REGIÃO ADMINISTRATIVA ESPECIAL DE MACAU

Diploma:

Regulamento Administrativo n.º 33/2011

BO N.º:

46/2011

Publicado em:

2011.11.14

Página:

2033-2035

  • Criação da Delegação Económica e Cultural de Macau, em Taiwan.

Versão Chinesa

Diplomas
relacionados
:
  • Regulamento Administrativo n.º 20/2003 - Estabelece o Regime do Pessoal das Delegações da Região Administrativa Especial de Macau.
  • Categorias
    relacionadas
    :
  • DELEGAÇÃO ECONÓMICA E CULTURAL DE MACAU EM TAIWAN - CHEFE DO EXECUTIVO -
  • Notas em LegisMac

    Versão original em formato PDF

    REGIÃO ADMINISTRATIVA ESPECIAL DE MACAU

    Regulamento Administrativo n.º 33/2011

    Criação da Delegação Económica e Cultural de Macau, em Taiwan

    O Chefe do Executivo, depois de ouvido o Conselho Executivo, decreta, nos termos da alínea 5) do artigo 50.º da Lei Básica da Região Administrativa Especial de Macau, para valer como regulamento administrativo independente, o seguinte:

    Artigo 1.º

    Criação e natureza

    1. É criada a Delegação Económica e Cultural de Macau, em Taiwan, adiante designada por Delegação, dotado de autonomia administrativa.

    2. A Delegação funciona na dependência funcional do chefe do Gabinete do Chefe do Executivo.

    Artigo 2.º

    Atribuições

    São atribuições da Delegação:

    1) Assegurar a prestação de serviços e apoio aos residentes de Macau que se encontram a trabalhar, estudar, viajar, desenvolver actividades comerciais ou residir em Taiwan, designadamente assistência em situações de emergência;

    2) Promover o intercâmbio e a cooperação entre Macau e Taiwan, designadamente nas áreas da economia, comércio e turismo, ciência e tecnologia, protecção do meio ambiente, educação, cuidados de saúde, criatividade cultural, publicações académicas, formação profissional e benefícios sociais;

    3) Promover o reforço da cooperação no âmbito do combate ao crime e da assistência judicial.

    Artigo 3.º

    Órgãos

    A Delegação é constituída pelos seguintes órgãos:

    1) O chefe da Delegação;

    2) O Conselho Administrativo.

    Artigo 4.º

    Chefe da Delegação

    1. A Delegação é dirigida por um chefe da Delegação, a quem compete:

    1) Representar a Delegação;

    2) Gerir o pessoal da Delegação;

    3) Submeter a apreciação superior, dentro dos prazos legalmente fixados, o plano de actividades, a proposta orçamental e as contas anuais e de gerência da Delegação, sem prejuízo das competências do Conselho Administrativo nessa matéria;

    4) Presidir ao Conselho Administrativo;

    5) Estabelecer as normas e instruções de funcionamento interno, com vista à rigorosa prossecução das atribuições da Delegação;

    6) Conferir posse a indivíduos nomeados para desempenhar funções na Administração Pública da RAEM, por ingresso, acesso, promoção ou comissão de serviço, que por qualquer motivo se encontrem em Taiwan e estejam, justificadamente, impedidos de se deslocarem a Macau;

    7) Exercer as competências que nele forem delegadas ou subdelegadas e as demais que lhe sejam legalmente cometidas.

    2. O chefe da Delegação é nomeado por despacho do Chefe do Executivo, em regime de comissão de serviço, e é equiparado a subdirector, nos termos do disposto na Lei n.º 15/2009 (Disposições Fundamentais do Estatuto do Pessoal de Direcção e Chefia).

    Artigo 5.º

    Conselho Administrativo

    1. O Conselho Administrativo é o órgão de gestão financeira da Delegação e tem a seguinte composição:

    1) O chefe da Delegação, que preside;

    2) Dois vogais, sendo um deles o trabalhador da Delegação encarregue do apoio técnico e coordenação da actividade de gestão administrativa e financeira, e o outro, um elemento a designar pelo chefe da Delegação, os quais são substituídos, nas suas ausências ou impedimentos, por trabalhadores a designar pelo chefe da Delegação.

    2. Ao Conselho Administrativo compete:

    1) Preparar e elaborar o plano de actividades e a proposta orçamental da Delegação;

    2) Acompanhar a execução do orçamento, após a sua aprovação;

    3) Verificar a legalidade das despesas e autorizar o respectivo pagamento;

    4) Organizar a contabilidade e fiscalizar a sua escrituração;

    5) Preparar e elaborar as contas anuais e de gerência da Delegação e demais documentos obrigatórios de prestação de contas, a prestar às autoridades competentes da RAEM;

    6) Determinar e aprovar, nos termos legais, os fundos necessários ao funcionamento interno da Delegação e designar os responsáveis pela sua gestão.

    3. O Conselho Administrativo reúne mensalmente em sessão ordinária e, extraordinariamente, por iniciativa do seu presidente.

    4. De cada reunião é lavrada acta, assinada pelo presidente e pelos vogais.

    5. O Conselho Administrativo pode deliberar quando estejam presentes apenas dois dos seus membros, ou os seus substitutos, sendo que, em caso de empate, o presidente tem voto de qualidade.

    Artigo 6.º

    Pessoal da Delegação

    1. O pessoal vinculado à Administração Pública, entidades autónomas e empresas públicas da RAEM, recrutado para exercer funções na Delegação, é designado pelo Chefe do Executivo.

    2. O recrutamento do restante pessoal é autorizado pelo Chefe do Executivo, sendo os contratos outorgados pelo chefe da Delegação.

    3. Ao pessoal da Delegação é aplicável o Regime do Pessoal das Delegações da Região Administrativa Especial de Macau, estabelecido pelo Regulamento Administrativo n.º 20/2003.

    Artigo 7.º

    Encargos

    Os encargos decorrentes do funcionamento da Delegação são suportados pelas dotações destinadas à Delegação inscritas no Orçamento da RAEM e por quaisquer outras dotações que a Direcção dos Serviços de Finanças venha a mobilizar para o efeito.

    Artigo 8.º

    Entrada em vigor

    O presente regulamento administrativo entra em vigor no dia seguinte ao da sua publicação.

    Aprovado em 10 de Outubro de 2011.

    Publique-se.

    O Chefe do Executivo, Chui Sai On.


        

    Versão PDF optimizada para Adobe Reader 7.0 ou superior.
    Get Adobe Reader