[ Página Anterior ][ Versão Chinesa ]

Diploma:

Decreto-Lei n.º 1/89/M

BO N.º:

2/1989

Publicado em:

1989.1.9

Página:

39

  • Altera as disposições relativas a parques de estacionamento em estabelecimentos de hotelaria. — Revogações.

Versão Chinesa

Revogado por :
  • Decreto-Lei n.º 42/89/M - Cria a obrigatoriedade de áreas destinadas exclusivamente a estacionamento de veículos automóveis em edificios a construir e bem assim uma contribuição especial a pagar pelos construtores de edifícios em que tenha sido dispensada essa reserva de áreas de estacionamento.
  • Diplomas
    relacionados
    :
  • Decreto-Lei n.º 41/80/M - Determina que os edifícios a construir no território de Macau devem dispor de áreas reservadas a estacionamento de veículos automóveis.
  • Decreto-Lei n.º 30/85/M - Aprova o regulamento da actividade hoteleira e similar — Revoga o Diploma Legislativo n.º 1712, de 23 de Julho de 1966, e a Portaria n.º 4190, de 2 de Agosto de 1947, na parte não revogada pelo Decreto-Lei n.º 42/83/M, de 21 de Novembro.
  • Categorias
    relacionadas
    :
  • ESTACIONAMENTO - ACTIVIDADE HOTELEIRA E SIMILAR - DIRECÇÃO DOS SERVIÇOS DE TURISMO -
  • Notas em LegisMac

    Versão original em formato PDF

    Este diploma foi revogado por: Decreto-Lei n.º 42/89/M

    Decreto-Lei n.º 1/89/M

    de 9 de Janeiro

    O Regulamento da Actividade Hoteleira e Similar, aprovado pelo Decreto-Lei n.º 30/85/M, de 13 de Abril, na parte relativa às proporções entre as áreas construídas dos edifícios e o número de parques de estacionamento a considerar em cada um dos tipos de hotéis, estabelece a existência de uma unidade-parque por cada 200 m2 de área bruta de construção, proporção esta idêntica à então estabelecida no Decreto-Lei n.º 41/80/M, de 15 de Novembro, para os edifícios destinados à "indústria e armazéns".

    Todavia, assim como houve necessidade de rever o citado decreto-lei, nos termos que resultam do Decreto-Lei n.º 61/87/M, de 24 de Agosto, por força do qual a redacção da alínea c) do artigo 2.º passa a considerar uma unidade-parque por cada 1 000 m2 ou fracção de área bruta de utilização, para os edifícios destinados à indústria e armazéns, também se entende conveniente estender idêntico regime aos estabelecimentos hoteleiros.

    Na verdade, a realidade de Macau demonstra que os turistas, utilizadores das unidades hoteleiras, não se fazem acompanhar, na esmagadora maioria dos casos, de veículos automóveis próprios.

    Contudo, outro tanto não poderá dizer-se das áreas destinadas a "comércio, restaurantes e demais serviços", existentes nas unidades hoteleiras, pelo que são inteiramente válidas as razões subjacentes à alínea b) do n.º 1 do artigo 2.º do Decreto-Lei n.º 41/80/M, com a redacção já antes mencionada.

    Esta nova regulamentação, tendo em conta estes dois vectores, traduzir-se-á numa justa proporção, que, para além dos aspectos considerados, estabelece condições mais atractivas para o investimento em unidades hoteleiras que revestem, na economia do Território, importância decisiva.

    Nestes termos;

    Ouvido o Conselho Consultivo;

    O Governador de Macau decreta, nos termos do artigo 13.º, n.º 1, do Estatuto Orgânico de Macau, promulgado pela Lei Constitucional n.º 1/76, de 17 de Fevereiro, para valer como lei no território de Macau, o seguinte:

    Artigo 1.º

    (Estacionamento nos hotéis)

    1. Os estabelecimentos de hotelaria, previstos no artigo 2.º do Decreto-Lei n.º 30/85/M, de 13 de Abril, quando neles devam existir parques de estacionamento, deverão dispor de unidades-parques nos seguintes termos:

    a) Pisos, ou partes de pisos, destinados a quartos - 1 lugar por cada 1 000 m2 ou fracção da área bruta de pavimento (ABP);

    b) Pisos, ou partes de pisos, não destinados a quartos - 1 lugar por cada 100 m2 ou fracção da área bruta de pavimento (ABP).

    2. O disposto no número anterior não se aplica aos pisos de refúgio, eventualmente, existentes por razões de segurança e aos pisos técnicos.

    3. Sempre que as condições de implantação do edifício o permitam, as unidades-parques cuja existência é obrigatória, poderão não ser incorporadas naquele, localizando-se em áreas passíveis de demarcação dentro dos limites do terreno.

    4. Por área bruta de pavimento (ABP) entende-se a área de pavimento de um piso delimitada pelas suas paredes exteriores, incluindo a espessura destas e adicionada das áreas das varandas, incluindo nestas a espessura das suas guardas.

    Artigo 2.º

    (Processos pendentes)

    O regime previsto no presente diploma será aplicável aos processos que se encontram em apreciação nos serviços competentes.

    Artigo 3.º

    (Revogações)

    São revogadas as alínea s) do n.º 1 do artigo 32.º, alínea o) do n.º 1 do artigo 34.º, alínea h) do n.º 2 de artigo 67.º e alínea g) do n.º 2 do artigo 69.º, todas do Regulamento da Actividade Hoteleira e Similar, aprovado pelo Decreto-Lei n.º 30/85/M, de 13 de Abril.

    Aprovado em 3 de Janeiro de 1989.

    Publique-se.

    O Governador, Carlos Montez Melancia.


    [ Página Anterior ][ Versão Chinesa ]

       

      

        

    Versão PDF optimizada para Adobe Reader 7.0 ou superior.
    Get Adobe Reader