoga o Despacho n.º 81/GM/93, no que diz respeito ao mesmo Festival.

Versão Chinesa

Diplomas
relacionados
:
  • Despacho n.º 81/GM/93 - Atribui a responsabilidade de organização e realização do Festival Internacional de Música de Macau e do Festival de Artes de Macau ao Instituto Cultural. — Revoga o Despacho n.º 116/GM/91.
  • Categorias
    relacionadas
    :
  • INSTITUTO CULTURAL - INSTITUTO PARA OS ASSUNTOS MUNICIPAIS -
  • Notas em LegisMac

    Versão original em formato PDF

    Despacho n.º 80/GM/95

    O Despacho n.º 81/GM/93, de 23 de Agosto, cometeu ao Instituto Cultural de Macau a responsabilidade pela organização e realização do Festival Internacional de Música de Macau e do Festival de Artes de Macau.

    Teve-se então em vista a valiosa experiência adquirida pelo ICM naqueles domínios específicos, por se tratar da entidade que, do antecedente, vinha realizando ambos os Festivais.

    Verificando-se entretanto que, no caso específico do Festival de Artes de Macau, a intervenção do Leal Senado tem vindo a assumir uma importância crescente, justificada pela própria natureza deste Festival e a sua intrínseca associação à população e às suas organizações culturais, cumpre rever a estrutura organizacional do mesmo e o envolvimento das entidades que o devam promover e divulgar, através de uma comissão criada especialmente para esse fim.

    Torna-se por isso necessário adaptar a disciplina introduzida pelo Despacho n.º 81/GM/93 nesta matéria, alterando-o no que diz respeito ao Festival de Artes de Macau.

    Nestes termos;

    Usando da faculdade conferida pela alínea b) do n.º 1 do artigo 16.º do Estatuto Orgânico de Macau, o Governador manda:

    1. A organização e a realização do Festival de Artes de Macau, abreviadamente designado por FAM, é da responsabilidade do ICM e conta com a comparticipação financeira e o apoio logístico do Leal Senado.

    2. O ICM em coordenação com o Leal Senado pode cometer a este, no âmbito da sua colaboração, a organização e realização exclusivas de um ou mais eventos do FAM.

    3. Para a promoção e divulgação do FAM, é criada uma comissão, denominada Comissão de Promoção e Divulgação, que funciona junto do presidente do ICM e tem a seguinte composição:

    a) Um representante do Instituto Cultural de Macau, que coordena;
    b) Um representante do Leal Senado;
    c) Um representante da Direcção dos Serviços de Turismo;
    d) Um representante do Gabinete de Comunicação Social;
    e) Um representante da Teledifusão de Macau, S. A. R. L.

    4. À Comissão de Promoção e Divulgação, que reunirá sempre que o seu coordenador a convocar, compete apresentar o plano promocional do FAM, necessário à difusão local e internacional da expressão cultural de Macau, enquanto espaço privilegiado de encontro de culturas.

    5. A Comissão é assistida por um Conselho Consultivo, constituído por individualidades de reconhecido mérito sociocultural, a designar pelo Secretário-Adjunto que tutele a área da Cultura, sob proposta conjunta dos presidentes do ICM e do Leal Senado.

    6. A Comissão deverá contar como apoio logístico do ICM e do Leal Senado, devendo os seus responsáveis disponibilizar os meios adequados, humanos, técnicos e financeiros, para o cabal desempenho das respectivas funções.

    7. Os presidentes do ICM e do Leal Senado podem delegar as competências que lhes são atribuídas pelo presente despacho, no que respeita à organização e divulgação do FAM, sem prejuízo dos poderes de avocação e superintendência.

    8. Os encargos financeiros coma realização do FAM são suportados, em partes iguais, pelo Fundo de Cultura e pelo Leal Senado, sem prejuízo dos reforços orçamentais que, para o efeito, se mostrem necessários.

    9. São revogadas as disposições do Despacho n.º 81/GM/93, de 23 de Agosto, no que digam respeito ao Festival de Artes de Macau.

    10. O presente despacho entra em vigor no dia imediato ao da sua publicação.

    Gabinete do Governador, em Macau, aos 12 de Dezembro de 1995.


    [ Página Anterior ][ Versão Chinesa ]

       

      

        

    Versão PDF optimizada para Adobe Reader 7.0 ou superior.
    Get Adobe Reader